Chip próprio do Galaxy S21 será inferior ao Snapdragon 875, aposta informante

Por Felipe Junqueira | 27 de Agosto de 2020 às 15h53
Divulgação/Samsung
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

Não será em 2021 que a Samsung vai finalmente oferecer celulares topo de linha com potência bruta similar à de suas concorrentes em todo o mundo — ao menos é esta a aposta do influente vazador e informante conhecido como Ice Universe, que tem um bom histórico em acertar as suas "previsões".

Ele publicou em seu perfil no Twitter que o principal chipset da Samsung para 2021, o Exynos 1000, ainda vai perder para o Snapdragon 875, da Qualcomm, “tanto em CPU como em GPU”. A diferença, no entanto, deve ser menor do que a vista entre o Exynos 990 e o Snapdragon 865 este ano.

Além disso, o uso de uma GPU da AMD no poderoso chipset da Samsung teria ficado para 2022, de acordo com o informante. E como a Qualcomm deve saltar para a Adreno7 no mesmo período, a previsão é de que os chips da Samsung continuem abaixo do concorrente. Entretanto, o próprio vazador ponderou que “tudo é possível”.

Mas há uma boa notícia para os fãs da sul-coreana. Em uma publicação complementar, Ice Universe disse que “apesar de o S5E9840 (ou Exynos 1000) não ter a performance mais potente", ele deve apresentar um "melhor consumo de energia”.

A eficiência energética dos chipsets da Samsung tem sido um dos pontos mais criticados por especialistas e usuários nos últimos anos, então, se a previsão estiver correta, essa característica pode se tornar coisa do passado.

Mesma plataforma em todo o mundo

Rumores anteriores apontam que a Samsung está disposta a abandonar de vez o chipset da Qualcomm no ano que vem, por conta do alto preço esperado pelo Snapdragon 875. Isso ao menos pode ajudar a reduzir a intensidade das críticas, já que a comparação direta entre dois modelos da empresa não poderá mais ser feita.

Atualmente, há vários vídeos que comparam o Galaxy S20 com Exynos com o S20 com Snapdragon, o que não seria mais possível no ano que vem caso a previsão se confirme.

Samsung pode usar apenas chipsets próprios em 20201 (Imagem: Divulgação/Samsung)

Em outras palavras, todos os Galaxy S21 (ou Galaxy S30) viriam com o mesmo chipset próprio da Samsung, seja nos EUA, China, Brasil ou Europa, deixando todos os consumidores da linha no mesmo patamar em termos de desempenho de hardware..

Também existe a possibilidade de o S21 Ultra ter o Exynos 1000, enquanto o Galaxy S21 teria um chipset um pouco menos potente — o Exynos 992. Além disso, há rumores de que a Samsung estuda abandonar o nome Exynos, possivelmente em um esforço para melhorar a imagem de seus dispositivos com plataforma própria.

Tudo isso deve ficar evidente logo no primeiro trimestre de 2021, quando a Samsung deve apresentar os seus novos celulares de ponta.

Fonte: Ice Universe (Twitter)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.