SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Novo estudo define quantos passos são necessários por dia para uma vida saudável

Por| Editado por Luciana Zaramela | 26 de Outubro de 2023 às 18h01

Link copiado!

schantalao/Freepik
schantalao/Freepik

Em busca de uma resposta definitiva sobre qual é quantidade mínima de pessoas que uma pessoa precisa dar por dia para ser saudável, uma equipe internacional de cientistas, incluindo membros da Universidade de Granada, na Espanha, foi investigar “tudo” o que já tinha sido publicado sobre o tema. A revelação é que dar 8 mil passos diariamente pode reduzir o risco de morte e melhorar a saúde.

Para chegar a esta conclusão sobre a quantidade mínima de passos, a equipe de pesquisa realizou uma revisão sistemática da literatura científica sobre o tema e uma meta-análise, envolvendo 12 estudos internacionais e somando mais de 110 mil participantes. O resultado final foi publicado na revista Journal of the American College of Cardiology (JACC).

Continua após a publicidade

Aqui, vale dizer que a ideia inicial dos “mágicos” 10 mil passos por dia surgiu no Japão, na década de 1960, mas não estava relacionada com fortes evidências científicas. Desde então, cientistas têm contado cada passo humano e os potenciais benefícios para a saúde.

Quantos passos dar por dia?

No mais recente estudo sobre a quantidade de passos necessários por dia, os pesquisadores concluíram que dar 8 mil passos ajuda a reduzir significativamente o risco de morte prematura — casos em que a pessoa morre mais cedo do que o esperado, independente da causa.

Considerando a média da passada humana, que é de 76 centímetros para os homens e de 67 centímetros para as mulheres, os 8 mil passos diários equivalem a caminhar por aproximadamente 6,4 quilômetros.

Continua após a publicidade

Mais estudos sobre o número de passos diários

É preciso avisar que a quantidade diária de passos para ter uma vida saudável vai variar conforme o desenho do estudo. Por exemplo, uma pesquisa já concluiu que os 10 mil passos diários são necessários para reduzir o risco de demência.

Enquanto isso, outro estudo demonstrou que dar 8,2 mil passos vai ajudar a pessoa a não engordar, além de reduzir o risco de diabetes, hipertensão, refluxo e outras doenças. De qualquer forma, as contagens finais estão relativamente próximas.

Continua após a publicidade

Ritmo certo para caminhar

Embora dar os 8 mil passos por dia seja uma atividade recomendável e boa para reduzir o risco de morte prematura, os cientistas alertam para a importância do ritmo da caminhada. É recomendado andar mais rápido do que devagar, como se a pessoa estivesse com pressa. Afinal, isso contribui ainda mais com a saúde cardiovascular, já que coloca literalmente o coração para funcionar.

Aumentando diariamente o número de passos

Agora, por favor, cheque o número de passos diários no seu smartwatch ou no aplicativo do celular. Está mais perto de atingir essa meta hoje ou é melhor deixar para amanhã?

Continua após a publicidade

Nem tudo está perdido, ainda mais para quem é fã dos meios de transporte, como carros particulares ou de aplicativo, motos, ônibus e metrôs, além da escada rolante e do elevador. Se este for o seu caso, dar 8 mil passos diariamente vai parecer uma missão impossível.

Para esse grupo de pessoas com comportamentos mais sedentários, os pesquisadores do recente estudo explicam que a meta diária pode ir subindo gradualmente. A cada 500 passos adicionais, já é possível observar melhores resultados na saúde. Resumindo, comece por aquilo que cabe na sua rotina.

Posicionamento da OMS

Continua após a publicidade

Se a sua relação com a atividade física passa longe de querer contar os passos diários — algo que pode deixar as pessoas ansiosas ou mesmo neuróticas —, a Organização Mundial de Saúde (OMS) encara o movimento do corpo de outra forma, o que pode ser mais útil para algumas realidades.

Em uma semana, a OMS recomenda que uma pessoa pratique 150 a 300 minutos de atividade física em intensidade moderada ou 75 a 150 minutos de atividade física em intensidade vigorosa. Se for possível, o ideal é acrescentar ainda alguns minutos de atividades de fortalecimento muscular, a famosa musculação.

Fonte: JACC e Universidade de Granada