Escolha do analista: o melhor celular para usar por muitos anos

Escolha do analista: o melhor celular para usar por muitos anos

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 09 de Dezembro de 2021 às 16h16
Danilo Berti/Canaltech

Não é muito fácil selecionar o melhor celular para usar por muitos anos. Mas o Canaltech me desafiou a separar alguns critérios para avaliar e pontuar cada um dos mais populares modelos de 2021, de acordo com os leitores do site.

Assim, pegamos o Apple iPhone 13, da Apple, o Motorola Moto G200, da Motorola, o Poco X3 Pro, da Xiaomi, o Samsung Galaxy S20 FE e o Galaxy S21 5G, ambos da Samsung. Para eleger o melhor, elenquei critérios que impactam de alguma forma na quantidade de tempo que você poderia ficar com o mesmo celular.

Todos os celulares receberam uma pontuação em cada um desses tópicos. No final, aquele que somar mais pontos será considerado a melhor opção para você comprar e usar por muitos anos sem problemas. E ainda deve conseguir passar para a frente como usado — se tiver cuidado bem dele.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Como foi feita a seleção?

A ideia deste texto é analisar os celulares mais populares do ano de 2021 e, com critérios bastante claros, escolher qual deles oferece as características mais duráveis. Para isso, foi feito um ranking com os seguintes quesitos:

  • Atualizações de software
  • Potência do hardware
  • Tecnologias embarcadas
  • Duração e capacidade de bateria
  • Durabilidade do material
  • Facilidade de manutenção e assistência
  • Desvalorização ao longo do tempo

Cada critério tem suas particularidades, e alguns são autoexplicativos. Atualizações de software, por exemplo, depende unicamente da quantidade de tempo que a fabricante costuma atualizar seus celulares. Cada tópico será explicado no momento certo, com o ranking ao final.

A análise contempla apenas celulares topo de linha, ou seja, aqueles que possuem mais recursos de hardware e software, e que são mais atualizados. Há muitos smartphones intermediários que poderiam figurar aqui, mas não entrariam nas primeiras posições porque não teriam como competir com os mais completos em boa parte dos critérios.

Antes de começar o comparativo, que tal dar uma olhada no vídeo do Canaltech que responde à pergunta "quanto tempo dura um celular"?

Atualizações de software

O iPhone 13 é o modelo mais longevo quando pensamos em atualização de software. Afinal, a Apple atualizou para o iOS 15 todos os modelos lançados por ela mesma desde o iPhone 6s, de 2015. São pelo menos seis anos de updates garantidos atualmente nos modelos da marca.

Ao menos algumas fabricantes Android melhoraram neste ponto nos últimos anos. A Samsung agora garante ao menos três atualizações de versão do sistema em seus principais modelos. A Motorola peca basante neste aspecto, enquanto a Xiaomi fica devendo transparência, e não sabemos até quando o Poco X3 Pro será atualizado.

  • Apple iPhone 13: 6 anos
  • Motorola Moto G200: 1 ano
  • Poco X3 Pro: não definido
  • Samsung Galaxy S20 FE: 2 anos (seriam três, um já foi)
  • Samsung Galaxy S21: 3 anos

Potência do hardware

Galaxy S20 FE tem traseira em plástico, mas com bom aspecto visual (Imagem: Ivo/Canaltech)

Este é um quesito um pouco mais complexo de pontuar, mas aqui no Canaltech sempre encontramos uma maneira minimamente justa. Para isso, considerei a pontuação em benchmarks e quantidade de armazenamento em cada modelo, para então dar uma pontuação de 1 a 5 (1 para quem tem menos pontos ou memória, 5 para quem tem mais).

Fiz assim porque quanto mais potente o processador e a GPU, mais tempo o aparelho vai durar sem problemas de desempenho. E quanto mais memória, mais tempo ficará nas suas mãos se necessidade de limpeza. Para modelos com mais de uma versão, foi considerada a que tem menos espaço. A RAM foi usada com critério de desempate.

  • Apple iPhone 13: 5 + 2 = 6 pontos
  • Motorola Moto G200: 4 + 5 = 9 pontos
  • Poco X3 Pro: 1 + 3 = 4 pontos
  • Samsung Galaxy S20 FE: 2 + 3 = 5 pontos
  • Samsung Galaxy S21: 3 + 4 = 7 pontos

Tecnologias embarcadas

Poco X3 Pro fica devendo em tecnologias embarcadas (Imagem: Ivo/Canatech)

Não dá para falar em durabilidade sem pensar em tecnologias embarcadas quando falamos de um celular. Por exemplo, a presença do 5G é crucial em 2022, especialmente considerando que a banda larga móvel mais rápida deve finalmente chegar de maneira oficial ao Brasil nos próximos meses.

Mas há mais recursos que podem ser interessantes, como a possibilidade de carregamento sem fio, que pode ajudar na hora de não ter um cabo disponível. Geração da tecnologia Bluetooth e do Wi-Fi também são pontos importantes, bem como o suporte ao eSIM, que pode ser vital para garantir sua linha de telefone (um chip físico pode dar problema, ou o slot pode parar de funcionar).

Neste critério, cada aparelho ganha um ponto quando tem a tecnologia mais nova, no caso do 5G, Bluetooth 5 e Wi-Fi 6/6e. Se há suporte ao eSIM, mais um ponto, e outro para o aparelho que tiver recarga sem fio.

  • Apple iPhone 13: 5 pontos
  • Motorola Moto G200: 3 pontos
  • Poco X3 Pro: 1 ponto
  • Samsung Galaxy S20 FE: 3 pontos
  • Samsung Galaxy S21: 5 pontos

Duração e capacidade de bateria

Um celular com bateria boa não basta ter muito capacidade, é preciso entregar um bom tempo de uso também. Para simplificar um pouco o rankeamento aqui, vou levar em conta a estimativa de tempo em reprodução de vídeo de cada modelo, dando um ponto para o que teve o menor tempo em nosso teste, e quatro* para o que teve maior duração.

Depois, vou listar os aparelhos pela capacidade da carga e, novamente, dar um ponto para quem tem menos e cinco para o que tem mais. Assim dá uma equilibrada, e não fica injusto para aquele tem muita carga, mas entrega pouco tempo de uso. Afinal, mais carga significa que a vida útil também pode ser maior.

  • Apple iPhone 13: 5 pontos
  • Motorola Moto G200: 4 pontos
  • Poco X3 Pro: 6 pontos
  • Samsung Galaxy S20 FE: 5 pontos
  • Samsung Galaxy S21: 5 pontos

OBS: o Canaltech ainda não realizou teste de bateria com o Moto G200, por isso só foi somada a pontuação pela capacidade de carga. Isso não afetou muito o resultado final do dispositivo no ranking final deste comparativo.

Durabilidade do material

iPhone 13 tem laterais em alumínio e acabamento traseiro e frontal em vidro com boa proteção (Imagem: Ivo/Canaltech)

Material de acabamento pode variar bastante dependendo de quem analisa o produto. Eu, pessoalmente, não acho o plástico tão ruim quando a aparência fica próxima à do vidro, como no Galaxy S21, e existe a vantagem da maior resistência a quedas.

Mas é bom pensar que um celular durável possui ao menos laterais em alumínio e proteção no vidro, independente do material da traseira. Não vou dar pontos para celular topo de linha de plástico, mas também não vou tirar. De qualquer forma, é sempre bom pensar em usar o smartphone com uma capinha.

Além da lateral em alumínio e proteção do vidro (que pode ser Gorilla Glass ou Ceramic Shield), também vale a pena dar um ponto para a certificação IPXX. Sendo assim, quanto melhor a proteção contra água e poeira, mais pontos. E zero para quem não tem nada.

  • Apple iPhone 13: 3 pontos
  • Motorola Moto G200: 1 ponto
  • Poco X3 Pro: 1 ponto
  • Samsung Galaxy S20 FE: 2 pontos
  • Samsung Galaxy S21: 2 pontos

Facilidade de manutenção e assistência

Poder fazer reparos no celular também é um fator importante para a durabilidade. Claro que não é fácil fazer a troca de uma tela ou qualquer componente por conta própria, e nem é isso que vou avaliar aqui. A questão é o preço das peças e acessibilidade da manutenção, pensando em assistência oficiais.

Apple e Samsung possuem locais em praticamente todo o Brasil para fazer reparos em seus celulares, mas perdem ponto por cobrarem caro. A Xiaomi não cobra muito caro pelas peças, e você até tem a opção de importar apenas o componente que precisa em sites de importação, mas a assistência técnica oficial ainda não está muito espalhada pelo país.

Sendo assim, o Moto G200 fica com um ponto extra porque a Motorola não cobra preço tão elevado e tem cobertura nacional para reparar seus celulares.

  • Apple iPhone 13: 1 ponto
  • Motorola Moto G200: 2 pontos
  • Poco X3 Pro: 1 ponto
  • Samsung Galaxy S20 FE: 1 ponto
  • Samsung Galaxy S21: 1 ponto

Desvalorização ao longo do tempo

Galaxy S21 possui moldura lateral que se une ao módulo da câmera (Imagem: Ivo/Canaltech)

Celular Android chega às lojas com um preço e em poucos meses já custa 80%, às vezes até menos do que isso, mesmo sem promoções específicas. E se o valor da unidade nova cai com tanta rapidez, o smartphone usado cai ainda mais. Além disso, as poucas atualizações não ajudam a manter um valor alto para revenda.

Já o iPhone tem preço mais estável, sempre lá no alto. E mesmo as unidades usadas são vendidas a altos valores, especialmente quando são bem cuidadas. Ou seja, a desvalorização ao longo do tempo é bem baixa. Mesmo uma unidade comprada usada pode ser repassada mais uma vez sem muito prejuízo. Assim, fica um ponto extra para o iPhone 13.

  • Apple iPhone 13: 1 ponto
  • Motorola Moto G200: não pontua
  • Poco X3 Pro: não pontua
  • Samsung Galaxy S20 FE: não pontua
  • Samsung Galaxy S21: não pontua

Conclusão

A pontuação final, somando todos os critérios, fica a seguinte:

  1. Apple iPhone 13: 27 pontos
  2. Samsung Galaxy S21: 22 pontos
  3. Motorola Moto G200: 20 pontos
  4. Samsung Galaxy S20 FE: 18 pontos
  5. Poco X3 Pro: 13 pontos

O iPhone 13 é indiscutivelmente o mais durável dos cinco. O celular da Apple vai receber muito mais atualizações de sistema, possui material resistente, ampla assistência técnica e desvaloriza pouco ao longo do tempo.

Em segundo lugar temos o Galaxy S21, que deixa claro como a Samsung é a fabricante Android que chega mais perto de oferecer as vantagens de um iPhone. A traseira de plástico e a pouca duração da bateria, além da desvalorização rápida, são os principais pontos negativos do aparelho.

O Moto G200 talvez pudesse chegar à segunda colocação, dependendo de seu desempenho nos testes de bateria, mas acredito que não chegaria a superar o Galaxy S21 mesmo assim. O corpo de plástico e ausência de proteção contra água e poeira prejudicam a durabilidade do dispositivo, que também tem poucas atualizações de sistema.

Para um celular lançado originalmente em 2020, o Galaxy S20 FE conseguiu ir muito bem nesta comparativo. Se não tivesse recebido uma das três atualizações de Android e fosse vendido na versão 5G por aqui, já ficaria empatado com o Moto G200 em pontos.

Por fim, o Poco X3 Pro fica com a quinta posição, o que certamente vai gerar alguma insatisfação de muitos leitores do Canaltech. Mas, calma: o mais popular modelo da Xiaomi entre os brasileiros atualmente fica devendo bastante aos seus concorrentes desta matéria, já que não tem 5G nem IPXX, além do acabamento em plástico. Foram escolhas da fabricante para cobrar preço mais baixo.

Gostou de algum desses celulares? Encontre os melhores preços para cada um deles abaixo:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.