Fornecedores da Apple não estão otimistas com o iPhone 12; entenda por quê

Por Diego Sousa | 02 de Julho de 2020 às 07h30
Reprodução
Tudo sobre

Saiba tudo sobre iPhone 12 mini

Ficha técnica

Ainda não se sabe o quanto a pandemia do novo coronavírus vai afetar o lançamento dos novos iPhone 12, mas, ao que parece, os fornecedores da Apple estão menos otimistas com a procura dos modelos com 5G. Como consequência, a nova estimativa é de que os aparelhos vendam 50% menos unidades que o anteriormente previsto. As informações são do Digitimes.

Segundo o site, os fornecedores acreditam que os novos iPhones com 5G venderão de 15 a 20 milhões de unidades neste ano. Este valor representa uma redução de 50% ao estimado anteriormente, que era de 30 a 40 milhões.

Não foi especificado o motivo para tamanha redução, mas, além da tecnologia 5G — que deve encarecer os produtos —, observa-se que o atraso do lançamento em algumas semanas em decorrência da pandemia do novo coronavírus possa resultar em um período menor de vendas e, consequentemente, de lucros.

Desconforto interno

Além disso, a suposta redução estaria causando um certo incômodo entre as cadeias de suprimentos da empresa, que estão divididas entre China e Taiwan. Recentemente, foi relatado que os taiwaneses não estão muito contentes com fato de os fornecedores chineses estarem aumentando a sua participação na fabricação de produtos da Apple.

"A Apple depende principalmente de fabricantes de Taiwan para montar seus dispositivos, mas agora os chineses estão ganhando terreno, pois a empresa está buscando diversificar sua cadeia de suprimentos", diz o relatório.

O site nota ainda que, em busca de cortar custos, a Apple estaria permitindo que seus parceiros chineses atuassem de forma mais ativa na fabricação de iPads, Apple Watches e AirPods, "representando ameaças crescentes aos fornecedores de taiwaneses".

O Novo iPhone 12 deve ser apresentado no mês de setembro. Segundo rumores, seis modelos, entre 4G e 5G, estão sendo esperados para o lançamento, com promessas de melhorias em câmeras, processamento, tela e bateriasaiba tudo o que podemos esperar dos aparelhos.

Fonte: Digitimes  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.