Groenlândia já perdeu gelo suficiente para cobrir os EUA nos últimos 20 anos

Groenlândia já perdeu gelo suficiente para cobrir os EUA nos últimos 20 anos

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 08 de Fevereiro de 2022 às 11h00
Reprodução/Google Earth Timelapse

A Groenlândia perdeu mais de 5,1 bilhões de toneladas de gelo nos últimos 20 anos, o suficiente para cobrir os Estados Unidos em 0,5 m abaixo da água. É o que diz um levantamento realizado por quatro instituições dinamarquesas.

O Ártico tem aquecido mais do que qualquer outro lugar da Terra e a importante camada de gelo que cobre a Groenlândia não deixa dúvidas quanto a isso. Em julho do ano passado, em um único dia a ilha dinamarquesa perdeu gelo suficiente para cobrir em 5 cm todo o estado da Flórida.

O Ártico é a região do planeta que mais tem se aquecido (Imagem: Reprodução/Mosaic Expedition)

O novo levantamento só revela como este cenário está ainda mais grave. Com base em observações de satélites, a equipe do Polar Portal, envolvida no trabalho, estimou que a Groenlândia perdeu mais de 5,1 bilhões de toneladas de gelo nas últimas duas décadas, contribuindo para o aumento de 0,5 cm no nível do mar global.

Os dados abrangem o período de abril de 2002 a agosto de 2021, reunindo 20 anos de informações coletadas pela frota de satélite Gravity Recovery And Climate Experiment (GRACE), da NASA, dedicado a observar a relação entre a massa distribuída ao redor do planeta com a gravidade do globo.

Acelerado derretimento

A equipe observou que o derretimento do gelo na Groenlândia é mais severo ao redor da camada, onde o gelo afina mais rapidamente e se perde no oceano. Além disso, acredita-se que, na costa oeste da ilha, o aquecimento de águas subterrâneas esteja intensificando a perda do gelo.

O vermelho destaca onde houve mais perda de gelo (Imagem: Reprodução/GRACE/Polar Portal)

O derretimento da Groenlândia e, portanto, do Ártico, não apenas reforça o impacto das mudanças climáticas, como ameaça milhares de pessoas que vivem em regiões costeiras. Até 2100, a perda deste gelo pode elevar entre 7 cm e 13 cm o nível do mar global.

Segundo o cientista climático Andrew Shepherd, da University of Leeds, que esteve à frente de outro estudo em 2019, nas atuais tendências de derretimento da Groenlândia, até o final deste século cerca de 400 milhões de pessoas serão afetadas com o aumento do nível do mar.

Além da Antártida, a Groenlândia é a única camada de gelo permanente da Terra. Juntas, essas duas regiões concentram 99% da água doce de todo o mundo. Todo o gelo da Groenlândia tem potencial de elevar o nível do mar em até 7,4 metros, enquanto o da Antártida, em até 60 metros.

A análise foi apresentada no Polar Portal.

Fonte: Polar Portal, Via Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.