A nova Microsoft de Satya Nadella

Por Redação | 19.05.2014 às 16:33

Já se foram três meses desde que o executivo Satya Nadella assumiu cargo na presidência da Microsoft. E o que ele realizou como CEO da companhia de Bill Gates até o momento? Bem, as ações da Microsoft subiram e muitas de suas ideias têm dado certo.

De acordo com o Business Insider, as ações da Microsoft subiram 11%, com valor de US$ 40,99 ao final de abril, o maior preço dos últimos 14 anos.

A Microsoft precisa bastante do ambiente móvel para atualizar seus computadores e servidores – base de sua grande fortuna em anos passados – para uma nova realidade, em que os desktops estão ficando para trás e o serviço em nuvem se mostra cada vez mais como melhor opção de armazenamento. Então, uma das notáveis decisões de Nadella nestes três meses foi acabar com a briga com a Apple.

A Microsoft vem utilizando iPads e iPhones em suas apresentações de software e serviços em nuvem em todas suas demonstrações públicas. É possível que até mesmo produtos das duas companhias devam ser anunciados em conferência conjunta, em julho.

Nadella também já se mostrou acessível aos analistas de Wall Street, coisa que seu antecessor, Steve Ballmer, não foi. Além disso, já aprimorou os servidores com novos serviços em nuvem e análise de dados, mirando a Internet das Coisas, e adiantou a criação de uma versão do Windows para os dispositivos vestíveis, como relógios inteligentes.

Outra comemorada decisão foi o fim do pagamento da rede Live Gold, no Xbox, para o uso de aplicativos como Netflix, Vevo, Twitch, ESPN, iHeartRadio, entre outros.

O novo executivo também vem buscando novos aplicativos para o Windows 8 e Windows Phone, plataformas que seguem em constante atualização e desenvolvimento. Uma das metas é a Microsoft voltar a ser onipresente nas máquinas, inclusive nos dispositivos móveis e vestíveis.

Além de permitir a Nokia com o sistema operacional Android, Nadella seguiu o planejamento de Ballmer em lançar o Office para iPads e recentemente deixou dois altos executivos saírem da empresa porque não estariam "completamente comprometidos" com esta nova fase. Ele também contratou um novo profissional de marketing para o alto escalão, Chris Capossela.

Ainda há desafios que incomodam Nadella, como a popularização do Windows 8 e do Windows Phone 8, dos sistemas operacionais da Microsoft em ambiente móvel, maior integração com a Nokia e transição suave dos antigos consumidores da companhia para a nova era de computação em nuvem.

Se continuar bem-sucedido e neste ritmo, não será surpresa se a Microsoft voltar a dominar as máquinas inteligentes do mercado. E Nadella será o principal responsável por isso.

Fonte: http://www.businessinsider.com/nadella-builds-new-microsoft-in-3-months-2014-5