Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Galaxy A25 | Um bom intermediário barato

Por| Editado por Léo Müller | 12 de Abril de 2024 às 10h11

Link copiado!

Review Galaxy A25 | Um bom intermediário barato
Review Galaxy A25 | Um bom intermediário barato

O Galaxy A25 é um intermediário mais simples da Samsung, o que não quer dizer que não seja um celular bom. Pelo contrário, dentro da sua proposta, o smartphone entrega boa experiência. Há apenas um problema: a duração da bateria. Entenda mais sobre o aparelho na análise do Canaltech.

Continua após a publicidade

Design e tela

A aparência do Galaxy A25 é de um celular intermediário comum. Sua construção une plástico nas laterais e traseira com o vidro frontal. Os botões de volume e a tecla lateral ficam em um relevo chamado 'Key Island'. O restante do quadro lateral é reto.

A traseira possui um efeito com quadrados que refletem a luz de modo a parecerem 3D. As três câmeras são cravadas diretamente na tampa, com o flash ao lado. Na frente, a tela de 6,5 polegadas tem um recorte em formato de gota para a câmera frontal.

O painel é Super AMOLED e tem resolução Full HD+ e taxa de atualização de até 120 Hz. Ou seja, é uma tela com ótimo contraste, preto profundo, cores vivas, boa nitidez e com animações fluidas em apps que suportam mais de 60 quadros por segundo.

Câmera

Continua após a publicidade

As câmeras do Galaxy A25 conseguem tirar boas fotos, mas poderiam ser um pouco melhores em situações com menos luz. Não apenas o modo noturno fica bem abaixo do que o A55 entrega, como fotos internas ou em dias mais fechados perdem texturas.

E isso vale para todas todas as câmeras, da principal, de 50 MP, à ultrawide, que tem 8 MP. E também inclui a macro de 2 MP e a frontal, de 13 MP de resolução. Todas são boas em ambientes externos com boa iluminação.

As fotos ficam ricas em texturas e com cores precisas, apesar de a faixa dinâmica ter algumas falhas. Já em ambientes com menos luz, há chance de aparecerem granulados e ruídos de todo tipo na foto.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Desempenho

O chip do Galaxy A25 é o Exynos 1280, já usado nos Galaxy A33, A53 e M24, entre outros. É um processador de 2022, mas que ainda consegue entregar desempenho bacana para tarefas do dia a dia dois anos depois. E foi bem o que eu senti nos testes com o celular da Samsung.

Em nenhum momento o aparelho me deixou na mão. Mesmo com exigência um pouco acima da proposta do smartphone, ele conseguiu realizar as tarefas em tempo aceitável e com boa fluidez. Claro que, conforme você enche de coisas em segundo plano, ele começa a apresentar um pouco de lentidão.

Isso acontece porque, provavelmente, o aparelho vem com a RAM Plus ativada por padrão. Ou seja, os 4 GB viram 8 GB, mas usando parte do armazenamento interno do aparelho. Pode parecer interessante, mas a velocidade de escrita e leitura desse armazenamento é inferior à da memória RAM de verdade.

Continua após a publicidade

Para quem quer saber de resultado de benchmark, o Galaxy A25 somou 490 mil pontos. É uma marca interessante, que o coloca próximo de modelos como o Redmi Note 13 Pro Plus e acima do Moto G54 e Redmi Note 13 5G.

Bateria

A bateria é, possivelmente, o quesito em que o Galaxy A25 mais decepciona. O celular da Samsung ficou com uma expectativa de 17 horas de duração pelo teste padrão do Canaltech. Está perto da marca que consideramos suficiente para um dia de uso, que é de 18 horas em nossa avaliação.

Continua após a publicidade

Fato é que o teste que fazemos é mais exigente que a média de uso brasileira. E um pouco mais ainda para um smartphone como o A25, com proposta de intermediário mais simples. Sendo assim, acredito que ele entregue um dia de uso, mas dificilmente será possível sobrar muita coisa para o dia 2.

O carregador que vem na caixa tem 15 W e demora uma hora e meia para preencher os 80% finais de carga. Ou seja, para ir de 0% até 100%, o aparelho demora perto de duas horas.

Recursos e conectividade

O Galaxy A25 traz o Android 14 por baixo da One UI 6.0 de fábrica. A Samsung promete quatro anos de atualizações do Android para o dispositivo, além de cinco anos de updates de segurança. Com isso, ele ficará atualizado até o Android 17.

Continua após a publicidade

Os recursos de software não ficam muito atrás do que é oferecido em outros celulares da marca. A tela edge está presente, bem como opção do Always on Display, roteador Wi-Fi e muito mais. O desbloqueio da tela por biometria pode ser feito por reconhecimento facial ou leitura de impressão digital no botão lateral.

Em conectividade, o Galaxy A25 oferece 5G, Wi-Fi 5 de banda dupla e Bluetooth 5.3. E pode ser utilizado para pagamentos por aproximação via NFC, além de transferir arquivos com este mesmo recurso.

Concorrentes diretos

Continua após a publicidade

Não faltam boas alternativas ao Galaxy A25 no mercado nacional. O Galaxy M34 é um deles, apesar de ser um modelo do ano passado. Afinal, ele está mais barato, na casa dos R$ 1.200 no varejo online.

Opções de outras marcas incluem o Moto G54, que está menos de R$ 1.000, e o Realme 11x, que fica na casa dos R$ 1.200. Da Xiaomi, você pode procurar pelo Redmi Note 13 5G, que pode ser encontrado por R$ 1.000. Recomendo cuidado ao procurar pelos aparelhos das marcas chinesas, pois podem ser de importadores, que dão menos garantia.

O Galaxy A25 vale a pena?

O Galaxy A25 5G tem mais pontos positivos do que negativos, e por isso considero uma boa escolha. Mas, fique de olho: este é um celular simples, para uso que vai pouco além do básico. Não dá para esperar uma experiência maravilhosa em jogos se você for muito competitivo, por exemplo.

Continua após a publicidade

Os dois principais pontos que podem afastar alguém de levar o aparelho são a bateria e o preço. O primeiro ponto não tem muito o que fazer, mas se a duração de um dia for o bastante para você, é o que ele entrega. Já o preço, atualmente na casa dos R$ 1.400, é uma questão de tempo. Quando ele baixar para perto de R$ 1.000, será uma excelente opção.