Publicidade

Guia para escolher o melhor cooler para o seu PC

Por| Editado por Jones Oliveira | 04 de Dezembro de 2023 às 20h00

Link copiado!

Abdullah Abid/Unplash
Abdullah Abid/Unplash

Investir em um bom processador é o primeiro passo para ter um computador de respeito. Porém, é comum ver muita gente dar menos atenção para um componente bem especial: os CPU coolers. Essas são as peças que vão fazer com que o processador não esquente demais e desligue a todo momento. Pensando nisso, o Canaltech listou uma série de dicas sobre como escolher o cooler certo para o seu processador.

Antes de tudo, é importante enfatizar que não há coolers piores ou melhores, mas sim o tipo de cooler que mais faz sentido na montagem do computador. Para entender um pouco mais sobre essa e outras questões, conversamos com o gerente de marketing da Cooler Master no Brasil, Anderson Viana.

O tipo de processador

Continua após a publicidade

Antes de escolher o cooler para o computador, é preciso saber com certeza qual será o processador que equipará o PC. Isso é importante não somente para este tópico, mas também para os demais, uma vez que o CPU cooler fica diretamente em contato com a CPU — como o nome sugere.

Mas a principal razão para isso tem relação com um conjunto de siglas e nomenclaturas: o TDP.

TDP é o acrônimo de Thermal Design Power, uma medida que mensura o nível de energia que um processador ou placa de vídeo pode gerar. Em outras palavras, esse termo diz qual é a potência mínima e máxima em Watts que o processador vai trabalhar. De acordo com Anderson, esse é um dos principais fatores para você levar em consideração.

Calor e energia

Continua após a publicidade

Mas se o assunto são coolers e resfriamento, por que estamos entrando na discussão sobre Watts e energia? Assim como um eletrodoméstico, como uma torradeira, a CPU usa energia elétrica da fonte para funcionar. Quanto mais energia um processador recebe e começa a fazer seus cálculos lógicos e obrigações, mais quente ele fica. Isso parte de um conceito da física, em que o calor é a energia em movimento. Então, assim como a sua torradeira, que recebe energia elétrica e esquenta seu pão, o processador também recebe energia elétrica e acaba esquentando bastante.

Olhando de maneira mais aprofundada, uma CPU possui milhões ou bilhões de transistores, ou seja, pequenos circuitos microscópicos que conduzem a corrente elétrica. Para que o processador funcione, esses bilhões de transistores ligam e desligam a todo momento, fazendo com que a energia entre e saia. Por serem bilhões de estruturas recebendo eletricidade, essas minúsculas peças começam a aquecer e logo todo o chip fica quente, gerando o calor que precisa ser dissipado de alguma forma.

O cooler certo para a CPU certa

Continua após a publicidade

Depois de toda essa volta para explicar o TDP e entender como o calor é gerado em um processador, podemos voltar para a discussão principal. Diferentes famílias de processadores têm TDPs distintos. Por exemplo, os Intel Core i7/i9 e os Ryzen 7/9 operam com TDPs altíssimos, justamente por serem produtos topo de linha desenvolvidos para aplicações muito pesadas. Os Core i3/i5 e os Ryzen 3/5 têm TDPs reduzidos, pois são quase sempre voltados para tarefas mais simples.

Descobrir o TDP dos processadores é bem fácil. Basta procurar a tabela de especificações no site oficial da Intel e AMD. Via de regra, modelos com TDP base de até 65W/80W são considerados médios, enquanto aqueles de 125W para cima já são altos. Vale lembrar que esses valores são de TDP base, ou seja, a potência mínima das CPUs. Procure também a potência máxima, justamente para não se confundir e comprar o produto mais básico para o processador mais potente.

"Se você está comprando um processador que naturalmente tem um TDP alto, não opte pelo cooler mais barato. Procure uma linha um pouco melhor, sem necessariamente ir no topo de linha. Se você está comprando um processador de entrada, compre um cooler de entrada. Para um intermediário, compre um cooler intermediário. No topo de linha você não pode nem pensar em comprar um de entrada", exemplifica o gerente de marketing da Cooler Master.

Infelizmente, as fabricantes de coolers não revelam qual é o tipo de TDP que seus coolers aguentam. Portanto, o usuário precisa pesquisar bem e ver testes para entender quais modelos casam melhor com aquela CPU. A dica principal é usar water coolers de 360mm em processadores com TDP alto; air coolers ou water coolers de 240mm em CPUs de TDP médio e air coolers mais básicos em CPUs de TDP baixo. Porém, não leve isso como uma regra rígida. Veja testes em veículos especializados e faça um exercício para entender qual tipo de cooler vai te atender melhor.

Continua após a publicidade

Viana explica que mesmo que você utilize um cooler abaixo do recomendado para o processador com TDP alto, o sistema pode continuar funcionando "normalmente". A diferença é que a probabilidade do thermal throttling acontecer é grande. Esse fenômeno acontece quando o processador esquentaq demais e o sistema reduz o clock dele para baixar a temperatura. Se o clock diminui, o desempenho também vai diminuir bastante.

Soquete

Hoje em dia é muito comum que grande parte dos coolers carregue inúmeros encaixes para os mais variados soquetes da Intel e AMD. Mesmo assim, é sempre importante conferir se o modelo de air cooler ou water cooler que você pretende comprar é compatível com o seu processador.

Para conferir isso, pesquise o soquete do processador e verifique se esse encaixe é mostrado na descrição do cooler que planeja adquirir. Muitos soquetes possuem dimensões parecidas, como o LGA-1200 e LGA-1700 da Intel. No entanto, por mais que as dimensões sejam próximas, um cooler que só possui encaixes para o LGA-1200 não vai encaixar de forma alguma no LGA-1700, por exemplo.

Continua após a publicidade

Caso você tenha comprado um cooler + CPU no passado e tenha decidido adquirir um novo processador, mas o cooler não tem o encaixe de soquete mais novo, não se desespere. Muitas marcas vendem os encaixes separadamente, mas alguns modelos específicos podem ser mais difíceis de encontrar, necessitando recorrer ao mercado internacional.

Visual

Ninguém quer montar um bom computador para trabalhar ou jogar e acabar com uma máquina feia. Como a maioria dos gabinetes atuais têm uma tapa de vidro ou acrílico para o usuário poder olhar as peças, é comum que muitos coolers usem iluminação RGB para dar um toque especial ao PC.

Continua após a publicidade

Esse fator é totalmente subjetivo e depende única e exclusivamente do seu gosto. Há quem prefira modelos bem sóbrios sem iluminação e há quem goste de um brilho dentro do PC. Isso não muda em absolutamente nada do desempenho desses produtos em resfriar o processador, mas tenha em mente que modelos com RGB podem ser ligeiramente mais caros.

"Às vezes o cooler é esteticamente bonitinho porque colocam uma luz, um RGB, mas o material ali não é bom. Ou seja, acaba não fazendo a troca de calor corretamente. O visual é bonito, mas o consumidor precisa prestar atenção na qualidade do produto", enfatiza o especialista.

Preço

Continua após a publicidade

Certamente, o preço é o primeiro fator que muitas pessoas levam em consideração antes de escolher um cooler. Por que gastar muito dinheiro nessa peça se você pode investir mais no processador, na placa de vídeo ou em um SSD mais rápido? Bem, a resposta depende de quanto tempo você acha que vai demorar até sentir o cheiro de queimado saindo de dentro do computador.

Brincadeiras a parte, não há nenhum tipo de estimativa de preço ideal do quanto você deve ou não gastar em um cooler. O mais recomendado é usar o bom senso. Como Anderson comenta, se o seu processador é um topo de linha com TDP alto, nem pense em comprar o air cooler mais barato e trate de abrir a carteira em um modelo mais caro que vá aguentar a CPU.

Se o seu processador é apenas para tarefas mais leves, muita das vezes o cooler box já pode resolver. Mas caso o modelo não venha com nenhum cooler na caixa, é bom encontrar uma solução em torno R$ 250 ou até menos, em promoções. O ideal é evitar os modelos muito baratinhos, principalmente aqueles abaixo dos R$ 100, já que esses produtos não possuem materiais de qualidade e podem não resfriar o componente de forma adequada.

Continua após a publicidade

Compatibilidade no gabinete

Digamos que você tenha escolhido seu cooler com exatidão ao se basear no TDP do processador. Verificou o soquete e o preço que cabe no seu orçamento. Já até pensou em que cor vai deixar o sistema. Mas na hora da montagem o cooler não encaixa no gabinete e a frustração bate.

Esse é um problema muito comum até mesmo em usuários mais experientes na montagem. Antes de comprar um cooler, verifique se o gabinete utilizado dá suporte a modelos similares a esse. No caso dos water coolers, verifique as dimensões que a região da traseira, topo e parte da frente oferecem. É comum que a traseira oferte apenas 120mm de espaço, enquanto o topo e a região frontal proporcionam o encaixe de modelos de 240mm a 360mm, mas isso varia muito de acordo com cada modelo de gabinete.

Para os air coolers, o processo é diferente. Por serem encaixados de forma "deitada", as dimensões devem ser em relação à base da placa-mãe até a tampa lateral. Geralmente, os air coolers mantêm um padrão que varia de 150mm a 160mm de altura e os gabinetes costumam respeitar esse tamanho. No entanto, é imprescindível conferir essas informações na ficha técnica tanto na hora de comprar o cooler quanto o gabinete.

Continua após a publicidade

Por fim, Anderson ainda comenta sobre outros tipos de compatibilidade. Muitos air coolers grandes fazem com que os pentes de memória RAM não consigam ser instalados ou até mesmo inibam a conexão de cabos na placa-mãe. Certos water coolers contam com mangueiras pequenas demais que também dificultam ou inviabilizam a instalação da peça em algumas posições. Portanto, se atente para isso na hora de escolher o melhor cooler para o seu processador.

🛒Confira ofertas de water coolers em promoção na Kabum!

🛒Confira ofertas de air coolers com desconto na Kabum!