Pixel Watch deve ter maior quantidade de RAM em um relógio com Wear OS

Pixel Watch deve ter maior quantidade de RAM em um relógio com Wear OS

Por Gustavo de Lima Inacio | Editado por Wallace Moté | 24 de Maio de 2022 às 09h00
Reprodução/Google

O Pixel Watch deve trazer mais memória RAM e armazenamento do que outros relógios com Wear OS, de acordo com informações do site 9to5Google. Além disso, novas informações dizem que ele terá variante com suporte a redes 4G, e será produzido pela mesma empresa responsável pelo Apple Watch.

Previsto para o segundo semestre do ano, o Pixel Watch teve alguns detalhes revelados antecipadamente pelo site especializado 9to5Google. As informações dizem que o novo relógio inteligente vai contar com um processador Exynos 9110, junto ainda de um coprocessador auxiliar. Outra fonte, o informante Max Weinbach, revelou que ele será um Cortex M33.

Pixel Watch terá formato redondo (Imagem: Reprodução/Google)

Existem outras plataformas no mercado para smartwatches que tem um processador e um auxiliar, como é o caso do Snapdragon Wear 4100 Plus da Qualcomm, por exemplo, onde o coprocessador trabalha para manter a tela sempre ativa e parte dos sensores do relógio funcionando.

O site 9to5Google disse ainda que o Pixel Watch deve superar o Galaxy Watch 4 como relógio com Wear OS com a maior quantidade de memória RAM disponível. A título de comparação, o smartwatch da gigante sul-coreana traz 1,5 GB de RAM. Ainda na parte de memórias, ele deve ser equipado com 32 GB de armazenamento, coisa que a Apple já disponibiliza nos Apple Watch há algum tempo.

Também é esperado que ele utilize o conjunto de sensores dos Fitbit Luxe e Fitbit Charge 5, visto que novas imagens mostram os sensores aparentemente idênticos aos do modelos da Fitbit. Assim, ele deve suportar monitoramento de oxigenação no sangue, frequência cardíaca e eletrocardiograma (ECG).

Imagem compara traseira do Pixel Watch com um dispositivo Fitbit (Imagem: Reprodução/9to5Google)

O aparelho ainda foi encontrado em registros no FCC, órgão regulamentador dos EUA similar à Anatel, contado com o número de modelo GQF4C, referente ao modelo que tem apenas conectividade Bluetooth e Wi-Fi, enquanto GBZ4S e GWT9R têm suporte para rede 4G.

A listagem cita ainda um carregador magnético com ponta USB Tipo-C na outra extremidade, como no Apple Watch Series 7. É comentado inclusive que o relógio do Google teria a mesma fabricante dos vestíveis da Apple, sendo feito pela Compal Electronics.

Por fim, Weinbach revelou também que o Pixel Watch deve contar com um motor de vibração linear, dizendo que as vibrações produzidas pelo relógio sejam semelhantes àquelas vistas num Apple Watch.

O Pixel Watch deve ser apresentado totalmente pelo Google no próximo mês de outubro desse ano, ao lado dos esperados Pixel 7 e Pixel 7 Pro. Não existe uma data confirmada para isso.

Fonte: 9to5Google (1, 2

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.