Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

AMD seguirá com gráficos integrados RDNA 3+ até 2027

Por| Editado por Jones Oliveira | 11 de Abril de 2024 às 12h10

Link copiado!

AMD
AMD
Tudo sobre AMD

Tecnologia já confirmada pela AMD para aparecer em futuros produtos, a microarquitetura de RDNA 3+ pode permanecer no portfólio de APUs do time vermelho até 2027. A informação foi sugerida pelo informante Golden Pig Upgrade no Weibo, revelando que a empresa comandada por Lisa Su deve investir pesado nesse tipo de tecnologia para seus processadores com gráficos integrados.

Apesar de não detalhar muito, o insider aponta que o núcleo principal das APUs será baseado em microarquitetura RDNA 3+ por bastante tempo, até 2027 pelo menos. Considerando que essa tecnologia deve chegar em certos produtos ainda este ano, a microarquitetura teria um ciclo de vida entre 3 a 4 anos.

Isso não é uma movimentação anormal na indústria, principalmente do lado da AMD, que utilizou a microarquitetura Vega por anos até mudar para as primeiras versões do RDNA. Contudo, o RDNA 3+ permanecer até 2027 não significa que apenas essa tecnologia estará em vigor, já que a AMD ainda poderia lançar novas versões para coexistir com essa no mercado.

Continua após a publicidade

RDNA 3+ é só uma atualização

No entanto, a principal preocupação no RDNA 3+ ficar por tanto tempo em APUs é que essa tecnologia é apenas uma atualização para o RDNA 3 tradicional, presente nas placas Radeon 7000. Mesmo que as APUs com essa tecnologia ainda não tenham sido lançadas para vermos o salto de desempenho, a expectativa é que a nova versão seja comedida.

Os primeiros processadores com gráficos integrados a serem lançados pertencem à linha Strix Point, com até 16 Unidades Computacionais, os famosos CUs. Por outro lado, uma versão especial chamada de Strix Halo pode ter até 40 dessas estruturas e um nível de performance bem elevado.

Especula-se que as APUs Strix Point sejam anunciadas até o fim de 2024, mas é possível que o lançamento fique para o início de 2025.

Fonte: Weibo