Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Após estreia do Threads, CEO do Twitter provoca: "somos frequentemente imitados"

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 10 de Julho de 2023 às 09h21

Link copiado!

Manuel Lopez/World Economic Forum
Manuel Lopez/World Economic Forum
Tudo sobre Twitter

A nova CEO do Twitter, Linda Yaccarino, se pronunciou pela primeira vez após a chegada do Threads e deixou um recado implícito para a plataforma da Meta. Na publicação feita um dia depois do lançamento da nova rede da Meta, Linda publicou um tuíte dizendo que “somos frequentemente imitados” — em alusão ao novo concorrente.

Na postagem, a CEO defende a base de usuários do Twitter e afirma que a comunidade da plataforma nunca poderia ser duplicada em outro lugar. Ela ainda reforça sobre usar a plataforma para ver a história acontecer e descobrir as informações em tempo real, o que pode ser interpretado como uma cutucada ao feed não cronológico do Threads.

Apesar de não citar o nome da rede social da Meta ou de qualquer outro concorrente, o recado ficou bem claro.

Continua após a publicidade

O Threads foi lançado na última quarta-feira (5) pela Meta e justificou o apelido de “Twitter do Instagram”: além de oferecer uma plataforma de textos curtos, com até 500 caracteres e espaço para respostas, o aplicativo ainda exige a conta do Instagram para fazer o login. Rapidamente, tornou-se um sucesso, com 70 milhões de inscritos em pouco mais de um dia.

Não foi o primeiro ataque do Twitter

A Rede Social do Passarinho manteve um posicionamento firme contra o Threads desde os primeiros dias de lançamento.

Primeiramente, o advogado do Twitter enviou uma carta para o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, com uma ameaça de processo: o documento alegava que a empresa contratou ex-funcionários do Twitter e usou a propriedade intelectual para desenvolver o Threads. Pouco tempo depois, Elon Musk endossou a ameaça e disse que “a competição é legal, mas trapacear não”.

E aí chegou a vez da CEO se manifestar contra a ideia da nova rede social, com discurso alinhado ao de Musk. Anteriormente, Linda Yaccarino também havia comentado a favor dos limites diários de leitura da rede social.

Do lado da Meta, a empresa também não ficou em silêncio: logo após a chegada do Threads, o CEO Mark Zuckerberg reativou sua conta no Twitter após 11 anos para publicar um deboche ao concorrente.