Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

AMD Ryzen 7000 Phoenix podem ter iGPU com desempenho de RTX 3060 mobile

Por| Editado por Wallace Moté | 09 de Maio de 2022 às 08h31

Link copiado!

AMD
AMD
Tudo sobre AMD

Novos rumores sugerem que a família Ryzen 7000 "Phoenix", processadores da AMD destinados a ultrabooks e notebooks gamer mais finos, devem contar com gráficos integrados potentes o suficiente para enfrentar uma Nvidia GeForce RTX 3060 de 60 W. O feito seria conquistando combinando um aumento significativo na contagem de núcleos, algo já apontado por outros rumores, com o uso da inédita microarquitetura RDNA 3.

Ryzen 7000 Phoenix podem ter iGPU com desempenho de RTX 3060

As informações chegam através do leaker Greymon55, responsável por múltiplos vazamentos recentes de AMD e Nvidia, que sugeriu que os gráficos integrados dos chips Ryzen 7000 Phoenix teriam desempenho similar ao de uma RTX 3060 mobile configurada a 60 W.

Continua após a publicidade

Essa versão do chip gráfico da Nvidia não é muito popular, e acaba limitada pelo consumo, chegando a ser 30% menos potente que variantes operando entre 115 W e 130 W. Ainda assim, quando consideramos que os novos Ryzen entregarão desempenho similar consumindo a mesma quantidade de energia para CPU e GPU em um pacote, as promessas impressionam.

Aproveitando a postagem de Greymon55, o canal de vazamentos responsável pelo rumor original de que a família Phoenix entregaria performance para substituir placas de vídeo mais básicas, RedGamingTech, compartilhou ainda novos detalhes que teria recebido sobre os componentes. Ao que parece, as novas iGPUs seriam desenvolvidas para colocar pressão nas soluções dedicadas mais simples da Nvidia, como a RTX 3050 e a própria RTX 3060.

Os novos gráficos integrados estariam atingindo clocks bastante elevados, próximos aos 3,0 GHz, e entregando desempenho de fato suficiente para encarar placas de desktop como a RTX 2060 e especialmente a RX 6500 XT, modelo polêmico pelas limitações que apresenta.

Uso de arquitetura RDNA 3 é reforçada

O rumor também reforça que os chips gráficos utilizarão a ainda inédita microarquitetura RDNA 3, esperada para estrear junto às placas Radeon RX 7000 no final do ano. Aliada ao processo de fabricação de 5 nm da TSMC, a nova arquitetura deve proporcionar um elevado nível de eficiência energética entregando alto desempenho, o que explicaria a previsão de desempenho similar ao de uma RTX 3060.

Greymon55 também explica que as iGPUs manterão as variantes de 8 e 12 Unidades Computacionais (CUs) dos gráficos Radeon 600M vistos nos Ryzen 6000, diferente da contagem de 16 a 24 CUs antes prevista. No entanto, a AMD teria uma carta na manga — com a microarquitetura RDNA 3, a empresa deve oferecer o dobro de núcleos por CU, indo de 64 para 128 núcleos, algo que já vinha sendo especulado há alguns meses.

Continua após a publicidade

Dessa forma, mesmo trazendo versões com apenas 8 ou 12 CUs, os Ryzen 7000 Phoenix atingiriam 1.024 e 1.536 núcleos em cada configuração de iGPU, respectivamente, duas vezes mais que os antecessores. Com clocks de 3,0GHz, o poder computacional chegaria a até 9,2 TFLOPs, algo próximo de um PS5 ou de uma RX 6600 e que, junto das melhorias arquitetônicas, dá ainda mais crédito às promessas de alto desempenho.

Seja como for, há grandes chances de mais novidades serem anunciadas ainda neste mês, durante a apresentação da AMD na Computex, que promete apresentar "o futuro da computação para gamers e profissionais".

Fonte: Greymon55, VideoCardz