Pesquisa aponta que política antirrastreamento do iOS 14.5 é sucesso absoluto

Pesquisa aponta que política antirrastreamento do iOS 14.5 é sucesso absoluto

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 07 de Maio de 2021 às 10h16
Imagem: Divulgação/Apple

Privacidade parece ser uma grande prioridade para a base de usuários do iPhone. Desde que o iOS 14.5 foi liberado para o público junto da nova política de transparência da plataforma, a App Tracking Transparency (ATT), apenas 12% das pessoas autorizaram a coleta de dados por aplicativos para direcionar propagandas.

Segundo números apresentados pela empresa de análise Flurry Analytics, o ATT foi abraçado pela imensa maioria dos consumidores. A política de privacidade aplica camadas em toda a experiência com aplicativos no iPhone, indo desde a disposição clara de informações na App Store até a solicitação de permissão para coletar dados de rastreamento.

Parcela de usuários que autoriza a coleta aumentou somente um ponto percentual desde o lançamento (Imagem: Reprodução/Flurry Anaytics)

Os resultados foram obtidos através dos próprios aplicativos da Flurry Analytics, que pertence à Verizon Media. A plataforma fornece insights para administradores de app através de sua ampla presença no mercado.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Só nos Estados Unidos, apenas 4% dos usuários continuam entregando seus dados. Já o modo restrito (quando apps não podem sequer pedir pelos dados), foi adotado por somente 3% dos usuários do iOS 14.5 no mundo — nos EUA, a taxa de opção por essa modalidade ficou em 3%.

Adesão do modo restrito no mundo todo (Imagem: Reprodução/Flurry Anaytics)

O lançamento mais impactante para a indústria

Pelas palavras da Flurry Analytics, essa seria uma atualização histórica para a Apple, com fortes desdobramentos para toda a indústria. Tamanha adesão mostra que os usuários estão, sim, preocupados com o compartilhamento irrestrito de dados. Antes, sem controle sobre esse fator, não era possível manifestar descontentamento de uma forma clara, porém o ATT finalmente vira esse jogo.

A simples caixa de alerta sobre o recolhimento de dados pode iniciar uma enorme mudança no mercado de anúncios, antes tão dependente de informações precisas para otimizar resultados. O cenário preocupa especialmente as Big Techs (em especial, o Facebook), conhecidas por se aproveitarem do modelo de privacidade pouco restritivo.

A companhia de Mark Zuckerberg trocou farpas com a Apple por meses. Ambas se posicionaram como adversárias no quesito privacidade e, embora o Facebook tenha aceitado a derrota, ameaçou cobrar usuários que não permitissem o rastreio para propagandas.

O Google, por sua vez, interrompeu várias atualizações dos seus aplicativos no iOS desde novembro, quando parte do ATT começou a ser implementada na App Store. Apps da Gigante das Pesquisas ficaram sem novidades no iPhone por meses, até mesmo notificando usuários sobre updates que não existiam.

Se a expectativa estiver correta e o ATT realmente conquistou o público, a parcela de usuários que autoriza o fornecimento de dados tende a diminuir à medida que o iOS 14.5 se espalha. A Flurry Analytics continuará coletando essas informações para gerar conclusões e, logicamente, reportaremos tudo aqui no Canaltech.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.