Intel Arc é oficializada como linha de placas de vídeo para games da companhia

Intel Arc é oficializada como linha de placas de vídeo para games da companhia

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 16 de Agosto de 2021 às 12h10
Divulgação/Intel

Sem qualquer aviso, a Intel oficializou na manhã desta segunda-feira (16) a linha Intel Arc, família que integrará as placas de vídeo para games da empresa. A gigante revelou alguns detalhes sobre a primeira GPU, como a janela de lançamento e um novo codinome, demonstrando ainda algumas das tecnologias que serão integradas na solução, incluindo um possível rival para o DLSS da Nvidia.

Intel Arc integra GPUs para games da fabricante

De acordo com as informações divulgadas, a linha Intel Arc nasce da ideia dos arcos de história presentes nos jogos. A gigante de Santa Clara investiu pesado para atrair o público gamer, e há muitos elementos que remetem aos games, como portais, florestas, cidades futuristas e mais. Também foi confirmado que a DG2, primeira GPU para games da marca, atende agora pelo codinome "Alchemist".

A família Intel Arc é baseada na microarquitetura Xe-HPG e estará presente nos mais variados formatos — "entregando taxas de quadros suaves desde notebooks finos até desktops de alto desempenho", segundo a empresa. Foram confirmadas ainda algumas das tecnologias que serão embarcadas na Alchemist e futuras soluções da linha Arc.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As placas terão acesso completo aos recursos da API DirectX 12 Ultimate, exatamente como as concorrentes, sendo assim compatível com tecnologias como Variable Rate Shading (VRS), que reduz a qualidade de elementos menos importantes da cena para aumentar a performance, e Mesh Shaders, que permite aos shaders, componentes que definem a maneira em que a luz se comporta ao atingir um objeto 3D, gerar malha conforme a necessidade.

Também estarão embarcados Ray Tracing acelerado por hardware, para iluminação realista, upscaling de vídeos de baixa resolução com IA, forte integração com processadores Intel e o elemento mais curioso — tecnologia de upscaling de imagem com Inteligência Artificial.

Concorrente do FidelityFX Super Resolution (FSR) e do Deep Learning Super Sampling (DLSS), o recurso parece ser bastante avançado e seguir os princípios do rival da Nvidia, possivelmente empregando hardware dedicado. Segundo os rumores, a tecnologia deve se chamar Intel XeSS (Xe Super Sampling) e realmente seguir os moldes do DLSS.

Curiosamente, a Intel confirmou recentemente a contratação do engenheiro responsável pelo desenvolvimento do pacote de tecnologias RTX e do próprio DLSS, Anton Kaplanyan, o que indica que a empresa pretende focar esforços na função. Outro ponto interessante é que a companhia analisa a possibilidade de também haver suporte ao FSR.

A Intel Alchemist, antes conhecida como DG2, chega ao mercado no primeiro trimestre de 2022, entre janeiro e março.

O que se sabe da Alchemist e futuras GPUs

Reunindo os detalhes divulgados pela Intel com as informações vazadas, a Alchemist deve chegar em múltiplas configurações para combater AMD e Nvidia em quase todos os segmentos. O chip chega em configurações que partem das 128 unidades de execução (EUs), ou 1.024 núcleos, com desempenho similar ao de uma GTX 1660 SUPER, e chegam a respeitáveis 512 EUs, ou 4.096 núcleos, e performance próxima à da RTX 3080.

Fora isso, a Intel também confirmou os codinomes das próximas gerações das placas de vídeo Arc, todos baseados em classes de RPG: Battlemage, sucessora da Alchemist, Celestial e Druid, que ainda seguem sem detalhes confirmados.

Fonte: Intel (1, 2), Tom's Hardware, PC Gamer

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.