Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

"Google" é o termo mais buscado do Bing, provoca a Gigante das Pesquisas

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 29 de Setembro de 2021 às 16h59

Link copiado!

(Imagem: Reprodução/Solen Feyissa/Unsplash)
(Imagem: Reprodução/Solen Feyissa/Unsplash)
Tudo sobre Google

A palavra mais pesquisada no Bing, o buscador da Microsoft, é “Google”, afirmou a Gigante de Mountain View. De frente com o Tribunal Geral da União Europeia, a companhia defende que é líder do mercado não graças a práticas anticompetitivas, mas porque o público prefere seu mecanismo a todos os rivais.

Integrante da defesa da Alphabet, a dona do Google, o advogado Alfonso Lamadrid diz ter “entregado evidências que mostram que o termo mais procurado no Bing é ‘Google’”, apontou o site Bloomberg. A companhia recorre de uma multa de US$ 5 bilhões em um processo antitruste que a acusava de “impor” o próprio buscador em celulares Android.

Continua após a publicidade

“As pessoas usam o Google porque optam por ele, não por serem forçadas”, alega Lamadrid. “A fatia de mercado detida pelo Google no segmento de buscadores é condizente com consultas públicas, mostrando que 95% dos usuários preferem a ferramenta da gigante.”

Hoje, o Bing é a ferramenta de busca nativa do Edge e do Windows 10, mas no Android o padrão é o Google (exceto na Europa), que anualmente desembolsa bilhões de dólares para se manter como buscador padrão também no Safari (navegador nativo do iOS).

Bing vs. Google

O Bing pode não ser o favorito de todo mundo, mas o buscador evolui constantemente para atender as demandas mais claras dos usuários. Hoje, além de fazer o básico de um buscador (como simples pesquisas e buscas por imagens), a plataforma da MS é equipada com uma variedade de temas e ajuda os usuários do Edge a fazer compras online.

Recentemente, o Firefox também vem experimentando ativar o Bing como motor de busca padrão com alguns usuários. Ninguém é impedido de ajudar a preferência no menu de configurações, mas sinalizou que a Mozilla e a Microsoft estariam negociando uma parceria nesse segmento.

Fonte: Bloomberg