Publicidade

Semaglutida pode ajudar milhões de pessoas com obesidade, segundo estimativa

Por| Editado por Luciana Zaramela | 21 de Agosto de 2023 às 16h10

Link copiado!

Towfiqu98/Envato
Towfiqu98/Envato

A tendência global é que, cada vez mais, o número de pessoas com sobrepeso ou obesidade aumente. Segundo o relatório da World Obesity Federation, 51% da população mundial estará acima do peso em 2035. Para reduzir essa probabilidade, é preciso investir em políticas públicas que incentivem a prática de atividade física e boa alimentação. Além disso, remédios com semaglutida podem ser parte da solução, segundo análises preliminares.

O impacto de medicamentos que têm a semaglutida como princípio ativo, como o Wegovy, da farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk, pode reduzir o número de pessoas com obesidade em grandes populações, como a dos Estados Unidos, segundo estudo publicado na revista científica Cardiovascular Drugs and Therapy.

Para entender: tanto o Wegovy quanto o Ozempic têm o mesmo princípio ativo, a semaglutida, em concentrações diferentes. A principal diferença é que o primeiro se destina para o emagrecimento, enquanto o segundo é voltado para o tratamento do diabetes tipo 2. Os dois estão autorizados para o uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas o Wegovy ainda não chegou ao mercado nacional.

Continua após a publicidade

Impacto do uso da semaglutida em grandes populações

A pesquisa que mediu o impacto da semaglutida no controle da obesidade e do sobrepso nos EUA foi liderado por pesquisadores da Universidade da Califórnia em Irvine (UCI), através de modelos matemáticos. Por lá, cerca de 93 milhões de norte-americanos poderiam usar, em tese, a medicação. Nos testes clínicos, o remédio resultou numa perda de peso corporal estimada em 14,9%.

Segundo os autores, o amplo uso do medicamento pode resultar em menos 43 milhões de pessoas com obesidade — algumas migrariam para o quadro de sobrepeso — e prevenir até 1,5 milhão de ataques cardíacos (infartos), derrames (AVCs) e outros eventos cardiovasculares adversos em 10 anos.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Aqui, é preciso pontuar que, recentemente, foram divulgados os efeitos do Wegovy na proteção da saúde do coração. Por isso, a previsão da UCI considera o impacto da medicação também na redução de doenças cardíacas, como a taxa de AVC, além da questão do peso.

Atenção com o Wegovy

Apesar do otimismo do estudo, o medicamento tem efeitos adversos, incluindo distúrbios gastrointestinais, como náuseas, diarreia e vômitos. Por isso, o uso deve ser avaliado caso a caso, e sempre deve ser feito com acompanhamento médico adequado.

Outro ponto é que, para obter os melhores resultados, o uso de medicação precisa ser acompanhado de outras duas medidas importantes: prática de atividades físicas regulares, como os 150 minutos semanais, estimados pela Organização Mundial de Saúde (OMS); e uma dieta hipocalórica, com baixas calorias.

Continua após a publicidade

Fonte: Cardiovascular Drugs and Therapy e UCI