Steam muda política de atualizações para evitar sobrecarregar internet

Por Rafael Arbulu | 01 de Abril de 2020 às 08h20
divulgação

Adicionando seu nome a um esforço global para economizar o consumo de banda larga, a Valveanunciou a implementação de mudanças na política de downloads de jogos e atualizações dentro da Steam. A ideia é assegurar que a internet esteja não apenas disponível, mas também amplamente utilizável diante de imprevistos e situações emergenciais em relação ao combate ao SARS-CoV-2, do qual se deriva a COVID-19, que se alastrou pelo mundo inteiro.

A Steam já promovia os downloads de atualizações de jogos em horários “fora de pico” para os títulos em que você se dedicasse menos. Agora, essa prática será ainda mais espalhada, fazendo com que downloads sejam concluídos em dias ao invés de horas. Dentro dos novos parâmetros, apenas os três jogos mais acessados pelo usuário é que terão prioridade de download, baixando patches e atualizações imediatamente, assim que estiverem disponíveis.

No que tange a jogos, os downloads seguem normalmente.

Mesmo assim, isso não impede que você force o download de atualizações manualmente. Tal implementação volta-se especificamente aos downloads automáticos, mas, dada a ideia da economia de banda larga, talvez você queira esperar ou priorizar outros títulos. Vale citar: ao contrário da Sony e Microsoft com seus respectivos serviços de jogos, a Steam não está fazendo o chamado traffic shaping, ou seja, manipulando artificialmente as velocidades de download do usuário.

Valve Corporation adota novas medidas de contenção de banda larga em virtude do avanço do novo coronavírus pelo mundo

Um esforço global

A ideia de economia de banda larga começou na Europa, com a União Europeia pedindo que empresas como Netflix e YouTube reduzissem a qualidade de seus vídeos para aliviar o consumo de internet na região. Ambas as empresas prontamente acataram o pedido.

Depois, diversas outras companhias se juntaram à ação e, embora o pedido original tenha sido feito apenas para o mercado europeu, rapidamente outros países passaram a adotar medidas similares: Sony e Microsoft confirmaram a redução da velocidade de download na PlayStation Network e Xbox Live, enquanto operadoras brasileiras anunciaram diversas medidas de contenção de consumo.

É importante ressaltar que os serviços das empresas passaram por um impacto mínimo e a experiência de uso dos seus consumidores teve uma queda apenas marginal, em alguns casos até mesmo imperceptível.

Fonte: VG 24/7

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.