Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Qual é o melhor celular Xiaomi por até R$ 2.000?

Por| Editado por Léo Müller | 29 de Maio de 2024 às 16h30

Link copiado!

Eric Mockaitis/Canaltech
Eric Mockaitis/Canaltech
Redmi Note 13 Pro

Quando o assunto é celular custo-benefício, a Xiaomi ainda é considerada uma marca de referência na categoria. Por isso, compartilharemos com você uma lista que traz os melhores celulares da empresa, com preço até R$ 2.000, e que já passaram pela nossa bancada de testes.

1. Redmi Note 13 Pro

Para quem deseja ter o melhor da Xiaomi gastando menos de R$ 2 mil, o Redmi Note 13 Pro é a alternativa que recomendamos. No modelo intermediário, encontramos um conjunto de características que o aproxima da versão mais avançada da linha, mas o seu chipset Snapdragon 7s Gen 2 ajuda a equilibrar o preço um pouco abaixo.

Continua após a publicidade

Quando analisei o Note 13 Pro, deixei claro que a sua performance é equilibrada, sendo um celular agradável de usar para atividades rotineiras ou jogos. É importante destacar que o celular chinês tem tela AMOLED de 6,67 polegadas, frequência de 120 Hz, e resolução 1,5K.

No quesito fotografia, o smartphone entrega um sensor principal de 200 MP, que proporciona resultados muito interessantes. Sua faixa dinâmica é boa, a saturação equilibrada, o HDR extremamente competente, e o modo noturno não deixa a desejar.

A respeito da sua bateria, não há reclamações relevantes, já que ele fica equivalente a outros modelos intermediários da chinesa. Com 5.100 mAh, o Redmi Note 13 Pro 5G consegue entregar até 20 horas de uso, considerando os testes técnicos feitos pela nossa equipe. Encontrar tantos pontos positivos por menos de R$ 1.900, é um grande atrativo.

2. POCO X6

O POCO X6 é um celular gamer muito acessível, que traz como diferencial o fato de ter o seu desempenho superior ao modelo mais robusto da geração passada, o POCO X5 Pro. Além disso, o modelo 5G traz em seu corpo um aspecto que aparenta ser mais premium do que o esperado para a sua categoria.

Isso porque a sua traseira é em plástico, mas o material brilhante dá a sensação visual de ser em vidro. Por este motivo, ele se torna mais bonito, independentemente da cor. Seu módulo não perdeu a “assinatura visual POCO”, mas está mais harmônico.

Continua após a publicidade

Por falar em fotografia, este não é o grande destaque do modelo. Conforme apontado pelo analista Bruno Bertonzin, por mais que o nível de definição seja satisfatório, a faixa dinâmica é muito baixa. Consequentemente, ele não consegue diferenciar bem tons variados de uma mesma coloração, algo ainda mais perceptível ao capturar sombras.

No X6, também encontramos a plataforma Snapdragon 7s Gen 2, que garante uma boa experiência de uso, principalmente em jogos. Ele possui tela AMOLED de 120 Hz, 8 GB de memória RAM e 256 GB de espaço interno, em sua versão mais “simples”.

Sua bateria de 5.100 mAh tem, basicamente, a mesma duração do Redmi Note 13 Pro, com autonomia de uso por até 20 horas. Para um celular de R$ 1.600 no varejo, que tem carregamento rápido de 67 W, é uma configuração aceitável.

Continua após a publicidade

3. Redmi Note 13 5G

O Redmi Note 13 5G é um dos melhores celulares baratos da Xiaomi. Neste aparelho, encontramos uma tela AMOLED de 6,67 polegadas em resolução Full HD, e taxa de atualização de 120 Hz. Apesar de básico, o display tem bom nível de brilho e contraste.

Considerado o modelo ideal para quem foca no uso a médio prazo, ele tem performance suficiente para atender seu público-alvo por até três anos. Porém, quem gosta de atualização pode ficar insatisfeito, já que a chinesa não traz novidades relevantes neste quesito, como a Samsung, que entrega 4 anos de update do Android nos modelos de entrada.

Continua após a publicidade

Em seu desempenho, contamos com o MediaTek Dimensity 6080. Nos testes de uso prático, efetuados pelo analista Felipe Junqueira, o aparelho entregou uma performance fluida, mesmo em atividades que exigem mais do processador, como em jogos mais básicos.

A bateria de 5.000 mAh é equilibrada, assim como os modelos listados acima. Considerando os nossos testes técnicos, o smartphone pode garantir mais de 21 horas de uso contínuo, representando um dia e meio para grande parte das pessoas. Ter este conjunto de recursos em um celular que custa, em média, R$ 1.500, chama a atenção.

Continua após a publicidade

4. POCO M6 Pro 5G

Quando o assunto é celular com preço muito acessível, o POCO M6 Pro 5G é um grande destaque da Xiaomi. Este celular analisado por mim entrega um conjunto geral justo para a faixa em que ele se enquadra atualmente. Até porque o aparelho pode ser visto no varejo por menos de R$ 1.200, uma economia atrativa, considerando que ele chegou a R$ 1.500.

Assim como outros modelos mais simples, ele tem painel LCD de 6,7 polegadas, que traz taxa de atualização de 90 Hz. A configuração do display ainda conta com resolução Full HD+, sendo interessante para pessoas acima dos 50 anos. Porém, o brilho é baixo, e isso dificultaria o uso para motoristas de aplicativo, que precisam de uma tela melhor para ver o mapa com tranquilidade.

Continua após a publicidade

Seu desempenho é garantido pelo chipset Snapdragon 4 Gen 2, com performance básica para o uso diário. Em complemento, a versão mais simples dele tem 4 GB de memória RAM e 128 GB de espaço interno. Além disso, sua bateria de 5.000 mAh pode entregar até 23 horas de uso contínuo.