Os 10 melhores jogos de Nintendo 64

Os 10 melhores jogos de Nintendo 64

Por Durval Ramos | Editado por Bruna Penilhas | 03 de Agosto de 2021 às 17h56
Reprodução/Nintendo

2021 é um ano muito especial para o Nintendo 64. O console completa 25 anos de lançamento e chega à marca com status de clássico — e não sem razão, já que a plataforma foi o berço de diversas franquias que são sucesso até hoje, além de ter recebido jogos que se tornaram marcos para a história dos games.

O porquê disso é simples. Lançado em 1996, o Nintendo 64 pegou o salto tecnológico que trouxe os mundos tridimensionais para os videogames. Assim, quem estava habituado a apenas duas dimensões, passou a ver tudo com mais profundidade — e isso implicou não apenas em um ganho visual, mas também em termos de mecânicas e possibilidades. A Nintendo não economizou na criatividade, o que beneficiou demais o sucessor do Super Nintendo (SNES).

Por mais que, na época, ele não tenha se dado tão bem na briga com o PlayStation, o tempo mostrou que o console era realmente tudo aquilo que prometia — e até um pouco mais. Por isso, nada melhor do que celebrar esses 25 anos relembrando aquilo que o sistema trouxe de melhor para a indústria, de acordo com a média das notas do site Metacritic. Será que você jogou todos eles?

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

10. Mario Tennis

Mario Tennis merece estar nessa lista só por ter apresentado Waluigi ao mundo (Imagem: Reprodução/Nintendo)

Ao longo das décadas, Mario já assumiu muitas profissões, do tradicional encanador a médico e piloto de kart. Mas foi no Nintendo 64 que o bigodudo encontrou sua vocação para o esporte com a primeira versão de Mario Tennis. E o jogo conseguiu não só ser uma excelente diversão para até quatro jogadores (a grande novidade do Nintendo 64), como também introduzir a modalidade para um público que nunca tinha tido contato com as raquetes.

Com uma nota média de 91, ele simplifica as regras do esporte para deixá-lo mais amigável e traz todas as maluquices de power-ups que foram vistas antes em Mario Kart. Isso sem falar do excelente elenco — incluindo o lendário Waluigi, que fez sua estreia aqui.

9. Conker’s Bad Fur Day

A Nintendo já teve seu próprio game politicamente incorreto e apenas para adultos (Imagem: Reprodução/Nintendo)

Quem cresceu na geração Wii dificilmente acreditaria que a Nintendo já abrigou games politicamente incorretos em seus consoles. No entanto, isso não só aconteceu no N64 com Conker’s Bad Fur Day, como o jogo ainda é um dos melhores do sistema.

Desenvolvido pela Rare (a mesma de Donkey Kong Country e GoldenEye 007) em sua melhor forma, o jogo é quase como um Se Beber, Não Case, trazendo um esquilo boca suja como protagonista após acordar de ressaca de uma festa sem saber como voltar para casa. A partir disso, o game segue recheado de humor, violência e uma jogabilidade gostosa demais.

8. Wave Race 64

Mais surpreendente do que um jogo de jet ski, é saber o quanto ele é bom (Imagem: Reprodução/Nintendo)

Nos acostumamos tanto a ver jogos de corrida de carros, karts, motos e derivados, que chega a ser estranho se deparar com um game de corrida de jet ski. Só que o Nintendo 64 provou que essa mistura improvável pode funcionar muito bem.

Wave Race 64 aposta no básico e se beneficia muito das novidades gráficas do console, o que permitiu criar circuitos diversificados que exploram tanto a corrida nas águas quanto os saltos e manobras no ar — tudo isso com um visual deslumbrante para a época.

7. Banjo-Kazooie

O urso ousou rivalizar com Mario como mascote do N64 e quase conseguiu (Imagem: Reprodução/Nintendo)

Mais um sucesso da Rare que chegou a ser apontado por muitos como um possível mascote para o Nintendo 64 e capaz de rivalizar com o próprio Mario, tamanho o apelo que o game teve em sua época. Um clássico instantâneo que fez por merecer a média de 92 que acumula até hoje.

O segredo aqui está no mundo muito colorido, nos personagens carismáticos e na jogabilidade que soube usar muito bem os novos recursos que o mundo tridimensional trouxe para o console, criando mecânicas novas que ajudaram a reinventar o gênero plataforma.

6. Paper Mario

A estética de Paper Mario é uma das mais bonitas dos games até hoje (Imagem: Reprodução/Nintendo)

O primeiro Paper Mario trouxe o velho mascote da Nintendo de volta para o mundo dos RPGs, mas com uma estética completamente diferente. Em uma época em que todo mundo queria ser 3D, o jogo criou um universo bidimensional em que tudo era feito de pedaços de papel. Uma decisão artística incrível que funciona muito bem e deixa a ambientação muito mais charmosa e fofinha.

5. Super Mario 64

Não adiante: Super Mario 64 segue sendo um dos melhores de todos os tempos (Imagem: Reprodução/Nintendo)

Eis um jogo que segue sendo lembrado e amado mesmo depois de tanto tempo — o que justifica sua média de 94 no Metacritic ainda hoje. A estreia de Mario no mundo tridimensional aconteceu em grande estilo e estabeleceu muitas mecânicas que passaram a ser replicadas em outros jogos lançados na época e que, de certa forma, seguem sendo usadas até em lançamentos mais recentes.

Com uma trilha sonora incrível e mundos diversos e criativos, a busca por estrelas enquanto mergulha em quadros é um clássico tão grande do N64 que a Nintendo não pensa duas vezes antes de relançá-lo para outras plataformas. Super Mario 64 ganhou ports para o Wii U, Nintendo Switch e até para Nintendo DS.

4. The Legend of Zelda: Majora’s Mask

Essa capa sem graça não faz jus ao belo cartucho dourado que tinha aí dentro — e muito menos ao game em si (Imagem: Reprodução/Nintendo)

A lista de melhores jogos do Nintendo 64 não estaria completa sem ter um The Legend of Zelda no meio. E Majora’s Mask é um título icônico não apenas por causa do seu belíssimo cartucho dourado que chamava a atenção de qualquer pessoa, mas por ser um excelente game que consegue segurar a barra de ser a sequência de um dos melhores jogos de todos os tempos.

A história aqui deixa de lado a princesa Zelda e coloca o herói Link após os eventos de Ocarina of Time, tendo que lidar com um outro tipo de problema: a Lua está caindo sobre Hyrule e ele tem apenas três dias para impedir o fim do mundo. O jogo se aproveita da mecânica que deu muito certo em seu antecessor e adiciona algumas novidades, como a possibilidade de vestir máscaras que dão poderes especiais ao herói. Tudo isso embalado em uma história que, segundo alguns fãs, é uma das mais pesadas de toda a franquia.

Aliás, Majora’s Mask também é protagonista de uma das mais antigas lendas urbanas da internet: a lenda do cartucho amaldiçoado. Não tem como não amar esse game, não é mesmo?

3. GoldenEye 007

Tão clássico quanto o game é a boquinha torta do espião (Imagem: Reprodução/Nintendo)

A grande novidade do Nintendo 64 no lançamento era o multiplayer para até quatro pessoas, sem depender de nenhum acessório adicional para isso — algo que, até então, era inédito nos consoles. E, mais uma vez, foi a Rare quem melhor soube aproveitar isso com GoldenEye 007, o maior clássico das locadoras dos anos 1990.

A campanha do jogo adaptava o filme homônimo de James Bond, que tinha chegado aos cinemas na mesma época. Contudo, foi o multiplayer que eternizou o agente secreto nos games. Com cenários bastante variados, uma galeria incrível de armas e uma jogabilidade precisa e extremamente acessível, GoldenEye se tornou um fenômeno que a franquia nunca mais conseguiu replicar depois.

2. Perfect Dark

Mais um sucesso da Rare no Nintendo 64 e mais um jogo que não conseguiu sobreviver às suas sequências (Imagem: Reprodução/Nintendo)

E se nenhum 007 conseguiu repetir esse sucesso, a mesma Rare fez a proeza de refinar tudo o que apresentou para o agente secreto em um game completamente novo e ainda mais genial. Perfect Dark pode ser resumido como um GoldenEye futurista, já que sua jogabilidade é bem parecida, mas com uma ambientação inédita e ainda mais envolvente.

A diferença aqui é que o game se mostrou interessante tanto na sua campanha single-player quanto no multiplayer, que refinou muito bem as mecânicas apresentadas anteriormente e adicionou toda uma história de espionagem e conspiração corporativa que rapidamente conquistou os jogadores.

1. The Legend of Zelda: Ocarina of Time

O clássico dos clássicos quando o assunto é Zelda (Imagem: Reprodução/Nintendo)

Sem a menor sombra de dúvidas, o melhor jogo de Nintendo 64 — e, para muitos, de todos os tempos — é The Legend of Zelda: Ocarina of Time. Ele foi o primeiro da série a adotar o visual tridimensional e, por isso, acabou criando várias mecânicas que são usadas até hoje em muitos lançamentos.

Além disso, a história do Herói do Tempo que precisa transitar entre presente e futuro para salvar a princesa do vilão Ganondorf ganhou ares cinematográficos graças às animações que foram incorporadas ao game e que, à época, foram revolucionárias. Tudo isso pesa bastante a favor de Ocarina of Time e faz com que a sua nota 99 no Metacritic seja mais do que justificável.

E você? Concorda com a lista? Quais são os seus jogos favoritos do Nintendo 64? Conte nos comentários abaixo.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.