iPhone 12 seria mais caro mesmo sem carregador e fones na caixa, diz analista

Por Diego Sousa | 10 de Julho de 2020 às 09h40
Reprodução/iPhoneDicas
Tudo sobre

Saiba tudo sobre iPhone 12

Ficha técnica

Apesar da expectativa de o iPhone 12 ser lançado mais barato devido aos possíveis cortes do carregador e dos EarPods da caixa, não é todo mundo que está esperançoso com a redução. Uma nota enviada ao site MacRumors nesta semana acredita que os preços dos smartphones serão ainda maiores em relação à geração passada.

A autoria da nota é do analista Jeff Pu, da empresa de pesquisa chinesa GF Securities. Ele prevê que recursos e tecnologias premium, como 5G e telas OLED, aumentarão os preços dos novos smartphones. O iPhone 12 mais "básico", por exemplo, de 5,4 polegadas, seria vendido a partir de US$ 749 (R$ 4,5 mil) — US$ 100 mais caro em relação ao que estava sendo especulado até então.

Com o preço do iPhone "simples" aumentando, a expectativa é que as outras variantes sigam a mesma ideia: nessa linha, o iPhone 12 de 6,1 polegadas custaria entre US$ 799 (R$ 4,2 mil) e US$ 849 (R$ 4,5 mil); já o modelo Pro, de 6,1'' sairia por cerca de US$ 949 (R$ 5 mil), enquanto a versão ainda mais potente chegaria às lojas por US$ 1,049 mil (R$ 5,6 mil).

O analista também comenta que, mesmo se os novos iPhones não trouxerem carregador ou fones de ouvido na caixa, a demanda continuará a mesma devido à adoção do 5G.

Criando tendências?

Embora não saibamos se a Apple vai mesmo retirar os acessórios da caixa, outras fabricantes também cogitam seguir a rival e vender celulares sem carregador a partir do ano que vem — segundo o site sul-coreano ETNews, a Samsung é uma das principais cotadas a seguir esse caminho.

Fonte: MacRumors  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.