Ubisoft e Bungie processam jogadores de Rainbow Six e Destiny

Ubisoft e Bungie processam jogadores de Rainbow Six e Destiny

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 03 de Agosto de 2021 às 16h06
Imagem: Divulgação

A Ubisoft e a Bungie decidiram processar um grupo de jogadores das franquias Rainbow Six: Siege e Destiny 2 que comercializam códigos de trapaça pelo site Ring-1.

O processo conjunto foi levado ao tribunal do Distrito Norte da Califórnia. A corte recebeu formalmente as reclamações contra os usuários Krypto, Overpowered e Grizzy, apontados como os responsáveis pelas vendas de códigos. O grupo comercializava as alterações nos jogos por valores entre 25 e 30 euros, aproximadamente R$ 180 na cotação atual.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Os códigos permitem que jogadores desonestos recebam vantagens em partidas online e conquistem vitórias de forma mais fácil. O problema com trapaceiros é rotineiro em jogos online e podem ser vistos em outros games como Call of Duty, PUBG e Free Fire.

O grupo Ring-1 vai enfrentar a Ubisoft e a Bungie ainda por outro problema atrelado ao processo na Justiça. Na mesma reclamação por venda de códigos, as desenvolvedoras denunciaram uma suposta violação de direitos autorais. De acordo com a denúncia, o site usa artes de jogos da Ubisoft e Bungie sem permissão.

As empresas pedem até US$ 300 mil, cerca de R$ 1,5 milhão na cotação atual, por cada infração de direito autoral. O caso e a multa serão analisados pela Justiça.

A decisão da Bungie e da Ubisoft de entrarem juntas no processo visa unir forças e tornar a denúncia mais forte para a Justiça. De acordo com o pedido, a venda de códigos pelo site Ring-1 “atrapalha e destrói as experiências dos jogos online”.

O processo não inclui jogadores que compraram ou usaram os códigos de trapaças nos jogos, mas usuários devem ficar atentos. A utilização de programas de terceiros para trapacear é suscetível de banimento em qualquer jogo online.

Fonte: TorrentFreak, Techtimes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.