Vacina intranasal contra COVID-19 apresenta eficácia em testes com animais

Vacina intranasal contra COVID-19 apresenta eficácia em testes com animais

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 11 de Maio de 2021 às 17h10
Freepik

Uma nova forma de tomar a vacina contra a COVID-19 pode estar por vir, se depender das pesquisas feitas na Universidade do Alabama, em Birmingham, nos Estados Unidos. Os cientistas estão desenvolvendo um imunizante intranasal chamado AdCOVID, de dose única, em parceria com a empresa biofarmacêutica Altimmune.

De acordo com os pesquisadores, uma única dose intranasal da vacina forneceu imunidade esterilizante aos pulmões de camundongos que foram testados e expostos ao coronavírus. Já os que não receberam o imunizante desenvolveram infecção pulmonar intensa devido à presença do SARS-CoV-2, como explica Scot Roberts, diretor científico da Altimmune.

Imagem: Reprodução/Freepik

"Encontramos uma grande carga do vírus infeccioso SARS-CoV-2 nos pulmões dos camundongos não vacinados. É importante ressaltar que nenhum tipo de vírus infeccioso pode ser detectado nos pulmões de animais vacinados com o AdCOVID", diz o cientista. "Esses dados sugerem que a vacinação com uma única dose intranasal com o AdCOVID pode oferecer imunidade esterilizante que neutraliza o vírus infeccioso, o que parece ser a melhor forma de bloquear a transmissão viral", completa.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A candidata à imunizante da COVID-19 não precisa de refrigeração e é aplicada forma de spray nasal uma única vez. A sua ação é de estimular a imunidade da mucosa no revestimento do nariz e dos pulmões, protegendo o indivíduo não só de gerar infecções como também de transmitir um vírus. A vacina intranasal ainda está na Fase 1 de testes clínicos, que avalia a segurança e a imunogenicidade nas pessoas vacinadas, e resultados mais precisos devem ser divulgados ainda em junho. "Bloquear a transmissão é crucial para prevenir a propagação do vírus e também o surgimento de novas variantes, o que pode prolongar a pandemia", diz Roberts.

Imagem: Divulgação/Universidade do Alabama

A Universidade do Alabama não é a única que vem apostando na aplicação intranasal de uma vacina contra a COVID-19. Aqui no Brasil, por exemplo, um imunizante nasal contra a doença deve ser testado ainda neste ano através de um estudo conduzido por professores da USP e da UFMG, com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O mesmo vem sendo feito na Finlândia, que também apresentou resultados positivos em testes de uma vacina intranasal com animais e que deve passar por testes em humanos em breve.

Além disso, uma parceria da Emory University School of Medicine com o Institute for Biomedical Sciences at Georgia State, ambos dos Estados Unidos, vem desenvolvendo uma vacina da gripe em spray que protege o paciente de diferentes cepas virais.

Fonte: Medical Xpress

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.