Além do WhatsApp, Vivo também teria bloqueado Facebook e Instagram

Por Redação | 17 de Dezembro de 2015 às 13h26

Está sendo um dia difícil para quem usa o celular como principal meio de acesso a mensageiros e redes sociais. Depois do início do bloqueio que prevê a suspensão do WhatsApp por 48 horas no Brasil, a partir das 0h desta quinta-feira (17), usuários da operadora Vivo se viram sem acesso, também, ao Instagram e Facebook, dois serviços que também pertencem à empresa de Mark Zuckerberg.

A interrupção teria ocorrido durante algumas horas na madrugada desta quinta e teria afetado tanto aos usuários dos serviços de internet fixa quanto àqueles que utilizam as redes 3G e 4G. Pelas redes sociais que restaram, principalmente o Twitter, se acumularam relatos de usuários e clientes revoltados com o suposto bloqueio, sobre o qual a Vivo não se pronunciou.

A ideia mais básica é que se trata de um erro na interrupção de acesso aos serviços do WhatsApp. Na hora de bloquear o DNS que permite a utilização do mensageiro, provavelmente, o responsável acabou cortando também outros serviços como o Facebook e o Instagram, que pertencem à mesma empresa e, sendo assim, podem funcionar em infraestruturas semelhantes.

O bloqueio do WhatsApp no Brasil está em vigência desde a meia-noite desta quinta-feira (17) e foi determinado pela Justiça após a recusa dos responsáveis pelo aplicativo em entregar dados de um usuário investigado criminalmente por tráfico de drogas e associação com facções criminosas. A decisão pela quebra de sigilo foi proferida em julho, mas desde então, o Facebook, responsável pelo app, não a acatou, o que gerou multas e, agora, a suspensão que impede a utilização por todos os brasileiros.

Apesar disso, alguns usuários ainda são capazes de acessar o serviço, seja por meio da utilização de VPNs, que mascaram o endereço IP do usuário e fazem parecer que ele está utilizando o WhatsApp de outra localidade, ou por serem clientes de operadoras locais, como a Copel Telecom, do Paraná, que afirmou não ter recebido a notificação judicial e, sendo assim, permanece com o mensageiro disponível para todos os seus clientes por meio de Wi-Fi.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.