Apple patenteia bateria flexível como possível solução para iPhone dobrável

Apple patenteia bateria flexível como possível solução para iPhone dobrável

Por Felipe Junqueira | 28 de Abril de 2020 às 19h45
Pixabay

Uma nova patente da Apple registrada nesta terça-feira (28) sugere que a companhia está trabalhando em baterias flexíveis para futuros dispositivos dobráveis. O documento, registrado como “estrutura flexível de bateria” foi publicado pelo Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos.

No resumo presente na própria patente, é descrita uma bateria de células flexíveis “capaz de dobrar e flexionar para acomodar o movimento dos componentes de um dispositivo eletrônico”. Basicamente, um componente que se adapta ao movimento de abrir e fechar, por exemplo, de um smartphone ou tablet dobrável.

Enquanto as fabricantes Android já avançam para a segunda geração dos dispositivos com tela dobrável, a Apple segue com iPhone e iPad rígido, no formato que alguns chamam de “celular em barra”. A Maçã foi pioneira ao popularizar os smartphones, mas nos últimos anos passou a adotar postura mais conservadora, lançando novidades só depois da maturidade, e bem depois dos concorrentes.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Claro que a empresa de Cupertino já tem algumas patentes de telas dobráveis e até esticáveis, mas até agora vimos poucos rumores sobre um dispositivo desse tipo chegando ao mercado. Talvez a companhia tenha esbarrado em problemas de design interno, por isso a patente de uma bateria flexível.

Solução poderia ser simples

Galaxy Fold tem duas baterias conectadas entre si (Foto: Canaltech)

Não dá para saber qual é a real intenção da Apple com a patente em questão, mas já sabemos como outras fabricantes resolveram o problema de garantir bateria grande em smartphones dobráveis: dividindo o componente em dois. Foi assim que Samsung e Motorola fizeram no Fold e Razr 2019, respectivamente, para ficar em um exemplo de cada. Aliás, o iPhone X mesmo tem duas baterias para que todos os componentes internos coubessem direitinho.

E claro que o fato de ter uma patente registrada não significa necessariamente que a empresa esteja pensando em utilizar tal tecnologia em um dispositivo no futuro. Patentes são pedidas para tentar evitar que investimentos em pesquisa e desenvolvimento não fiquem totalmente perdidos caso alguém desenvolva algo semelhante ou surrupie a ideia alheia.

Enfim, pode ser que a Apple acabe adotando um design de bateria “dupla” caso venha a lançar um dispositivo com tela dobrável no futuro. E pode ser que use essa bateria flexível, também. Isso aí é questão de os engenheiros e executivos discutirem e escolher a melhor opção para a empresa.

Apple desenvolve uma nova possibilidade para usar em dispositivos com tela flexível, enquanto fabricantes Android resolveram a questão usando duas baterias; curiosamente, uma solução da própria Maçã no iPhone X

Fonte: USPTO, via PhoneArena

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.