Twitter anuncia compra de plataforma online para leitura "limpa" e sem anúncio

Twitter anuncia compra de plataforma online para leitura "limpa" e sem anúncio

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 04 de Maio de 2021 às 16h45
Reprodução/Scroll

O Twitter anunciou na manhã desta terça-feira (4) a aquisição do Scroll, um serviço de assinatura que oferece uma experiência diferente para quem gosta de ler online. Não foram divulgados valores da transação, mas a rede social vai incorporar todos os 13 funcionários.

O serviço reúne conteúdos dos principais veículos em uma plataforma mais limpa, sem anúncios, rastreadores e outras interrupções que atrapalham a leitura.Isso é parte da estratégia da rede de oferecer benefícios para quem decidir adotar a assinatura premium.

Veja a diferença da página com e sem o serviço do Scroll (Imagem: Divulgação/Twitter)

A proposta é permitir que o usuário leia seus artigos favoritos e também alguns boletins informativos que serão produzidos pelo Revue, outra aquisição recente que já foi integrada à carteira de produtos. A plataforma social planeja lançar em breve novos recursos de monetização para aumentar a sua arrecadação, como o “Super Follower” e o “Tip Jar”.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo a companhia, parte da receita arrecadada com as assinaturas seria destinada a apoiar os editores e criadores de conteúdo. Além de facilitar a leitura, o Scroll oferece até 40% mais lucros do que as propagandas tradicionais que poluem as páginas.

O que é o Scroll

Hoje, a Scroll reúne centenas de sites de conteúdo em língua inglesa, como o The Verge, Polygon, Buzzfeed, USA Today, The Sacramento Bee, The Philadelphia Inquirer, The Daily Beast e outros. Aqui no Brasil, o serviço é pouquíssimo conhecido, principalmente em razão da falta de conteúdo local.

Por enquanto, a empresa suspenderá as inscrições de novos clientes para que possa se concentrar na integração de seu produto ao Twitter. A expectativa é que o crescimento seja exponencial assim que os novos recursos da plataforma forem ao ar. Por outro lado, o serviço planeja contratar ainda mais editores para participar da rede da Scroll assim que tudo estiver integrado.

O app será integrado ao Twitter para oferecer uma experiência de leitura aos assinantes (Imagem: Reprodução/Twitter)

O Twitter avisou que vai encerrar o agregador de notícias da Scroll, o Nuzzel, mas vai usar elementos dele para aprimorar a experiência de leitura dentro da própria rede social. “A missão que recebemos de Jack e da equipe é simples: pegar o modelo e a plataforma que a Scroll construiu e escaloná-la para que todos que usam o Twitter tenham a oportunidade de experimentar uma internet sem atrito e frustração, uma grande reunião de pessoas que amam as notícias e pagam para sustentá-las”, declarou o CEO da empresa, Tony Haile.

Aposta do passarinho

A expectativa da rede do passarinho é ampliar a receita da empresa de US$ 3,7 bilhões em 2020 para US $ 7,5 bilhões ou mais até 2023. Desde fevereiro, a compania trabalha em novas formas de gerar recursos financeiros e ainda agregar novos serviços para a plataforma.

Ontem, foi anunciada a liberação do Spaces, o recurso de chat de voz para concorrer com o Clubhouse, para perfis com 600 ou mais seguidores. A ideia é também permitir a comercialização de ingressos para que especialistas possam agendar rodas de debate em áudio via Twitter. Os palestrantes também poderão agendar o dia e hora da conversa com antecedência e utilizar vários recursos em tempo real para tornar o chat ainda mais completo.

Você curte a proposta do Scroll? Acha que o serviço pode ser uma boa adição à carteira de serviços do Twitter? Deixe seu comentário logo abaixo.

Fonte: Twitter

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.