Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

iPhone 15 sugere vantagem do alumínio em teste de resistência

Por| Editado por Wallace Moté | 28 de Setembro de 2023 às 19h28

Link copiado!

Apple
Apple

Depois de resultados nada animadores com o iPhone 15 Pro, o YouTuber Zack Nelson, do canal JerryRigEverything, encontrou um cenário mais positivo ao avaliar a resistência do iPhone 15 tradicional. Composto completamente por uma estrutura de alumínio, o celular "básico" de nova geração da Apple resistiu aos testes intensos do produtor de conteúdo, não apresentando as mesmas trincas no vidro vistas durante a análise do modelo mais avançado.

Como de costume, os testes começam com a avaliação do nível de dureza do vidro usado no display, com o iPhone 15 trazendo boas surpresas — por padrão, vidro apresenta riscos leves no nível 6 da escala Mohs, com marcas mais profundas no nível 7, mas o novo smartphone da Apple mostra mais resistência. O Ceramic Shield, vidro proprietário da gigante, começa a riscar no nível 6, mas com marcações quase imperceptíveis. Isso indica que a solução da Maçã é, no mínimo, mais protegida contra riscos que o Gorilla Glass usado em celulares Android.

Essa resistência aprimorada também pode ser vista no restante do corpo: a traseira traz agora acabamento fosco, não apenas impedindo o acúmulo de marcas de dedo, mas também praticamente eliminando a probabilidade do surgimento de riscos. Fora isso, sob o calor de um isqueiro, o painel OLED chega a apresentar um esbranquiçamento em alguns segundos, mas acaba se recuperando pouco depois, algo nem sempre garantido em displays do tipo.

Continua após a publicidade

O momento mais esperado chega quando o YouTuber coloca pressão no corpo do iPhone 15. Submetido ao mesmo estresse, o iPhone 15 Pro Max não resistiu e teve o vidro traseiro estourado pelo esforço, resultado decepcionante considerando o preço e o uso de materiais premium, como as laterais de titânio. A teoria é que a culpa seja do próprio titânio que, por ser mais rígido, acaba transferindo mais energia aos componentes internos, mais frágeis.

Corrobora a possibilidade os testes de queda feitos por outros canais, em que os telefones de titânio da Apple mostraram maior fragilidade que o aço inoxidável do iPhone 14 Pro, quebrando as placas de vidro a partir de alturas menores. Seja como for, a boa notícia é que o iPhone 15 e o iPhone 15 Plus mantiveram-se intactos após passarem pelas mão de Zack, o que abre precedentes para discussões sobre as reais vantagens do titânio em um celular.

Existe a probabilidade do alumínio ser uma escolha mais equilibrada justamente por ser mais maleável, impedindo que a energia de impactos seja transferida para os componentes mais sensíveis, sem deixar de lado a sensação premium do uso de metal na construção. Uma conclusão definitiva só poderá ser feita após mais testes serem realizados, ou mesmo quando outros aparelhos apostarem no titânio — algo que deve acontecer em breve, caso o Galaxy S24 Ultra siga o design apontado por rumores.

Apresentado no último dia 12 de setembro, a família iPhone 15 trouxe melhorias significativas em relação aos antecessores, com destaque para a troca da porta Lightning pelo USB-C. Especificamente no caso dos modelos básicos, a Apple apostou ainda na adoção da Dynamic Island, em uma nova câmera principal de 48 MP e no chip A16 Bionic, vindo diretamente do iPhone 14 Pro. Os dispositivos já estão à venda no mundo todo, inclusive no Brasil, com preços que partem de R$ 7.299.