Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Seria Razr 40 o celular dobrável que o mercado precisava?

Por| Editado por Léo Müller | 09 de Junho de 2023 às 11h09

Link copiado!

Erick Teixeira/Canaltech
Erick Teixeira/Canaltech

O Motorola Razr 40 chegou há pouco no mercado, mas muitas especulações já surgem em volta do intermediário dobrável da Motorola. Isso porque há a necessidade de entender qual será o espaço desse aparelho no mercado. Será que o público vai se interessar por ele? Será que ele é de fato o celular dobrável que o mercado precisava? Essa são apenas algumas das muitas indagações que o novo modelo flexível traz em sua bagagem. Isso porque a Samsung tem grandes concorrentes para ele.

Existem muitos pontos de destaque no Razr 40 que podem torná-lo o grande trunfo da Motorola para atender a demanda que a sul-coreana deixou “órfã”. Afinal, não existe um Z Flip intermediário. Mas com o preço do Flip 3 e Flip 4 caindo devido ao tempo de mercado, há espaço para o Razr 40 conquistar o público? Confira a minha opinião ao longo do texto.

Motorola saiu na frente da Samsung

Continua após a publicidade

A chegada do Razr 40 ao mercado demonstra que a Motorola conseguiu sair na frente da Samsung ao disponibilizar duas opções de dobráveis. Quando anunciou o primeiro Razr, a fabricante estadunidense entregou o modelo com o Snapdragon 710, que é uma plataforma intermediária, mas o seu preço era de flagship: R$ 8.999.

Com isso, assim que a Samsung trouxe o primeiro Galaxy Flip, o público deixou o intermediário dobrável com preço elevado de lado. Dessa forma, os usuários começaram a demonstrar maior interesse pelo celular da sul-coreana.

Entretanto, após 4 gerações e sem a Motorola trazer nenhuma opção de dobrável para o Brasil, o público começou a desejar um dobrável com preço mais convidativo. E, na sequência, começaram a surgir rumores de um planejamento da Samsung para anunciar algum modelo estilo flip com hardware intermediário. Entretanto, tudo não passou de especulação.

Continua após a publicidade

Visando ocupar o espaço vago no mercado, a Motorola voltou a lançar celulares dobráveis, mas pegando duas categorias simultaneamente: intermediário com o Razr 40 e topo de linha com o 40 Ultra. Com isso, a empresa pode agitar o mercado de smartphones com tela flexível dentro e fora do Brasil.

Design atraente

É importante destacar que o Motorola Razr 40 é um celular intermediário. Logo, existem diferenças físicas em sua construção, quando comparado com o Razr 40 Ultra, que é a alternativa da empresa para o mercado de flagships dobráveis.

Por outro lado, ele ainda é um modelo com fechamento em formato flip, e a marca não fez cortes de material que pudessem prejudicar essa flexibilidade. Em razão disso, o plástico presente dominantemente em sua carcaça é de boa qualidade, e a Motorola o chama de "couro vegano".

Continua após a publicidade

Por ter um aspecto que imita o couro, o corpo é de toque suave, e as suas laterais possuem o alumínio para dar a fixação necessária às dobradiças e ao display flexível.

Tela de alta qualidade

Assim como o Galaxy Z Flip 3, o Razr 40 tem uma tela externa compacta. O display OLED de 1,5 polegadas tem o propósito de exibir informações mais básicas para o dia a dia, como a hora, a temperatura e atalhos para recursos pontuais do smartphone.

Por outro lado, a tela interna é ampla em tamanho e aproveitamento, pois é um painel pOLED de 6,9 polegadas. O grande destaque desse visor é a taxa de atualização de 144 Hz, que garante a fluidez vista apenas em modelos topo de linha ou em celulares gamer.

Continua após a publicidade

Desempenho bom para a maioria

O hardware intermediário do Razr 40 não possui deméritos. Afinal, a plataforma Snapdragon 7 Gen 1 é muito competente para a proposta de mercado desse aparelho, já que a performance permitirá que a usabilidade seja equilibrada, em conjunto com otimizações focadas no gasto energético.

Um grande ponto positivo para quem comprar o Razr 40 no Brasil é a que o aparelho chega com configurações adicionais robustas, pois o modelo comercializado por aqui terá 8 GB de RAM e 256 GB de espaço interno. Com isso, o hardware alinhado com a plataforma da Qualcomm garantirá a usabilidade fluida necessária para aproveitar o dobrável da melhor forma possível.

Continua após a publicidade

Na interface, a Motorola fez personalizações para garantir que a experiência de uso do dobrável será diferente da vista em modelos intermediários normais. Prova disso é a presença do Flex View, que permite a adaptação dos aplicativos em diferentes ângulos, favorecendo, principalmente, criadores de conteúdo.

É por tudo isso que há uma grande expectativa em torno desse celular. Esse intermediário pode abrir as portas do segmento dos dobráveis para quem ainda não considerava comprar um Z Flip pelo preço alto. Além disso, para os fãs da Motorola ou para quem simplesmente prefere os celulares da empresa, ele e o seu irmão top de linha são ainda as primeiras alternativas sólidas de dobráveis da marca.

O preço do Razr 40 responderá todas as nossas perguntas

Continua após a publicidade

Apesar de o Razr 40 ter tudo para dar certo e chamar atenção dos consumidores, o caminho a ser trilhado por esse smartphone dependerá diretamente do que a Motorola fará. No momento de publicação desta matéria, a empresa ainda não divulgou o preço de comercialização do intermediário premium em nenhum dos mercados em que ele será vendido.

Então, a demora por essa precificação gera preocupação, já que esse será o fator determinante para a popularização do dobrável custo-benefício dentro e fora do Brasil. Especula-se que o preço nos EUA será de US$ 600, aproximadamente R$ 3 mil.

Considerando as taxas e o histórico de precificação da Motorola por aqui, há a expectativa do preço do aparelho se limitar aos R$ 4,5 mil. Pode ser o valor de lançamento fique acima desse, mas é pouco provável que ultrapasse os R$ 5 mil para não se aproximar muito do preço cobrado pelo Motorola Razr 40 Ultra no mercado internacional.

Continua após a publicidade

Além disso, ele tem chance de concorrer muito bem com os Galaxy Z Flip 3 5G e Z Flip 4, caso fique abaixo dos R$ 4,5 mil. Apesar de os modelos da Samsung terem chips top de linha, o Razr 40 é mais novo e tem praticamente todos mesmos recursos principais, exceto pela resistência à água dos concorrentes sul-coreanos.

Por isso, as expectativas de quem acompanha o mercado mobile estão altas em relação ao Razr 40, já que o modelo é disruptivo e atrativo. Pelo preço certo, esse aparelho pode ser tudo o que o mercado de dobráveis precisava e, ao mesmo tempo, tudo o que os consumidores que ainda não se aventuram nessa categoria estavam esperando para dar o primeiro passo. Então, só resta ao público esperar para ver por quanto a Motorola venderá esse aparelho em solo nacional.

Ficha técnica

Razr 40

Continua após a publicidade
  • Plataforma: Snapdragon 7 Gen 1;
  • RAM: 8 GB;
  • Armazenamento: 128/256 GB com UFS 2.2;
  • Tela externa: OLED 1,5’’, 2:1, 60 Hz, 1.000 nits;
  • Tela interna: pOLED 6,9’’ dobrável, LTPO de até 144 Hz, 22:9, 1.400 nits;
  • Dimensões:
    • Aberto: 73,95 x 170,82 x 7,35 mm;
    • Fechado: 73,95 x 88.24 x 15,8 mm;
  • Peso: 188,6 g;
  • Certificação: IP52;
  • Câmera externa: 64MP (1/1.7, 1/2", 0.7 ou 1.4m@16MP Quad Pixel) | AF | OIS + Ultra wide de 13MP (f12.2, 1/3*, 1.12um) | AF;
  • Câmera interna: 32MP fazendo 8MP Quad Pixel;
  • Captura de vídeo: Externa principal: UHD (30fps) | FHD (30fps) | FHD (60fps) - Wide ou Macro: UHD (30fps) | FHD (30fps);
  • Conectividade: NFC, 5G (e-SIM + nano SIM), GPS, A-GPS, LTEPP, SUPL, GLONASS, Wi-Fi 6e (802.11 a/b/g/n/ac/ax/Wi-Fi 6e 2.4GHz & 5GHz & 6GHz);
  • Biometria: leitor de impressões digitais.