Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

PCI Express | Versão óptica já começou a ser desenvolvida

Por| Editado por Jones Oliveira | 03 de Agosto de 2023 às 19h45

Link copiado!

Reprodução/MSI
Reprodução/MSI

O PCI Express é uma das conexões mais importantes de um computador. Através dela são conectados os SSDs, as placas de vídeo e outros componentes, porém essa conexão tende a esquentar muito quando a taxa de transferência de dados aumenta. Por isso surgiu uma iniciativa para substituir os conectores elétricos do componente por encaixes ópticos.

A ideia veio de um grupo de trabalho do PCI-SIG (PCI Special Interest Group), órgão responsável por todas as evoluções do PCI. O time tem a intenção de substituir os elétrons da conexão por fótons, ou seja, acabar com a conexão elétrica e trocá-la por uma conexão via luz.

O motivo está ligado ao aquecimento desenfreado dos componentes. Quando um SSD ou uma placa de vídeo é encaixada num slot PCIe, há uma troca de dados constante entre duas peças, mas às vezes a velocidade de transferência de dados pode ser tão grande que há uma geração de calor muito grande. Conforme o calor aumenta, as peças são "obrigadas" a diminuir a velocidade.

Continua após a publicidade

Ao trocar uma conexão elétrica por uma óptica, essa geração de calor pode diminuir de forma drástica. Se o aquecimento diminui, o consumo de energia também cai. Tudo isso traz um benefício excelente: com menos calor há mais performance. Assim, um futuro slot PCIe óptico deve conseguir extrair muito desempenho de futuras gerações de SSDs, por exemplo.

A discussão surge em um contexto de lançamento sobre as futuras gerações do PCIe. Previsto para lançar em 2025, o PCIe 7.0 deve alcançar taxas de transferência de até 512 GB/s. Em valores tão altos como esse, é certo que tanto o consumo energético quanto o aquecimento estarão nas alturas.

A luz é a "salvação" do PCIe

Usar fótons para conduzir os dados pode ajudar o padrão PCIe a contornar problemas como o de geração de calor no futuro, quando a velocidade de transmissão for ainda maior. Gigantes de tecnologia, como Intel, Arm, NVIDIA, Samsung e AMD devem se beneficiar muito quando a tecnologia estiver disponível.

"Conexões ópticas vão ser um importante avanço na arquitetura PCIe, de forma a proporcionar mais performance, menos consumo de energia, alcance estendido e latência reduzida", comenta Nathan Brookwood, pesquisador na agência Insight 64, em uma conversa com a PCI-SIG.

Mesmo com essa boa notícia, o PCI Express com conectores ópticos ainda deve demorar muitos - muitos - anos até ser lançado. As pesquisas ainda estão em andamento e sequer há confirmação de que esse recurso vai ser realmente implementado. Caso isso se confirme no futuro, supercomputadores e servidores de alto nível devem ser os primeiros a receber a versão óptica do PCIe.

Fonte: BusinessWire (PCI-SIG)