Com Apple valendo US$ 2 tri, Tim Cook entra para o clube dos bilionários

Por Stephanie Kohn | 11 de Agosto de 2020 às 14h56
Divulgação
Tudo sobre

Tim Cook

Saiba tudo sobre Tim Cook

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, ingressou no clube dos bilionários dos Estados Unidos. Isso porque a maçã está prestes a se tornar a primeira empresa de US$ 2 trilhões do país, provando que nem mesmo uma pandemia global pode segurar o faturamento da companhia. A Apple superou as expectativas de Wall Street nos últimos dois trimestres elevando o seu valor de mercado a valores inéditos no mundo.

Com isso, Cook, que é dono de mais de 847 mil ações da companhia, possui agora cerca de US$ 377 milhões disponíveis, considerando o preço atual das ações da empresa: US$ 446 (até o momento de publicação desta matéria).

O presidente, que assumiu o cargo em 2011 após a morte de Steve Jobs, foi responsável por aumentar oito vezes o valor das ações desde que tomou as rédeas da companhia. Em 2011, quando Cook deixou o cargo de diretor de operações para substituir Jobs, um papel da maçã valia cerca de US$ 53. Na ocasião, a Apple era avaliada em cerca de US$ 350 bilhões. Dois anos atrás, no entanto, neste mesmo mês, a Apple se tornou a primeira empresa de capital aberto do mundo a valer US$ 1 trilhão.

Sob a direção de Cook, a Apple prosperou especialmente com o desenvolvimento de dispositivos como o iPhone X e o Apple Watch, além da expansão para novas áreas, com a Apple Music e a Apple TV+. Apesar do sucesso, os bons resultados custaram caro para alguns funcionários da maçã. De acordo com o The Guardian, Cook é conhecido por ser tão duro quanto o Jobs e, portanto, frequentemente colaboradores saíram chorando das reuniões com o chefe.

“Você não pode perder o tempo dele. Se ele sentir que alguém não está suficientemente preparado, ele perde a paciência e diz 'próximo' enquanto vira uma página da agenda da reunião. As pessoas já saíram chorando”, disse uma fonte não identificada ao The Wall Street Journal.

O bilionário, que acorda as 4h, é conhecido por ser workaholic e completamente fanático pela Apple. Para se ter ideia, a primeira reunião de Cook na companhia, em 1998, durou 11 horas seguidas. E as reuniões de equipe de sexta-feira ficaram conhecidas por "noite de encontro com Tim", porque sempre vão até tarde.

Apesar da rigidez com os funcionários, Cook parece ter coração, pois anunciou em 2015 que planejava doar a maior parte de sua fortuna e, acredite se quiser, ele já doou milhões de dólares em ações da Apple.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.