PS5 | Sony confirma primeiro SSD externo para o console

PS5 | Sony confirma primeiro SSD externo para o console

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 29 de Julho de 2021 às 11h55
Divulgação/Sony

A Sony confirmou nesta quinta-feira (29) que o FireCuda 530, da Seagate, é o primeiro SSD externo certificado para funcionar com o PlayStation 5. O modelo, que tem versões de 500 GB a 4 TB, poderá ser acoplado à porta externa do console e usado pelo sistema para rodar jogos de nova geração, ampliando os 667 GB que estão disponíveis na plataforma em seu disco principal.

O modelo foi anunciado originalmente em junho e chega em agosto, sendo como o primeiro e único certificado pela Sony para funcionar com o PS5. O valor, entretanto, pode ser um pouco salgado — enquanto o FireCuda 530 ainda não está disponível no Brasil, modelos que fazem parte da mesma linha variam entre R$ 2.399 e R$ 2.749 na opção com 2 TB em grandes varejistas brasileiros.

Nos Estados Unidos, os valores vão de US$ 140 (aproximadamente R$ 710), pela versão com 500 GB, até US$ 950, cerca de R$ 4.820, pela maior, com 4 TB. De acordo com a Sony, todas funcionarão no PlayStation 5 mesmo nas opções que acompanham dissipador de calor, que também é compatível com o espaço na porta externa do console.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A Segate fala de um SSD com velocidade de transferência duas vezes mais alta que a geração anterior, chegando a 7.300 MB/s. Essa exigência é, justamente, o que fez com que o suporte a um modelo externo demorasse tanto por parte da Sony, já que as taxas altas de transferência são necessárias para entregar os games e experiências do PS5. A fabricante também fala em uma extensa vida útil, com a promessa de cinco anos sem perda de performance, mesmo com 70% do conteúdo sendo apagado e reescrito diariamente.

O FireCuda 530, da Seagate, é o primeiro SSD certificado para funcionar com o PS5; Sony afirma que modelos com velocidade acima dos 5.500 MB/s devem funcionar, mas não dá garantia de compatibilidade a todos eles (Imagem: Divulgação/Seagate)

Com a certificação do SSD da Seagate, a Sony também anunciou que libera já nesta quinta um firmware beta do PS5 com suporte ao dispositivo. É claro, ainda não será possível usar o FireCuda 530, já que ele não está disponível, mas isso garantirá que os usuários dos seis países onde ele será lançado na próxima semana poderão utilizá-lo assim que o modelo estiver disponível.

Entretanto, desde já, a ideia é que outros SSDs NVMe M.2 poderão funcionar, desde que tenham uma taxa de transferência de arquivos acima dos 5.500 MB/s. Isso inclui modelos de empresas como Samsung e Western Digital, com a Sony recomendando o uso de dissipadores de calor que podem ser adquiridos separadamente ou como um kit que acompanha os próprios componentes, pelas mãos das fabricantes.

Além disso, por mais que a especificação quanto à velocidade dos SSDs de quarta geração seja geral, a dona do PlayStation 5 diz que não garante que todos os modelos disponíveis no mercado atual funcionarão com o console. A Sony fala ainda que, em alguns casos, a performance dos games pode ser inferior no comparativo com os que estiverem rodando no armazenamento nativo do próprio aparelho.

A atualização, ainda em fase beta, também traz o recurso de áudio 3D para televisores, utilizando os sensores do controle para aplicar as configurações conforme o ambiente, bem como mudanças de interface e usabilidade. Entre as principais mudanças estão uma diferenciação mais clara entre jogos de PlayStation 4 e PlayStation 5, bem como uma nova visualização para os troféus que também permite fixar os objetivos na tela para acompanhamento durante as partidas.

O lançamento da nova versão do sistema também marca o início do programa de atualizações beta para o PlayStation 5. Enquanto a atualização já está disponível para os usuários que a desejarem, em países como EUA, Austrália, Japão, França e Canadá, ainda não há data para que os recursos cheguem ao restante do mundo e, também, sejam disponibilizados a todos.

Fonte: Finder, Sony  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.