Versão paga do Twitter tem preço confirmado de maneira discreta na App Store

Versão paga do Twitter tem preço confirmado de maneira discreta na App Store

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 28 de Maio de 2021 às 10h31
Jane Manchun Wong/Twitter

Com queda nos anúncios, o Twitter tem buscado alternativas para arrecadar mais recursos para si. Hoje, tivemos mais novidades e a possível confirmação do Twitter Blue, um serviço de assinatura com oferta de recursos exclusivos. Tudo isso já havia sido antecipado pelo Canaltech, então não chega a ser exatamente uma surpresa.

Por enquanto, a novidade está restrita a testes com usuários selecionados, mas a expectativa é de expandir os serviços para todos em breve. O serviço custará US$ 2,99 por mês nos Estados Unidos e R$ 15,90 aqui no Brasil, conforme revela informação publicada pela rede social na App Store.

Twitter Blue tem preço oficial confirmado (Imagem: Reprodução/App Store)

Embora a rede ainda não tenha se pronunciado oficialmente, a desenvolvedora de apps e engenheira reversa Jane Manchun Wong compartilhou várias imagens que encontrou no código do aplicativo da rede social. As capturas de tela revelam que entre as funções liberadas pela versão paga do Twitter estarão seis opções de temas coloridos e até oito ícones personalizados.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Benefícios dos assinantes

Os assinantes também terão a capacidade de carregar artigos em um modo de leitura “limpa”, sem propagandas ou distrações — fruto do serviço adquirido pela companhia no início do mês. Será possível marcar as publicações favoritas e organizá-las em coleções para facilitar a localização no futuro.

Outra opção exclusiva é a possibilidade de desfazer tuítes recentemente enviados. Com a possibilidade de configurar esse tempo, dá para cancelar o envio e continuar a edição de onde parou, sem a necessidade de apagar o post e recomeçá-lo.

(Imagem: Jane Manchun Wong/Twitter)

Resta saber se apenas tais benefícios serão suficientes para convencer as pessoas a assinarem o Blue. Nada foi mencionado, por exemplo, quanto à omissão de anúncios para assinantes, o que poderia ser algo bem positivo e acontece na maioria dos apps que possuem assinaturas.

Serviços de assinatura em alta

Com o Tip Jar, o Super Follow e os ingressos pagos para o Spaces já revelados, a companhia de microblogging prova que quer mesmo tirar a propaganda do seu foco para começar a arrecadar dinheiro de outras maneiras. A ideia é atrair cada vez mais interessados em produzir conteúdo para seus formatos, aumentando assim a lucratividade da plataforma.

Os serviços de assinatura tornaram-se muito lucrativos para os desenvolvedores, pois oferecem aos usuários mais assíduos a oportunidade de acessar recursos exclusivos. Esse modelo também é o mais popular entre criadores de conteúdo, que contam com o apoio mensal dos seus fãs para se sustentarem.

Fonte: Jane Manchun Wong, App Store

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.