Análise | Avell G1550 Fox mostra bom desempenho e resfriamento para jogos

Wagner Wakka/Canltech

Um dos futuros dos games pode não ser somente a busca por gráficos cada vez mais potentes, mas a melhoria da portabilidade de dispositivos que rodem bons jogos. Se nos consoles isso é dominado pela Nintendo, no universo dos PCs a batalha continua em aberto.

Nos últimos anos, houve um aumento significativo de oferta de notebooks de ponta voltados para jogos, o que antes era quase que só pensável para desktops. Agora, quem resolveu entrar no mercado brasileiro com força é a Avell.

A primeira vantagem da companhia é que ela é brasileira. Isso significa toda uma gama de contatos e assistência caso seu aparelho dê problema. Voltada a produtos de alto desempenho, a marca busca abraçar os gamers nacionais e internacionais (com filial em Miami) interessados em jogos e produções gráficas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em julho, a empresa lançou seu novo modelo, o Avell G1550 Fox. O aparelho chega com três configurações recomendadas, custando a partir de R$ 7.599, mas é completamente customizável no site da fabricante.

Hardware

O Canaltech teve acesso a uma versão do dispositivo com processador Intel Core i7 de oitava geração. Ele chega com clock de 2,2 GHz e 16 GB de memória RAM, expansíveis até 32GB. No processamento gráfico, a empresa colocou uma Nvidia GTX 1060 aliada ao Intel UHD Graphics 630 já nativo do chipset HM370.

A fabricante oferece diferentes opções de armazenamento interno. O aparelho analisado vem com 1 TB em HDD, com mais 250 GB em SSD. Importante levantar que o SSD oferece uma experiência mais fluida para jogos, já que é mais rápido na transmissão dos arquivos que serão processados. O notebook tem espaço para 2 tipos de armazenamento, sendo que a fabricante oferece opções que vão até dois SSDs de 2TB. A versão mais simples, contudo, carrega somente 250 GB de SSD, o que pode ser pouco para jogos.

O dispositivo ainda carrega um conjunto de três portas USB, uma USB-C, duas entradas Mini DisplayPort e porta HDMI. Ainda chega com Bluetooth, saídas convencionais (3.5 mm/P2) para fones de ouvido e porta de rede.

HDMI e entrada para fonte ficam na parte de trás (detalhe à esquerda) do aparelho (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

A tela tem 15,6 polegadas e resolução Full HD, além de contraste alto e bem definido para games.

Teclado

Um dos pontos fortes deste dispositivo é o teclado mecânico retroiluminado, umas das atuais exigências para jogadores. A opção por esse tipo de teclado traz algumas vantagens, como o aumento da velocidade de resposta (0,2 milissegundos contra 2 ms dos convencionais) e redução de efeitos de “ghost’, isto é, quando você aperta a tecla, mas o aparelho não responde.

O teclado mecânico da Avell também tem outra configuração interessante: ele é totalmente personalizável. Cada peça tem uma fonte de luz independente, o que quer dizer que você pode configurar cada uma delas com a cor que quiser para seus principais jogos, facilitando na hora de encontrar as teclas. Ele também oferece 15 efeitos de iluminação já programados, além da possibilidade de 16 milhões de cores diferentes.

No exemplo, há um teclado ajustado para World of Warcraft com cada um dos tipos de magia divididos em cores e somente com botões mais usados no game acesos.

Exemplo de ajuste para Wolrd of Warcraft (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Um ponto obtuso deste teclado, contudo, é a opção pela parte numérica. Em se tratando de uma versão gamer, a adição dos números na lateral faz com que as teclas tenham que ficar muito espremidas entre si. Sobretudo na hora de escrever ou até mesmo jogar, não é raro que se aperte uma tecla por engano por conta da proximidade. Talvez a retirada do teclado numérico fosse uma boa opção para espaçar mais os botões.

Por fim, todas as peças ainda são fisicamente personalizáveis, sendo possível trocá-las por outras versões que possam agradar mais ao usuário.

Potência gráfica

Bom, hora de ir para a cereja do bolo desse notebook gamer. O conjunto do chipset da Intel com a Nvidia cria uma máquina bastante potente em processamento gráfico. Aqui também vale destacar o nível de customização.

A Avell oferece um software de game center para regular opções de uso de energia, não só para quem quer usar o aparelho na bateria, mas também para economizar na conta de luz.

Tal programa oferece informações detalhadas de temperatura, desempenho e permite ajustar de forma bastante simples, até para quem não entende muito, o equilíbrio entre potência e desempenho.

Nos testes realizados pelo Canaltech, o aparelho é capaz de rodar grande parte dos jogos mais recentes com qualidade variando entre ultra e alta, a 60 fps. Os testes foram realizados com games atuais e mais populares. Entre eles, estão Gear of Wars 4, State of Decay 2, Monster Hunter World e Fortnite.

Para Gears 4, o laptop rodou de forma lisa, sem nenhuma queda de quadros na casa dos 60 fps na qualidade Ultra, fazendo com que o aparelho usasse grande parte de sua capacidade. O desempenho foi excelente, sendo que em nenhum momento o game demonstrou problemas para rodar.

Monster Hunter World exigiu mais do aparelho. Para o jogo rodar na casa de seus 60 fps, foi preciso ajustar a resolução de vídeo, o que fez com que rodasse de forma lisinha mesmo com o vasto mundo e a grande quantidade de informações na tela. O aparelho aguenta a resolução no ultra com uma taxa de 30 fps.

Configurações registradas pelo programa de otimização da Nvidia (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Semelhante a Monster Hunter, foi State of Decay 2. O jogo da Microsoft rodou com grande parte das configurações no ultra e a 60 fps. Contudo, foi preciso diminuir o campo de visão para manter a performance.

Por fim, a menina dos olhos da maioria dos jogadores, Fortnite rodou com muita qualidade no notebook da Avell. Um pouco mais leve que os demais games citados, ele foi configurado no Épico, sem nenhuma perda de performance, executando a uma taxa de 90 fps na potência máxima do notebook. Em um jogo, no qual gameplay pode ser mais importante que gráfico, o aparelho se mostrou bastante eficaz em movimentação e controle.

Vale informar que os testes foram feitos com o aparelho ligado na tomada, ajustando o dispositivo para sua versão com alto consumo de energia.

Por fim, os testes realizados pelo Canaltech mostram que o laptop traz um desempenho bastante satisfatório, rodando os jogos atuais com alto nível de qualidade. Isso significa que ele deve rodar em boa forma os games mais recentes da atual geração de consoles, além do início da próxima.

Assim, o Avell G1550 Fox pode aguentar mais uns dois a três anos de lançamentos com qualidade satisfatória alta, além de quatro a seis anos reduzindo os gráficos e taxa de quadros. Com certeza, um aparelho feito para durar.

Resfriamento

Parte importante do hardware de qualquer computador com alto desempenho gráfico é conseguir se manter o mais resfriado possível. Para isso, o design do G1550 Fox é bem pensado no quanto o laptop pode esquentar.

O aparelho chega com dois coolers posicionados na parte de baixo. A ideia é que um seja voltado exclusivamente para o SoC, que, com função acumulada de processamento gráfico, também pode esquentar. Já o outro é dedicado somente para a placa de vídeo da Nvidia.

Junto das duas peças, um sistema de treliça em alumínio na parte inferior deixa abertos os coolers para melhorar ainda mais a troca de ar quente com ar frio. Por fim, ainda há quatro saídas de ar pelas laterais e abaixo dos teclados fazendo com que o aparelho, mesmo nos jogos mais exigentes, raramente se torne um forno na mão do usuário.

Treliças na parte inferior, aliadas aos dois coolers dedicados para SoC e GPU fazem bem o serviço de manter o aparelho frio (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Aliás, alguns testes foram feitos com o aparelho no colo, usando em ambientes de ventilação desfavorável como na cama, e o desempenho do G1550 Fox foi bastante satisfatório em questão de segurar a temperatura.

Ainda, no mesmo sistema de Gaming Center da Avell é possível regular a velocidade das ventoinhas baseado na temperatura do aparelho. No exemplo, quanto mais quente o laptop fica, mais rápido as ventoinhas devem rodar para melhorar o desempenho.

Velocidade da ventoinha é ajustavel de acordo com temperatura do aparelho (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Além deste modo, o aparelho conta com sistema de ajuste único ou automático de velocidade. O notebook também tem um botão dedicado acima do teclado que coloca os coolers para funcionarem na velocidade máxima.

Este conjunto de opções mostra que, para a Avell, o resfriamento do aparelho não é brincadeira e que houve um pensamento estratégico para manter o dispositivo o mais frio possível. A manutenção da temperatura não muito acima do normal pode fazer com que o seu dispositivo mantenha os componentes e bom estado por mais tempo.

Bateria

A bateria do G1550 Fox chega com três células de lítio. Isso dá ao notebook cerca de 3 horas de autonomia em uso de redes sociais e navegação, mesmo com o dispositivo em alto desempenho. A depender do jogo ou uso do sistema, este número pode cair para algo entre 1h30, no máximo duas.

Em testes realizados com o dispositivo fora da tomada, ficou evidente que o aparelho não foi feito para ter mobilidade durante as partidas. Isto significa que ele oferece uma gama de opções de economia de energia para jogos, já pré-ajustadas pelo software da Nvidia para cada jogo. Se por um lado isso segura o laptop ligado por mais tempo, causa uma queda considerável na qualidade gráfica.

Isso não é essencialmente um problema, mas uma escolha clara. A maioria dos laptops gamers foram feitos para serem utilizados ainda na tomada, apesar da mobilidade. Logo, isso não seria diferente com o G1550 Fox. Mesmo assim, o aparelho segurar suas 1h30 em jogos como Gears 4 com configurações gráficas no máximo fora da tomada é um belo desempenho.

O ponto mais negativo desta peça, contudo, está no fato de que ela é de difícil acesso. Diferente de outros aparelhos do mercado, a bateria não tem uma trava à mostra para fácil retirada. Isso quer dizer que, caso a bateria vicie e você queira trocá-la, vai precisar de assistência técnica para isso. Ou seja, abrir o aparelho.

Por outro lado, em se tratando de uma empresa brasileira, é possível que encontrar esse tipo de serviço não seja lá um problema.

Opções menores de jogo

O Avell G1550 Fox ainda traz algumas funções e configurações menores, mas que mostram o cuidado da empresa na hora de produzir um aparelho voltado para jogos. Dentro do Gaming Center, é possível ajustar algumas teclas para evitar interrupções no jogo.

Gaming Center oferece detalhes e opções de energia para o aparelho (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Entre essas configurações está a de desligar o botão do Windows, o qual não tem função nenhuma nos jogos, mas que, se apertado sem querer, faz com que o laptop saia do jogo. Ou seja, a ideia é evitar aquela broxante sensação de ser retirado da imersão.

Outra configuração interessante é não permitir que teclas com respostas visuais em tela, como de volume e de luminosidade da tela, mostrem avisos caso um jogo esteja ligado.

Ainda é possível otimizar energia para a GPU além de permitir que o laptop carregue dispositivos por USB mesmo em modo de hibernação.

Design

Um dos pontos mais fracos deste aparelho é seu desenho externo. O dispositivo chega com traços quadrados e bastante antiquados, dando uma cara de produto menos acabado do que realmente é. Apesar de todas as qualidades e alta capacidade do notebook, o seu desenho não convida os olhos e faz pensar que não é um produto de alta performance.

Vale ressaltar novamente a opção pelo teclado muito junto e aproveitado até as bordas, mas com pouco espaçamento entre as teclas por conta da adição dos botões numéricos.

Design é mais voltado para funcionalidade que beleza do aparelho (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Por outro lado, percebe-se que o dispositivo foi muito mais pensado para ser funcional que essencialmente bonito, de forma que todas as características de seu desenho têm uma função de desempenho, como a treliça em alumínio na parte de baixo.

Assim sendo, apesar de não tão bonito quanto outros aparelhos, este laptop compensa em boa performance. Vale destacar também que todo este conteúdo é guardado em um case com chassi com apenas 2 centímetros de altura, com a tela fechada, e 2 kg de peso.

Preços

Para quem está procurando por um bom aparelho para rodar os jogos mais atuais desta geração e ainda outros por cerca de três a quatro anos, o Avell G1550 Fox vai suprir de forma muito satisfatória. Ele entrega todas as promessas que oferece no site oficial.

Traz opções bem personalizáveis para até aqueles mais exigentes em termos de jogos para computadores, com bons hardwares e softwares do mercado.

Por outro lado, o preço pode ser um empecilho. A Avell oferece três opções recomendadas, que variam apenas de acordo com armazenamento e memória RAM. A GOOD chega com 16 de GB de RAM e 250 GB em SSD por R$ 8.444 (este preço tem 10% desconto no boleto). Contudo, somente esta capacidade pode ser pouca para quem busca jogos cada vez maiores.

Uma versão intermediária, que adiciona HD de 1TB e mais 16 GB de RAM, sai por R$ 9.053; por fim, a ULTIMATE com 750 GB de armazenamento em SSD e 32 GB de RAM fica por R$ 10.641.

A versão analisada pelo Canaltech é personalizada com 16 GB de RAM, 1 TB de HD e 256 GB de SSD. No site da Avell, ela sai por R$ 8.854.

Caso você esteja disposto a encarar um aparelho na casa dos 8 mil a 9 mil reais, este produto vale muito à pena. Ainda mais de uma empresa brasileira com assistência técnica e peças disponíveis em território nacional.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.