Venda do TikTok para a Microsoft gera polêmica entre chineses

Por Stephanie Kohn | 03 de Agosto de 2020 às 14h55
TikTok
Tudo sobre

TikTok

Saiba tudo sobre TikTok

Ver mais

O TikTok está em alta em todos os noticiários mundiais desde a semana passada. Inicialmente a saga começou quando os Estados Unidos declararam intenção de banir o aplicativo no país por considerá-lo uma "ameaça nacional". Autoridades norte-americanas disseram que o TikTok, sob sua matriz chinesa, representa um risco por causa dos dados pessoais que manipula.

No entanto, em meio às polêmicas, a Microsoft demonstrou interesse em comprar a companhia chinesa e Donald Trump, que até então pensava em bloquear o app, deu o prazo de 45 dias para a dona do Windows concretizar a negociação. Sob o novo acordo proposto, a ByteDance, criadora do app, sairia completamente da gestão e a Microsoft assumiria o TikTok nos EUA.

Agora, em mais um episódio da história, chineses estão criticando a empresa com sede em Pequim por ser muito flexível e ceder às demandas dos EUA. No Weibo, uma plataforma popular de microblog na China, centenas de usuários anônimos chamaram Zhang Yiming, CEO da empresa fundadora do app, a ByteDance, de traidor, covarde, dentre outras coisas.

É difícil avaliar quão representativo é o sentimento online do público chinês, pois, segundo o TechCrunch, os comentários também podem ser pagos pelo governo asiático. No entanto, a fúria da internet destoa das declarações oficiais de Pequim que, por meio de um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, apenas negou as alegações dos EUA contra o TikTok de forma branda.

Vale lembrar que a proposta de aquisição de partes do app pela Microsoft foi bem vista por Zhang Yiming. Em um comunicado interno que a Reuters teve acesso nesta segunda-feira (3), o presidente-executivo disse que iniciou conversas com uma empresa de tecnologia para abrir caminho “para que continuemos oferecendo o TikTok nos EUA”.

Além disso, a compra do aplicativo, que possui 100 milhões de usuários no país de Trump, ofereceria à Microsoft uma rara oportunidade de se tornar uma grande concorrente de gigantes de mídias sociais como Facebook e Snap.

A ByteDance não comentou o assunto e também não confirmou publicamente as negociações de venda.


Fonte: Reuters e TechCrunc

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.