Publicidade

Exercício físico expande região cerebral de memória e aprendizagem

Por| Editado por Luciana Zaramela | 02 de Janeiro de 2024 às 08h48

Link copiado!

Andrew Valdivia/Unsplash
Andrew Valdivia/Unsplash

O benefício das atividades físicas para o cerébro já está bem claro para a ciência, mas um novo estudo publicado no periódico Journal of Alzheimer's Disease leva as descobertas a um outro nível ao apontar que praticar exercício físico regularmente pode aumentar o volume cerebral em regiões destinadas à aprendizagem e à memória. 

Para o estudo, a equipe da Washington University School of Medicine in St Louis analisou imagens cerebrais de ressonância magnética de 10.125 pessoas. Desse total, a parcela que relatou praticar regularmente algum tipo de atividade física (como caminhar, correr ou praticar esportes) apresentou volumes cerebrais maiores em áreas específicas.

Uma dessas áreas é o hipocampo, uma parte do cérebro que exerce papel na forma como as memórias são armazenadas e tratadas. O estudo também mediu o volume total da massa cinzenta do cérebro, que ajuda o órgão a processar informações.

Continua após a publicidade

Conforme revela o estudo, mesmo níveis moderados de atividade física (menos de 4 mil passos por dia) já podem ter um efeito positivo na saúde do cérebro. O volume cerebral não indica necessariamente a melhora de uma determinada função, mas muitas vezes é eficaz ao ser considerado um indicador de mudanças nas habilidades cognitivas.

Por enquanto, essa é uma descoberta inicial. Ou seja: ainda não há informações concretas de como esses estímulos cerebrais podem se manifestar em pessoas que se exercitam regularmente. No entanto, é possível levar em consideração essas regiões específicas e levantar a teoria de que a memória e o aprendizado podem passar por mudanças positivas nesse cenário — que, é claro, ainda deve ser investigado em futuros estudos.

Os autores do estudo ressaltam que existem inúmeras razões pelas quais a atividade regular pode aumentar as funções neurológicas, incluindo a forma como o exercício melhora o fluxo sanguíneo por todo o corpo (inclusive para o cérebro), ou o aumento nos níveis de certas proteínas que mantêm os neurônios saudáveis.

Continua após a publicidade

Como o cérebro reage aos exercícios

Anteriormente, um estudo chegou a revelar o que acontece com o cérebro durante uma atividade física: basicamente, o exercício aumenta a produção de moléculas importantes para a função cerebral. O impacto positivo nas memórias vem do aumento dos alvos moleculares, como o fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF).

Na ocasião, os pesquisadores apontaram que esse fator molecular aumenta a sinaptogênese, formando novas sinapses que medem o aprendizado e a memória, e por isso facilita a absorção de informações e a formação de memórias de longo prazo.

Não faltam exemplos de como esses hábitos podem impactar o órgão positivamente. O exercício físico ajuda o cérebro após noite mal dormida e até ajuda a prevenir o Alzheimer

Continua após a publicidade

Fonte: Journal of Alzheimer's Disease