Publicidade

Governo vai lançar app para bloquear celular roubado

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 18 de Dezembro de 2023 às 13h08

Link copiado!

Pexels/Pixabay
Pexels/Pixabay

O governo federal vai lançar um aplicativo para bloquear rapidamente celulares roubados no Brasil. Batizado como Celular Seguro, o software será liberado nesta terça-feira (19) para Android, iOS e computadores e enviará avisos simultâneos sobre o furto ou perda de um aparelho para operadoras, bancos e serviços online.

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) também faz parte do lançamento e receberá os avisos, que visam bloquear rapidamente os aparelhos roubados. A ideia é que, com um único clique, os cidadãos possam informar diferentes instituições e operadoras sobre o crime, tornando o aparelho inutilizável para os bandidos e protegendo contas bancárias e dados pessoais.

Como em outros serviços de segurança do tipo, a ideia é que o cidadão tenha o aplicativo cadastrado em diferentes dispositivos, de forma que o alerta sobre o roubo de um possa ser efetuado a partir de outro. Entretanto, segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o uso do Celular Seguro não substitui a comunicação direta do usuário com bancos, operadoras de telefonia e plataformas online, muito menos o registro de ocorrências junto à autoridade policial.

Continua após a publicidade

Contatos de confiança também poderão ser cadastrados ao app, que terá integração com a plataforma gov.br para unificar as informações dos usuários. Além disso, segundo os termos de uso do Celular Seguro, dados como geolocalização, marca, modelo e número de série do smartphone, além do IMEI, serão coletados ao lado de informações pessoais para garantir o funcionamento do serviço.

IMEI terá bloqueio imediato

Continua após a publicidade

Segundo o secretário-executivo do MJSP, Ricardo Cappelli, aparelhos e apps de bancos serão os primeiros a serem bloqueados, já no lançamento do app Celular Seguro. Nas próximas semanas, entram novos recursos como a suspensão de linhas telefônicas, SMS e outros apps.

Instituições como Caixa, Banco do Brasil, Bradesco, Inter, Sicredi e Sicoob já anunciaram adesão ao sistema. Além disso, o lançamento do Celular Seguro tem o apoio da Anatel, da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e da ABR Telecom, a Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações e responsável pelas operações de portabilidade de números em nosso país.

Continua após a publicidade

Segundo Capelli, o lançamento do app era uma das prioridades do ministro Flávio Dino e vinha sendo discutido há alguns meses. Reuniões com as entidades e agências regulatórias garantiram a viabilidade do projeto e os pontos específicos da função de bloqueio, enquanto o secretário adianta que mais empresas podem ser integradas ao sistema oficial no futuro.

Para o ministério, a iniciativa se une a outras, como operações policiais para apreensão de celulares usados em presídios e a modernização tecnológica de ramos de segurança do governo federal. O foco, aqui, está nas áreas de fronteira, em um esforço que integra a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e as Forças Armadas.