Os 10 melhores jogos lançados em 2020

Por Felipe Demartini | 16 de Dezembro de 2020 às 09h40
Microsoft, Mossmouth, Valve, Naughty Dog

2020 está chegando ao fim e, com ele, também estamos vendo o começo do encerramento de uma geração de consoles. Enquanto o PlayStation 4 e o Xbox One ainda têm lenha para queimar, as plataformas vão, aos poucos, e na medida em que o preço e o estoque deixarem, sendo substituídas pelos novos Xbox Series X e S e PlayStation 5 . Um fim que é marcado por grandes títulos, como não poderia deixar de ser.

A lista de melhores jogos deste ano, inclusive, traz opções inusitadas, pequenas pérolas independentes e títulos que ganharam importância especial durante a pandemia. Enquanto seguimos isolados em nossas casas, procuramos novas maneiras de nos conectar com os amigos, viajar por aí e explorar mundos fantásticos, enquanto cuidamos da nossa saúde e das pessoas que importam para a gente.

Para selecionar a lista dos 10 melhores jogos de 2020, recorremos ao Metacritic, que reúne as análises da crítica especializada em diferentes títulos e plataformas, normalmente concordando em grande parte com outros integrantes da mídia especializada, como o The Game Awards, por exemplo. Conheça, então, os melhores games do ano e boas opções para o seu, esperamos, vindouro recesso do trabalho.

10. Animal Crossing: New Horizons

Outro game que ganhou muita força pela possibilidade de formar conexões em um período de isolamento social, a obra da Nintendo fez de tudo, desde explorar a capacidade das pessoas na decoração até explorar estratégias econômicas. Afinal de contas, gerenciar uma casa e uma ilha própria não é nada fácil, principalmente quando o proprietário pode te tirar da cama quente para cobrar o aluguel.

Piadas (e táticas de cobrança vexatórias à parte), o título exclusivo é daqueles que, também, reúne jogadores de todas as idades e alinhamentos. Dá para criar uma comunidade, coletar itens e explorar os cenários em busca de recursos, enquanto novos moradores chegam à ilha e todo o local vai se desenvolvendo de acordo com as ações do usuário, que pode desde pescar ou caçar insetos até especular legumes na bolsa.

Animal Crossing: New Horizons é exclusive para o Nintendo Switch.

9. Spelunky 2

Os games de Plataforma em 2D vão muito bem, obrigado, e este é um dos grandes exemplos disso. Usando sistemas procedurais que transformam os cenários a cada rodada, fazendo com que uma sempre seja diferente da outra, embarcamos em uma jornada em busca de nossos pais desaparecidos na Lua, enquanto enfrentamos cavernas sombrias e inimigos perigosos.

Com novos desenvolvimentos físicos, como um comportamento melhor para líquidos e diferentes camadas que se comportam de maneira realista de acordo com as ações dos jogadores, o título traz multiplayer online para quatro jogadores e também missões cooperativas e competitivas. Tudo isso, claro, ao lado da jogabilidade single player que já havia chamado tanta atenção no lançamento original da série, em 2008.

Spelunky 2 está disponível para PC e PS4.

8. F1 2020

A série de títulos oficiais e licenciados da Codemasters é daquelas que encontrou o caminho a seguir muito rapidamente. E com as bases sólidas já firmadas, é hora de, apenas, continuar avançando em direção a novos rumos, como o foco nos eSports e na reprodução cada vez mais fiel do traçado dos circuitos e dos carros da categoria mais veloz do automobilismo.

Com o arroz e feijão já preparado, F1 2020 traz como grande destaque a adição do modo My Team, que coloca o jogador na posição não apenas de piloto como também de gerente de uma equipe, trabalhando nos bastidores para evoluir os carros, contratar companheiros e garantir a evolução de um time iniciante para um conjunto campeão.

F1 2020 está disponível para PC, PS4 e Xbox One.

7. Microsoft Flight Simulator

Em uma pandemia que fechou todo mundo em casa, muita gente conseguiu viajar, ainda que virtualmente. No retorno da franquia de simuladores da Microsoft , com todo o poder da nuvem e gráficos que fizeram muito computador sofrer por aí, temos um título que encheu os nossos olhos e trouxe todos os lados bons de viajar de avião.

Entre discussões sobre ser um game ou um simulador, a verdade é que Flight Simulator é ambos e, mais do que isso, uma experiência acessível para quem quiser e complexa caso alguém deseje. Usando os mapas do Azure, o processamento na nuvem e reproduções incrivelmente realistas de aeronaves e aeroportos, o título chamou a atenção, ganhando lugar de destaque entre games renomados e se tornando uma das principais propostas de 2020.

Microsoft Flight Simulator está disponível apenas para PCs, mas deve chegar também ao Xbox Series X e S em 2021.

6. Crusader Kings III

Mais um grande nome da estratégia a chegar pelas mãos da Paradox Interactive, este título marca o retorno da franquia após oito anos de ausência. Controlar dinastias e o destino do mundo já é tradicional para os fãs da saga, com uma trama que começa no século XIX e se estende até 600 anos adiante, com todas as intrigas palacianas, guerras e traições que só uma guerra pelo poder pleno pode trazer.

O jogador deve lidar com as personagens dos líderes, dos candidatos ao trono e do comportamento dos próprios reinos, enquanto tomam decisões que podem ser positivas para uns e incrivelmente negativas para outros. Ainda, é preciso cuidar da genética, já que as características dos pais podem passar para os filhos, e da religião e gestão, de forma a manter todos vivos, sadios e, principalmente, governando.

Crusader Kings III é exclusivo para PCs.

5. Demon’s Souls

Um remake que, por muito tempo, soou improvável, chegou para introduzir uma nova geração aos perigos e dificuldades de outrora. Um dos clássicos da From Software e responsável pela criação de todo um gênero, ainda no PlayStation 3 , esse é um game que, por mais que tenha alguns anos nas costas, nunca foi deixado para trás por sua base fiel de fãs.

Agora, ele retorna pelas mãos da Bluepoint, que há anos vem repetindo, com a Sony, uma parceria que traz de volta títulos clássicos do passado de maneiras que enchem ainda mais os olhos. É uma das formas de a fabricante demonstrar todo o poder gráfico e de processamento do PlayStation 5, ao mesmo tempo em que dá vida nova para um título absolutamente desafiador.

Demon’s Souls é exclusivo do PlayStation 5.

4. Ori and the Will of the Wisps

Um dos jogos mais bonitos do ano, sem dúvida nenhuma, e uma narrativa lúdica que fala sobre amizade, ainda que entre indivíduos completamente diferentes, e sobre superar obstáculos para descobrir a si mesmo. Tudo embalado por luzes, cores e gráficos incríveis, bem como muitos segredos e caminhos diferentes para desvendar.

Um dos grandes expoentes do estilo Metroidvânia, o título é incrível na tela grande, rodando a partir dos consoles de velha ou nova geração, e tão bom quanto em modo portátil, com uma aventura leve para ser levada para qualquer lugar, mas envolvente o bastante para prender por horas. No controle do personagem título, exploramos um novo mundo em mais uma grande obra do Moon Studios.

Ori and the Will of the Wisps está disponível para PC, Nintendo Switch, Xbox One e Xbox Series X|S, com direito a presença no Game Pass.

3. Half-Life: Alyx

O retorno de uma das franquias mais esperadas do mundo dos games não foi exatamente como todo mundo esperava, com um título em realidade virtual em vez do tão sonhado número 3. Mas isso não significa que temos um título ruim ou feito a toque de caixa em mãos, pelo contrário — este é daqueles que mostram como a tecnologia pode servir para criar experiências incríveis e impactantes, como poucas vistas por aí.

O título, cuja história se passa antes dos eventos do segundo game da franquia, mostra a luta de Alyx e seu pai contra os alienígenas invasores do planeta. O plano é roubar uma superarma que está em posse dos ocupantes e pode ser uma maneira de virar o jogo nesse combate, que já utiliza a alta tecnologia vista na franquia na forma de luvas que atraem objetos, permitem a resolução de puzzles e, claro, trazem aquele gostinho de passado que muita gente estava esperando.

Half-Life: Alyx é exclusivo para computadores e funciona com a maioria dos headsets do mercado, como o Oculus Rift, Valve Index e HTC Vive.

2. Hades

Apenas a história pregressa dos criadores do jogo já serviria para demonstrar porque este merece sua atenção. Afinal de contas, estamos falando da Supergiant Games, de obras como Transistor e Bastion, que nos leva a uma viagem do submundo ao Olimpo, auxiliado por poderes e uma jogabilidade procedural que faz com que o usuário tenha de contar com a sorte, além da própria habilidade.

O RPG roguelike de ação chamou a atenção por onde passou, sendo considerado, por exemplo, como o jogo independente do ano no Brazil Game Awards e recebendo duas premiações no TGA, também como melhor indie e game de ação. E ele ainda concorreu com os grandes ao GOTY, ficando para trás, apenas, do primeiro colocado na lista que reúne a média da crítica especializada.

Após um período de acesso antecipado que vinha desde 2018, Hades finalmente está entre nós e é quase essencial. O game está disponível para PC e Nintendo Switch .

1. The Last of Us Parte 2

O vencedor do GOTY no The Game Awards não poderia ficar de fora da lista. Desenvolvido pela Naughty Dog e publicado pela Sony , a sequência de um dos títulos mais importantes da linha PlayStation aparece com o nível de choque e traumas que se esperava, trazendo um rol de novos personagens envolvidos em decisões difíceis e consequências trágicas de seus atos.

Com uma história que se divide entre duas personagens centrais, como dois lados da mesma moeda, The Last of Us Parte 2 é uma trama sobre o ciclo da violência e como tudo o que fazemos, por menos importante que se pareça, tem consequências. Una a isso, ainda, um grande rol de opções de acessibilidade que tornou o game acessível a todos, uma trilha sonora impactante e gráficos belos, que vieram para mostrar o máximo do potencial do PlayStation 4 .

Estes são apenas alguns dos motivos para considerar The Last of Us Parte 2 como um dos principais jogos do ano. O título é exclusivo para o PS4.

Menções honrosas

Fora da lista dos 10 citados aqui, outros games também merecem destaque e menções honrosas, como os relançamentos de grandes nomes como Persona 5 Royal e Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age Definitive Edition. Jamais poderíamos esquecer, também, de outros nomes como Yakuza: Like a Dragon, Ghost of Tsushima, Doom Eternal e, claro, o sonho realizado que foi o remake de Final Fantasy VII, além da volta do marsupial mais querido dos games em Crash Bandicoot 4: It’s About Time, das manobras de Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 e da pancadaria franca de Streets of Rage 4.

A verdade é que poderíamos ficar um bom tempo, aqui, falando sobre os títulos de destaque de 2020. E aí, o que ficou de fora? Deixe suas escolhas nos comentários!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.