Xiaomi anuncia o CyberDog, um cão-robô inteligente e de código aberto

Xiaomi anuncia o CyberDog, um cão-robô inteligente e de código aberto

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 10 de Agosto de 2021 às 11h59
Reprodução/Xiaomi

Depois de superar a Samsung como a maior fabricante de celulares do mundo, a Xiaomi decidiu entrar de vez no mundo da robótica e da inovação. Durante o lançamento do Mi Mix 4, nesta terça-feira (10), a empresa anunciou o desenvolvimento do seu dispositivo mais surpreendente até então: uma versão robô do melhor amigo do homem.

Chamado de CyberDog, o bichinho mecânico segue um padrão bem parecido com o Spot, o modelo já desenvolvido pela Boston Dynamics, e ambos lembram bastante o "animal" futurista visto no episódio "Metalhead", da quarta temporada de Black Mirror. A proposta da Xiaomi, contudo, é trazer algumas funções mais utilitárias para o robô, que deve funcionar como um assistente para tarefas do cotidiano.

O CyberDog lembra outro modelo já conhecido do mercado (Imagem: Reprodução/Xiaomi)

Segundo a gigante chinesa, o CyberDog contará com um robusto módulo Jetson Xavier NX da Nvidia, com 384 núcleos CUDA, 48 núcleos Tensor, seis núcleos de CPU Carmel e dois núcleos dedicados à aprendizagem profunda (deep learning). Este último módulo captura e processa informações a partir de 11 sensores espalhados pelo corpo do robô — e é o que vai permitir ao modelo se mover sem esbarrar em obstáculos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O sistema de engenharia dos movimentos, aliás, foi um dos destaques da apresentação da Xiaomi. A empresa promete que o quadrúpede de aço será capaz de realizar truques como saltos mortais, pulos e até correr em alta velocidade (até 11,5 km/h). Com a avançada tecnologia de profundidade e reconhecimento da Intel RealSense D450, o robô poderá rastrear objetos, seguir o dono e desviar de armadilhas pelo caminho, bem próximo do comportamento de um cachorro de verdade.

Vem cá, Cyber, vem!

Por falar em comportamento canino, o CyberDog também responderá a chamados verbais. Ele será ativado com alguma palavra de despertar e controlado com diversos comandos de voz, além de ter compatibilidade com assistentes virtuais. Ainda não está claro como a integração com este último deve funcionar, mas ela pode ajudar a fornecer dados importantes para o robô.

O "doguinho" de aço tem um conjunto de sensores que o ajudam a se locomover (Imagem: Reprodução/Xiaomi)

Por ser essencialmente um imenso computador móvel, o cãozinho terá três portas USB-C e uma porta HDMI. Essa adição deve abrir um incrível mundo de possibilidades para desenvolvedores criarem hardware e softwares sob encomenda para o cachorro. O que virá por aí ainda não dá para saber, mas a criatividade do universo tecnológico não tem limites.

Você pode até querer ter o seu cachorrinho robótico em casa, mas, por enquanto, o CyberDog ainda está longe dos lares humanos. A empresa chinesa vai liberar apenas 1.000 exemplares para engenheiros, entusiastas e fãs para uma avaliação inicial: o preço de venda estimado será de 9.999 yuans (mais de R$ 8 mil). Como ele funcionará em plataforma de código aberto, os agraciados com o "brinquedinho" poderão explorar à vontade todos os recursos do cachorro.

Com uma estrutura forte, ele poderá saltar de alturas e até correr em velocidade elevada (Imagem: Reprodução/Xiaomi)

Não há mais detalhes sobre quais atividades o robô vai desempenhar nem quando ele deve chegar ao público. A única certeza é que a Xiaomi está empenhada em aprimorar sua invenção para levá-la aos lares mundiais muito em breve. O jeito é se contentar com as centenas de gadgtes da companhia, seus celulares de ponta ou, em último caso, tentar adotar um cachorro de verdade.

Fonte: Xiaomi

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.