Publicidade

Implante cerebral faz pessoa com paralisia voltar a falar 2 idiomas

Por| Editado por Luciana Zaramela | 22 de Maio de 2024 às 09h59

Link copiado!

cottonbro studio/pexels
cottonbro studio/pexels

Os implantes cerebrais têm sido uma aposta da ciência para a recuperação de habilidades (como a fala ou os movimentos), mas um novo dispositivo elevou o nível ao ajudar um homem bilíngue a falar de novo — e em dois idiomas. O caso foi relatado na revista Nature Biomedical Engineering.

O paciente de 36 anos ficou tetraplégico, com paralisia, após um acidente vascular cerebral (AVC) que afetou parte do tronco cerebral. 

As funções cognitivas não foram afetadas, mas ele não conseguiu mais falar — apenas produzir grunhidos e gemidos.

Continua após a publicidade

Até então, o homem se comunicava usando uma interface que permitia soletrar palavras com pequenos movimentos da cabeça.

A nova tecnologia foi capaz de detectar qual idioma ele estava tentando falar. Como esse paciente só se tornou bilíngue na vida adulta, a teoria dos autores é que o implante seja ainda mais eficaz em casos de pessoas que começaram a falar o segundo idioma mais cedo.

Implante devolve comunicação

O dispositivo possui uma rede de 128 eletrodos e foi fixado na superfície do hemisfério esquerdo do cérebro — uma região responsável pela produção da fala.

O Canaltech está no WhasApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Para a conexão com o computador, o implante também conta com um conector embutido no crânio.

O implante funciona assim: a atividade neural que normalmente sinalizaria aos músculos do rosto e do trato vocal o que o paciente está tentando dizer é traduzida. 

Para que tudo desse certo, os pesquisadores treinaram um software que começou com um vocabulário limitado de apenas 51 palavras em inglês e 50 palavras em espanhol.

Continua após a publicidade

Implante cerebral bilíngue

No período de testes, o participante viu palavras em uma tela e precisou pensar em dizê-las para que o sistema pudesse aprender a traduzir sua atividade cerebral.

Depois, o paciente conseguiu utilizar o sistema para conversar utilizando esse vocabulário pré-treinado, sem dificuldades para alternar entre os idiomas.

Neste mês, também tivemos outro avanço no nicho de implante cerebral: uma precisão inédita em decifrar pensamentos e traduzir em palavras. A ciência mostra otimismo em relação a essas tecnologias, que prometem grandes feitos no futuro.

Continua após a publicidade

Fonte: Nature Biomedical Engineering