SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Estudo indica tempo diário mínimo de atividade física para manter a saúde

Por| Editado por Luciana Zaramela | 27 de Fevereiro de 2023 às 17h06

Link copiado!

NomadSoul1/Envato
NomadSoul1/Envato

Para ter uma vida saudável e longeva, você já deve ter escutado que a prática de atividades físicas frequentes é fundamental, mas existiria um tempo diário mínimo para esses exercícios? Segundo pesquisadores, a resposta é sim. São necessários 20 minutos, todos os dias.

Buscando esta resposta, os cientistas acompanharam 82 mil britânicos, com idades entre 42 e 78 anos, por um tempo médio de sete anos. Neste intervalo, foram analisadas as taxas de hospitalizações para diferentes doenças e o nível de atividade física praticada diariamente pelos voluntários.

O estudo que calculou o tempo diário mínimo de exercícios físicos foi liderado por uma equipe internacional de pesquisadores, incluindo membros da Universidade de Oxford, no Reino Unido, e os resultados foram publicados na plataforma JAMA Network Open.

Continua após a publicidade

Quanto tempo de atividade física é necessário para manter a saúde boa?

"A atividade física moderada ou vigorosa [feita] diariamente por 20 minutos pode ser uma intervenção não-farmacêutica útil para reduzir as internações hospitalares para muitas condições de saúde comuns", afirmam os autores do estudo, no artigo. Esta estratégia "poderia diminuir a carga hospitalar e melhorar a qualidade de vida" de muitos indivíduos, acrescentam.

Cabe observar que as conclusões do estudo se assemelham com as principais recomendações já feitas para uma vida longeva, como recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS): praticar de pelo menos 150 minutos de exercícios moderados de "cardio" ou 75 minutos de atividades em intensidade vigorosa, por semana.

Qual tipo de exercício é bom para evitar hospitalizações?

Continua após a publicidade

Conforme proposto pelo estudo, são necessárias atividades que façam o coração trabalhar de forma moderada ou vigorosa, como:

  • Caminhar rápido;
  • Correr;
  • Andar de bicicleta;
  • Subir escadas;
  • Nadar.

Para saber qual a intensidade de um exercício, uma dica é perceber o quão difícil é falar durante o movimento. Quando é possível conversar, o nível de intensidade costuma ser leve. Se a pessoa começa a sentir alguma dificuldade, ela é moderada. Agora, se falar for muito difícil, é vigorosa.

Exercício físico diário reduz risco de quais doenças?

Continua após a publicidade

"As maiores reduções no risco foram para doença da vesícula biliar, diabetes e infecções do trato urinário", detalham os autores. No entanto, riscos menores de internação hospitalar foram observados para diferentes doenças com os 20 minutos diários de exercícios, como é possível conferir a seguir:

  • Diabetes: risco 23% menor do que aqueles não praticam atividades físicas diariamente;
  • Infecções do trato urinário (ITUs): risco 22,7% menor;
  • Doença da vesícula biliar: risco 19,8% menor;
  • Pneumonia: risco 14,1% menor;
  • Anemia por deficiência de ferro: risco 9,4% menor;
  • Refluxo gastroesofágico: risco 9,2% menor;
  • Doença diverticular: risco 8,5% menor;
  • Celulite infecciosa: risco 8,1% menor;
  • Pólipos do cólon (quadro associado com câncer de intestino): risco 3,8% menor.

Anteriormente, outros estudos já observaram que a atividade física frequente pode melhorar o funcionamento do sistema imunológico, além de fortalecer a saúde dos pulmões e do coração e reduzir os níveis de inflamação do corpo.

Fonte: JAMA