Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

YouTube vai bloquear adblockers em todo o mundo, confirma a empresa

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 01 de Novembro de 2023 às 09h28

Link copiado!

Szabo Viktor/Unsplash
Szabo Viktor/Unsplash
Tudo sobre YouTube

O YouTube confirmou que as restrições contra bloqueadores de anúncios na plataforma vão afetar usuários em todas as regiões do mundo. A informação foi reforçada ao site The Verge pelo diretor de comunicações da empresa, Christopher Lawton, que apontou um “esforço global” para combater quem tenta burlar as propagandas usando um adblocker.

Impacto na comunidade

Em comunicado, o porta-voz do YouTube informa que os bloqueadores violam os termos de serviço da ferramenta e por isso a companhia lançou uma iniciativa em todo o planeta para “incentivar os espectadores com adblockers a permitirem anúncios ou testarem o YouTube Premium para uma experiência livre de propagandas”. A gigante dos vídeos ainda reforça que as inserções comerciais serviriam de apoio para um ecossistema de criadores e facilitariam o acesso da comunidade aos vídeos.

Continua após a publicidade

Vale lembrar que o YouTube paga seus criadores por meio de um programa de parceria cuja principal fonte de renda são os anunciantes. Empresas pagam para veicular anúncios na plataforma e parte do dinheiro arrecadado a partir disso é dividido com youtubers elegíveis — entenda mais sobre como funciona o pagamento e a monetização no YouTube.

Apesar de não apresentar qualquer número sugerindo perdas de arrecadação em decorrência do uso de bloqueadores, o YouTube indica que tal prática tem potencial para afetar o programa que reparte lucro da publicidade com criadores de conteúdo.

YouTube x adblockers

A cruzada do YouTube contra os adblockers é antiga, mas ganhou força a partir de maio deste ano, quando alguns usuários encontraram um aviso informando que esse tipo de plugin não era permitido. A notificação aparecia antes da reprodução, mas ainda era apenas um alerta, ou seja, era possível fechar a janela e seguir em frente.

A empresa adotou medidas mais severas nos meses seguintes: as pessoas podem assistir a até três vídeos com o bloqueador ligado, mas a plataforma bloqueia a reprodução de qualquer conteúdo após o limite ser atingido. Inicialmente, isso surgiu como um teste, mas a restrição foi ampliada para toda a comunidade.

É importante lembrar que o YouTube pode exibir propagandas antes e durante a reprodução de um vídeo, enquanto conteúdos mais longos podem receber mais de uma inserção enquanto você assiste.

Como não ver anúncios no YouTube?

Continua após a publicidade

A companhia só oferece um caminho para quem quer parar de ver os anúncios: assinar o YouTube Premium, oferecido a R$ 24,99 por mês ou R$ 249,00 por ano no plano individual. A assinatura remove as propagandas e oferece benefícios adicionais, como a opção de baixar vídeos para ver offline, reprodução em segundo plano no celular e acesso à experiência completa do YouTube Music.

Para quem não quer pagar, a alternativa é desativar adblockers no navegador ou no celular e assistir às propagandas — não é necessário desinstalar o bloqueador de seu dispositivo, mas apenas remover o YouTube da lista. Entretanto, um truque para ativar a visualização do saudoso Windows Phone permite ver vídeos sem anúncios, mas é improvável que isso dure por muito tempo e a prática também deve ser bloqueada em breve.

Fonte: The Verge