Publicidade

A saga da Positivo para trazer a Infinix ao Brasil com 2 anos de garantia

Por| Editado por Léo Müller | 05 de Novembro de 2021 às 17h44

Link copiado!

Reprodução/Infinix
Reprodução/Infinix

O Canaltech conversou com Cristiano Freitas, diretor de negócios de mobilidade da Positivo Tecnologia, sobre a chegada da Infinix ao Brasil. O Note 10 Pro marcará a estreia da fabricante chinesa em solo nacional.

Tratativas sobre a vinda da marca para o Brasil acontecem desde 2014, mas foi só no ano passado que esse projeto começou.

“Esse tempo foi necessário para conseguir estudar os aparelhos disponíveis e escolher a melhor opção para o público nacional. Foi preciso entender as opções disponíveis, o que elas podem oferecer, e o que estaria faltando no mercado de smartphones”.

Após isso, o próximo passo foi escolher o polo de fabricação. A sede em Manaus foi selecionada, mas foram necessárias diversas adaptações e licenciamentos, de forma a atender às demandas da Infinix, cumprindo com as qualidades e segurança dos processos.

Continua após a publicidade

Assim, a escolha do Note 10 Pro se deu, principalmente, pelas suas configurações que se mostraram interessantes para o mercado brasileiro, segundo o executivo da Positivo.

“O brasileiro gosta de guardar e manter registros de fotos, vídeos e mensagens. Então, com um armazenamento de 256 GB, é possível ficar um bom tempo sem precisar apagar ou substituir arquivos. Esse detalhe foi o diferencial”, conta.

Freitas também destaca outros aspectos que fizeram o Note 10 Pro ser escolhido como o pioneiro da Infinix no Brasil. “A memória do celular e seu chipset ajudaram na escolha. Já que, com 8 GB de RAM, ele dificilmente irá travar nos aplicativos básicos. E o chipset MediaTek Helio G95 garante uma excelente performance, tanto que é muito agraciado pelo público gamer”.

Outro ponto relevante para a escolha foi o preço final. O celular ficará em torno de R$ 1.500, competindo com diversos intermediários da Samsung e da Motorola.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Por que 2 anos de garantia?

De forma a atrair o público brasileiro, a Positivo, junto da Infinix, está oferecendo 2 anos de garantia para o celular. Algo pouco comum ou talvez inédito no Brasil.

Isso é importante porque concorrentes chinesas da Infinix que já desembarcaram por aqui estão em uma situação completamente oposta. Boa parte dos celulares de empresas como Xiaomi e Realme chegam ao mercado nacional por importadores do “mercado cinza”, e as filiais dessas marcas aqui no Brasil não oferecem garantia e suporte para esses aparelhos “ilegais”. E os smartphones dessas marcas vendidos oficialmente no país custam muito mais caro do que os concorrentes por serem importados.

Continua após a publicidade

A Positivo quer aproveitar essa situação para colocar a marca Infinix no gosto do brasileiro. “É claro que tem garantia. É um produto nacional, nós temos uma vasta rede de assistência técnica”, afirma o diretor. Inclusive as primeiras unidades vendidas já serão fabricadas aqui.

Fora tudo isso, a Positivo firmou uma parceria com a Vivo para garantir maior relevância no lançamento. O objetivo é se tornar um competidor forte logo no início.

E o sistema operacional?

Quanto ao software, isto é, atualizações e traduções, Cristiano Freitas afirmou que a Positivo está em uma boa posição para oferecer uma experiência interessante para os compradores do Note 10 Pro.

Continua após a publicidade
“Como já atuamos no Brasil há muito tempo, temos uma “equipe Android” dedicada a nacionalizar o software desses aparelhos para o Brasil. Fazemos muitos testes, com diversas operadoras, nos bastidores para evitar traduções ruins e incompatibilidades”.

Já as atualizações ficarão sob responsabilidade da própria Infinix, visto que ela possui uma gestão global de seus softwares. Entretanto, é a Positivo quem vai atender aos requisitos das operadoras nacionais.

Esta parceria tem como meta estabelecer um novo concorrente no mercado. “Hoje existem dois grandes players no mercado brasileiro, e entendemos que cabe sim um terceiro no mundo Android”, afirmou Freitas.

Continua após a publicidade

O executivo acredita que a nova marca vai conseguir se estabelecer entre as grandes fabricantes no Brasil.“O fato de ser nacional é justamente para ter competitividade, ou seja, fazer melhores preços do que produtos importados. Viemos para ficar e prosperar e, para isso, temos que construir uma base consolidada”, disse.

Apesar disso, essa estratégia não é inédita no histórico da Positivo. No passado, ela fez algo semelhante com os notebooks Vaio, que eram de fabricação chinesa, mas hoje já são produções nacionais.

Assim, o Note 10 Pro da Infinix será o smartphone que abrirá as portas do mercado brasileiro. Porém, outros modelos já estão em negociação e devem chegar ao Brasil num futuro próximo.