Documento vazado revela como anúncios do Facebook serão impactados pelo iOS 14.5

Documento vazado revela como anúncios do Facebook serão impactados pelo iOS 14.5

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 29 de Abril de 2021 às 11h05
Gerd Altmann/Pixabay

Quando a Apple anunciou o aguardado recurso App Tracking Transparency (ATT), o Facebook foi a grande empresa que mais se opôs. O rastreamento da atividade de usuários é a forma com a qual a rede social gera lucros a partir da venda de anúncios e o temor era que as pessoas não o autorizassem. Agora que tudo se torna realidade, parece que a preocupação era genuína.

Um memorando vazado da gigante das mídias sociais revela como o modelo de propaganda será afetado. Segundo o portal Business Insider, o documento foi enviado a alguns grandes anunciantes para explicar o impacto nos anúncios: a expectativa é de uma oscilação gradual à medida que os telefones forem atualizados para o iOS 14.5 nas próximas semanas.

Solicitação deve ser enviada a usuário antes de rastrear dados (Imagem: Divulgação/Apple)

Isso significa que os resultados de campanhas patrocinadas podem ser menos precisos até que haja uma estabilização. Em razão disso, a empresa definiu que todas as propagandas ativas cujo público-alvo sejam donos de aparelhos da Apple não serão mais exibidas para essas pessoas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O motivo é porque quem executar o Facebook ou o Instagram em dispositivos rodando o iOS 14.5 terão as configurações de rastreamento automaticamente desativadas — elas só vão ser retomadas caso haja o aceite expresso do usuário. Neste momento, também será impossível produzir campanhas de instalação de aplicativos móveis que tenham o iPhone ou iPad como alvo.

O Facebook deve desabilitar a opção de direcionar anúncios somente para usuários do iOS em campanhas com menos de 7 dias. A companhia também vai desativar as ferramentas de atribuição de cliques e exibição de 28 dias, além da que oferta 7 dias de exibição.

Conforme o relatório, a expectativa geral é de redução na audiência dos anúncios, porque a probabilidade é ter mais usuários optando por não serem rastreados. Agora, o quanto isso vai impactar, em termos financeiros, nos cofres do Facebook é o que todo mundo quer saber. Por enquanto, a empresa ainda não divulgou uma estimativa sobre isso.

Não há como fugir

No início desta semana, a Apple já avisou que vai banir os desenvolvedores que tentarem usar métodos para burlar o sistema de autorização do rastreamento, como oferecer prêmios, tentar enganar o usuário ou restringir funcionalidades no intuito de obrigar o aceite. A empresa divulgou todas as diretrizes a serem seguidas em seu site.

No mês passado, algumas empresas chinesas começaram a traçar planos para tentar ludibriar o mecanismo da App Store e assim conseguir direcionar publicidades sem repassar o aviso ao usuário. Ao saber disso, a empresa de Cupertino também mandou o recado de que estará de olho e vai punir quem usar de tal artifício.

O caso revela as divergências entre Tim Cook e Mark Zuckerberg quando o assunto é a forma como os apps devem lidar com a privacidade. O CEO do Facebook criticou fortemente a Apple devido às mudanças na política de privacidade do iOS, mas depois voltou atrás e declarou que suas redes podem se beneficiar com as mudanças.

O que é o ATT?

A Apple passou a incluir uma nova exigência relacionada ao App Tracking Transparency. Com a chegada do iOS 14.5, os desenvolvedores foram obrigados a pedir permissão explícita do usuário para rastrear suas atividades, tais como cliques, páginas visitadas, hábitos de consumo e outras.

As novas APIs que permitem medir a eficácia de cliques em anúncios foram liberadas ainda na primeira versão de testes para todos pudessem entender como funciona o novo sistema. Com a medida, a Maçã espera dar mais privacidade e evitar que os usuários sejam bombardeados com propagandas baseadas nas suas ações.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.