Konami anuncia NFTs de Castlevania

Konami anuncia NFTs de Castlevania

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 06 de Janeiro de 2022 às 10h42
Divulgação/Konami

O aniversário de 35 anos de Castlevania será comemorado não com um jogo novo, mas sim com uma coleção de NFTs fresquinhos da franquia. A Konami anunciou que começa a vender, a partir de 12 de janeiro, artes promocionais, videoclipes e faixas musicais de Castlevania como NFTs no site de leilões OpenSea. A criptomoeda utilizada nas transações será a polêmica Ethereum.

Os itens digitais incluem novos pixel art e faixas musicais conhecidas por fãs dos jogos, além de clipes da série. Cada item vendido ainda incluirá um "conteúdo desbloqueável" que "só pode ser desbloqueado e revelado pelo proprietário" do NFT, explicou a Konami.

Os compradores iniciais de cada NFT ganham o direito de publicar o seu apelido no site da Konami, como um bônus adicional.

O que é NFT

A empreitada da Konami marca mais uma grande publicadora que entrou de cabeça no mundo das criptomoedas. NFT, sigla para “tokens não fungíveis” em português, representa uma tecnologia que funciona como um certificado de autenticidade para itens digitais. Por meio de códigos criptografados, as desenvolvedoras e jogadores negociam itens únicos, como equipamentos cosméticos, mídias e mais.

Cada item comprado com criptomoeda gera um certificado que pode ser trocado, colecionado ou até vendido. Por seu caráter único, um item de jogo atrelado a um NFT pode ter o preço especulado e variável, rendendo lucro ou prejuízo nas transações.

NFT nos games ainda é controverso

A adoção de criptomoedas em videogames de grande orçamento é esperado por parte da comunidade e repelida por outras que não enxergam com bons olhos o mundo da especulação financeira envolvendo-se no mundo dos jogos.

A incerteza de como os NFTs podem mudar as comunidades de games online com a chegada de mineradores, influenciar o processo criativo de desenvolvimento ou ainda o preço de skins e itens in-game estão entre as preocupações mais aparentes.

Outra questão analisada na discussão sobre NFTs em jogos é como a tecnologia pode impactar o meio ambiente. Com a indústria dos videogames atraindo milhões de pessoas, a novidade pode colaborar com a emissão de mais de 200 quilos de substâncias que aquecem o planeta no processo de processamento e mineração digital. A quantidade é equivalente a dirigir por mais de 800 quilômetros em um veículo que roda com gasolina.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.