Mark Zuckerberg e Jan Koum comemoram desbloqueio do WhatsApp no Brasil

Por Redação | 17.12.2015 às 15:59

Passado o furor causado pela suspensão do WhatsApp no Brasil, tudo parece ter voltado à normalidade após o desembargador Xavier de Souza, da 11ª Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo, determinar o desbloqueio da ferramenta no país. Agora, o CEO da empresa, Jan Koum, comemorou a decisão por meio de um post em seu perfil no Facebook.

"Obrigado a todos vocês no Brasil pelo seu suporte em trazer o WhatsApp de volta online. Esta é uma vitória para o povo brasileiro, e estamos felizes [em saber] que suas vozes foram ouvidas em alto e bom som por aqueles que as representam", disse.

Thank you to everybody in Brazil for your support in getting WhatsApp back online. This is a victory for the Brazilian...

Posted by Jan Koum on Quinta, 17 de dezembro de 2015

Algumas horas após a decisão do bloqueio, Koum se manifestou dizendo que estava desapontado com toda essa situação que afetou diretamente milhões de usuários do serviço no país. Para o executivo, o WhatsApp é "uma ferramenta de comunicação da qual muitos brasileiros dependem", e que ele e sua equipe estavam "tristes de ver o Brasil se isolar do restante do mundo".

Além de Koum, outro nome ligado ao mensageiro se mostrou contra o bloqueio da plataforma em território nacional. Estamos falando de Mark Zuckerberg, que disse "estar chocado" em saber que os esforços dele e de sua empresa "em proteger dados pessoais poderiam resultar na punição de todos os usuários brasileiros do WhatsApp".

Há poucos minutos, Zuckerberg também comemorou a volta do aplicativo no país. "O WhatsApp está de volta no Brasil! Suas vozes foram ouvidas e o bloqueio foi suspenso. Obrigado à nossa comunidade pela ajuda para resolver isso!", afirmou em seu perfil no Facebook.

WhatsApp is now back online in Brazil! Your voices have been heard and the block has been lifted. Thank you to our...

Posted by Mark Zuckerberg on Quinta, 17 de dezembro de 2015

O WhatsApp ficou inacessível em todo o país por cerca de 13 horas desde que as operadoras acataram com uma decisão da Justiça que bloqueou o aplicativo, à 0h00 desta quinta-feira (17). O motivo para suspender a ferramenta foi porque a empresa não colaborou em uma investigação que necessitava da quebra do sigilo de mensagens trocadas por pessoas suspeitas de estarem ligadas ao crime internacional e tráfico de drogas.

Leia as últimas sobre o bloqueio do WhatsApp no Brasil:

Fontes: Mark Zuckerberg (Facebook), Jan Koum (Facebook)