Samsung pode perder pedidos do Snapdragon 8 para a TSMC

Samsung pode perder pedidos do Snapdragon 8 para a TSMC

Por Eduardo Moncken | Editado por Wallace Moté | 07 de Dezembro de 2021 às 10h23
Divulgação/Motorola

O potente e premium Snapdragon 8 Gen 1 foi apresentado. Ele equipará os principais celulares Android topos de linha de 2022, ao lado do Dimensity 9000 da MediaTek. Mesmo que a Samsung siga apostando em sua certa independência, com o Exynos 2200, ela não vê com maus olhos os novos produtos das rivais, mas pelo visto a parceria entre a sul-coreana e a Qualcomm não anda tão estreita como em anos anteriores, e o Snapdragon 8 pode ter lotes fabricados pela TSMC.

A Qualcomm estaria frustrada com o acordo fechado para que a sul-coreana fabricasse os seus novos chips no processo de 4 nanômetros. Ela teria detectado problemas de baixo rendimento no processo produtivo da Samsung, e poderia tirar dela parte da produção dos SoCs.

Snapdragon 8 Gen 1 pode ser fabricado por Samsung e TSMC (Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Nas mãos da TSMC

Assim, parte do pedido poderia ser direcionado à TSMC, principal nome no mercado de produção de semicondutores — que fabrica inclusive os chips da Apple. Para a Qualcomm, o processo desta seria mais evoluído, e poderia permitir até mais ganhos em eficiência energética e performance.

Se isso ocorrer, seria provável encontrar diferenças entre os chips Snapdragon 8 Gen 1 da Samsung e TSMC — o que não contribuiria em nada para uniformização e padronização do chip. E considerando que a linha Galaxy S22 deve incluir plataformas Exynos e Snapdragon, no final poderia haver até três níveis de variações de desempenho, caso a sul-coreana não adote exclusivamente os Snapdragon 8 manufaturados por ela mesma em seus produtos.

Distante do sonho

O problema para o usuário pode terminar aí, mas, para a Samsung, não. Perder essa espécie de voto de confiança afeta seus planos de longo prazo. A companhia pretende superar a TSMC até 2030, e perder um cliente como a Qualcomm definitivamente não seria bom para esta meta.

Por enquanto nenhuma das companhias confirma a informação, e estes detalhes de bastidores dificilmente ganham releases ou midiatização. Vale lembrar, um aspecto importante para o mercado de chips entre 2022 e 2023 será a produção de SoCs em 3 nm. Rumores pontuam que todas as empresas do segmento devem dar a largada em simultâneo — se destacando aquela que puder acolher o maior número de pedidos.

Fonte: Digitimes, Sam Mobile

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.