SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

TikTok confirma o fim do Fundo dos Criadores em alguns países

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 07 de Novembro de 2023 às 13h10

Link copiado!

Solen Feyissa/Unsplash
Solen Feyissa/Unsplash
Tudo sobre TikTok

O TiKTok anunciou o fim do fundo de US$ 1 bilhão destinado para a remuneração de conteúdos virais na plataforma em quatro mercados internacionais. Criadores dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e França não serão mais contemplados por esse mecanismo a partir do dia 16 de dezembro. A decisão não afeta o “Programa Criativo” de monetização anunciado este ano pela companhia.

O fundo bilionário foi criado em 2020 com a proposta de pagar os criadores pela divulgação de conteúdos que geram engajamento na plataforma de vídeos curtos ao longo de três anos. Nos últimos meses, no entanto, o repasse de dinheiro diminuiu, com retornos cada vez menores por materiais com milhões de visualizações, e incomodava a comunidade.

A gigante chinesa não informou se toda a quantia reservada para o fundo foi utilizada no período previsto.

Continua após a publicidade

Programa Criativo substitui Fundo dos Criadores

Com o fim do fundo original, os produtores de conteúdo das regiões afetadas poderão ingressar no Programa Criativo automaticamente, informou o TikTok. A diferença é que o novo mecanismo de recompensa exige que os vídeos tenham mais de um minuto de duração.

O programa foi lançado em fevereiro pela companhia já como uma proposta de substituir o Fundo dos Criadores, ampliar os mecanismos de remuneração e atender as demandas da comunidade. O Brasil foi um dos primeiros países contemplados com o novo recurso. Em maio, a empresa ampliou a modalidade para todos os mercados.

Continua após a publicidade

Para participar do Programa Criativo, é preciso ter mais de 10 mil seguidores, acumular 100 mil visualizações nos últimos 30 dias, produzir conteúdos originais e vídeos com mais de um minuto de duração.

O TikTok não revelou o orçamento destinado a esse programa, mas informou que as recompensas são calculas por Revenue Per Mille (RPM) — métrica que considera os ganhos a cada mil views — e outros indicadores de engajamento.

Segundo a companhia, o programa promete pagamentos até 20 vezes maior do que o Fundo dos Criadores e incentiva a produção de conteúdos com mais qualidade.

Resposta aos concorrentes

Continua após a publicidade

A reformulação no modo de remuneração é uma resposta do TiKTok às iniciativas de suas principais concorrentes. O YouTube, por exemplo, aproveitou o descontentamento de criadores com a plataforma chinesa para lançar um programa de recompensa para os Shorts, o seu formato de vídeos curtos.

Pelo app do Google, a monetização é oferecida para contas com mais de 1 mil inscritos e que tenham 4 mil horas de exibição públicas nos últimos 12 meses ou 10 milhões de visualizações de Shorts nos últimos 90 dias.

Assim como o Programa Criativo do TikTok, o modelo de parceria do YouTube considera o número de visualizações das publicações para calcular o repasse aos criadores.