Twitter começa a testar cobrança de ingressos para sessões no Spaces

Twitter começa a testar cobrança de ingressos para sessões no Spaces

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 21 de Maio de 2021 às 17h05
Reprodução/Twitter

Desde que lançou o Spaces, o Twitter promete formas de monetizar a plataforma para atrair mais interessados em produzir conteúdo de áudio. Inicialmente, o “Tip Jar” chegou com uma opção para receber gorjetas dos seguidores, mas ainda era algo bastante simplista. Agora a plataforma deve elevar o patamar dos negócios com o Ticketed Spaces.

Conforme o site The Verge, essa novidade vai permitir a cobrança de ingressos para as pessoas participarem das salas. A ideia é incentivar debates, palestras e outros formatos apenas por voz no Spaces, o principal concorrente do Clubhouse na atualidade.

Com os ingressos, o microblogging espera atrair interessados em monetizar conteúdos de áudio (Imagem: Divulgação/Twitter)

Usuários dos Estados Unidos serão os primeiros a testar a novidade a partir das próximas semanas, porém, apesar disso, qualquer pessoa do mundo poderá comprar ingressos para adentrar nos eventos. Para ganhar o direito de cobrar pela sua apresentação é necessário ter pelo menos mil seguidores, ter hospedado três Spaces nos últimos 30 dias e ser maior de 18 anos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Estes requesitos são mais restritos do que os recentemente impostos para criar uma sala no Spaces. No começo de maio, a companhia liberou o serviço para perfis com pelo menos 600 seguidores, sem restrição de idade ou exigência de uso.

Valores podem não ser tão atrativos

A empresa de pagamentos Stripe será a responsável por arrecadar os pagamentos e repassá-los aos criadores de conteúdo, que vão receber 80% do valor arrecadado. Vale lembrar, contudo, que além desses 20% pagos à companhia de crédito, haverá a incidência de 30% referente aos valores cobrados pela Apple e Google para transações nos ecossistemas das empresas.

Para entender melhor a conta: se um ingresso custar R$ 100, o organizador vai pagar R$ 30 para a App Store/Play Store. Dos R$ 70 restantes, ele terá o desconto de 20% (R$ 14), ficando apenas com R$ 56. Isso pode encarecer demais o preço dos ingressos.

Nas salas do Spaces, uma pessoa fala e as outras apenas ouvem e interagem (Imagem: Divulgação/Twitter)

Neste momento inicial, segundo o The Verge, o Twitter vai cobrir o custo das transações no Stripe e não vai descontar valores de ninguém. Caso a plataforma se estabilize e atraia a atenção de muitas autoridades, provavelmente a rede pode desfazer essa decisão para tirar também a sua fatia.

Assim que as inscrições forem abertas, a equipe da rede social do passarinho deve levar algumas semanas para analisar todos os pedidos. Um pequeno grupo de teste deve ser selecionado até que tudo esteja 100% funcional para a liberação ampla.

Ainda não há previsão de quando a novidade deve desembarcar em terras brasileiras, mas deve levar algum tempo. Por enquanto, você pode testar o Spaces para ver se o formato agrada e se existe produtores de conteúdo interessantes para acompanhar: é só baixar o Twitter e procurar pela bolinha roxa no local dos stories.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.