Abandoned: teoria faz muitos acreditarem no retorno de Silent Hill por Kojima

Abandoned: teoria faz muitos acreditarem no retorno de Silent Hill por Kojima

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 21 de Junho de 2021 às 17h30
Divulgação/Sony

É uma memória antiga, mas que ainda dói para muita gente. O cancelamento de Silent Hills, o mítico game que traria a franquia da KONAMI pelas mãos de Hideo Kojima, com nomes como Guillermo Del Toro, Junji Ito e Norman Reedus envolvidos, é uma ferida aberta que leva muita gente, seis anos depois, a sonhar com um retorno.

Entre rumores que tentam se aproveitar dessa vontade e desenvolvedores que usam a saudade para divulgar suas próprias obras como se fossem um novo Silent Hill, não existem informações reais sobre um retorno da franquia. Na última semana, entretanto, uma conspiração fez muita gente acreditar que isso estava prestes a acontecer ao melhor estilo Kojima, com pistas e enigmas que levariam a uma grande revelação. Trata-se de Abandoned, game do estúdio independente Blue Box que, de repente, parece ter ganhado um bocado de atenção por parte da Sony.

Anunciado originalmente em abril com um teaser curto, o game ganhou atenção adicional no pós-E3, principalmente, em meio a rumores de uma apresentação da própria fabricante do PlayStation, que estaria marcada para acontecer neste final de junho. A promessa é de um jogo de terror com ares cinematográficos, em primeira pessoa e passado em um local isolado. A produção de títulos de horror que tentam emular o que Kojima queria fazer no passado com Silent Hills e P.T., seu teaser jogável, não é novidade, tendo se tornado uma constante na indústria ao longo dos últimos anos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Dois elementos, entretanto, fizeram com que o público voltasse a atenção a Abandoned. Primeiro, a notícia de que mais novidades sobre o jogo seriam divulgadas de maneira pouco usual, por meio de um aplicativo exclusivo para o PlayStation 5. A segunda foi a publicação abaixo, já deletada do Twitter da Blue Box, em que ela dizia que o nome real de seu jogo começa com S e termina com L. Foi o estopim para dias de conspiração, discussão e teorias.

Ficha pregressa

Não seria a primeira vez que Kojima usaria uma maneira críptica para divulgar um de seus games. Nos anos recentes, ele fez isso duas vezes, primeiro com Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, uma campanha que carrega, inclusive, similaridades com a divulgação de Abandoned. Na ocasião, o criador usou uma empresa falsa, a Moby Dick Game Studios, e até mesmo a figura de um designer, chamado Joakim Mogren, para criar enigmas que levaram à revelação de seu último game da saga de espionagem.

Depois, na Gamescom de 2014, a revelação de Silent Hills aconteceu de forma jogável. No palco de sua conferência no evento daquele ano, os espectadores ficaram sabendo que uma demo estava sendo disponibilizada no PS4, P.T., sigla em inglês para “teaser jogável” de um novo game de terror exclusivo para o console, feito por um estúdio estreante e com gráficos fotorrealistas, além de visão em primeira pessoa. Quem chegava ao final descobria a verdade e ainda dava uma primeira olhada no personagem de Norman Reedus.

Rapidamente, as lembranças levaram a internet a acreditar que Abandoned era, na verdade, o retorno deste projeto cancelado. O próprio título, “abandonado”, servia como uma indicação disso, enquanto muita gente questionava o tamanho do apoio que estava sendo dado pela Sony a um estúdio desconhecido, com direito até mesmo a postagem no blog oficial de PlayStation e permissão para lançamento de um app, algo que jamais foi feito, nem mesmo para divulgar games consagrados da marca.

A postagem da Blue Box que detonou a conspiração de que Abandoned, seu novo game, seria na verdade um retorno de Silent Hill (Imagem: Reprodução/DeadlyOneX/Reddit)

Com o furor causado pela publicação e o mistério sobre o título real de Abandoned no Twitter, a Blue Box rapidamente tentou derrubar os boatos, afirmando não ter qualquer ligação com Hideo Kojima ou a Konami, que é a dona da franquia Silent Hill. A publicação original foi apagada, mas a porta já estava aberta e os detetives da internet começaram a agir.

Ligando pontos

Começaram, então, as especulações e as incríveis coincidências. No YouTube da Blue Box, uma paisagem com colinas cheias de névoa serve como capa, enquanto o trailer de Abandoned, teoricamente o maior projeto da companhia, não está listado. No site da desenvolvedora, uma lista de funcionários que inclui fotos de pessoas tiradas de bancos de imagens, indicando que a produtora pode, nem mesmo, ser uma empresa real.

No centro de tudo isso, a figura de Hasan Kahraman, fundador e designer de Abandoned, cujo perfil no LinkedIn parece vazio, sem conexões ou publicações, e aparência de que foi criado recentemente. Ele não tem outras contas em redes sociais, além de um perfil também recém-criado no Instagram, também com imagens de colinas e florestas cheias de névoa e aparência misteriosa.

Kahraman é um sobrenome de origem turca que significa "herói", cuja tradução para o japonês, no Google, traz nada menos do que Hideo como resultado — no idioma nipônico, uma tradução possível é "homem excelente". The Whisperer, um dos poucos games criados pela Blue Box para celulares, tem como ícone a palma de uma mão em tinta preta, uma imagem que quem jogou Death Stranding conhece bem. O estúdio, ainda, é sediado na Holanda, bandeira que também apareceu na mochila do personagem Sam no recente trailer da nova versão do game de Kojima.

Ao mesmo tempo, a Konami anunciava o lançamento de uma loja de merchandising oficial, com itens como roupas, bonés, moletons e demais colecionáveis de suas franquias. A principal delas, usada para essa divulgação, foi justamente Silent Hill, com direito a um logo que combinava fontes de diferentes games da série e parecia intencionalmente desalinhado. Quem sabe, para encaixar um numeral ou mais uma letra ao final?

A partir destes indícios, começaram a surgir elementos ainda mais conceituais, acabando também por dividir os fãs entre o time dos que acreditavam e aqueles que achavam que todos estavam, apenas, vendo imagens em nuvens. É o caso, por exemplo, do perfil na PlayStation Network de Kahraman, com 1238 troféus, exatamente o número que aparece em diferentes trailers de divulgação de Silent Hill 4: The Room.

No início do mês, Kojima publica em seu Twitter ter recebido dois livros, The Silent Wife, de Karin Slaughter, e Full Throttle, de Joe Hill. Junte a isso uma publicação recente com um disco do Joy Division, justamente com uma floresta enevoada na capa, e o silêncio absoluto tanto dele, quanto da Sony e também da própria Konami; estava feita a receita do mistério.

O envolvimento do apresentador Geoff Keighley, criador do The Gamer Awards e do Summer Game Fest, além de amigo próximo de Kojima, apenas aumentou as especulações. Primeiro, ele disse não saber de nada, para depois, afirmar ter sido contatado pelo próprio Kahraman para auxiliar na divulgação de Abandoned, uma união considerada rápida demais e, para os fãs, novamente indicativa de que algo grande estava por vir.

Contramão

Toda a movimentação, claro, atraiu a atenção da imprensa, de onde vieram, também, os primeiros indícios de que tudo não passa de especulação. Um dos nomes mais prolíficos em meio à conspiração foi Mark Delaney, jornalista de sites como GameSpot e GamesRadar, que disse estar saindo do trem do hype de Abandoned após uma conversa esclarecedora com Kahraman. Foi o primeiro de muitos repórteres, entre localizados na Holanda e internacionais, a afirmarem que o projeto não tem relação com Kojima ou Silent Hill.

Ao mesmo tempo, informações desencontradas pelas mãos da própria Blue Box começavam a mostrar que havia algo de estranho, mas não de um jeito positivo, na história. Após criar enigmas relacionados às interações de jogabilidade de Abandoned e o significado da palavra Blue, uma sigla para Best Level User Experience, ou Experiência de Usuário no Melhor Nível (um termo totalmente Kojimesco, diga-se de passagem), a desenvolvedora disse que enviaria links para download da Alpha do título para algumas pessoas que acertaram a charada.

Entretanto, esses testes seriam realizados no PC, que também receberia um título que, outrora, era citado como um grande exclusivo do PlayStation 5. Depois, voltou atrás, afirmando que as mensagens de convite para os testes efetivamente chegariam aos contemplados, mas que o estúdio não sabia quando isso iria acontecer.

Depois, veio a notícia de que o próprio aplicativo misterioso, que serviria para revelar o game, seria adiado. Ele deveria sair nesta terça (22), mas agora, ficou para sexta (25), e ao que tudo indica, não vai trazer a verdade sobre o título, apenas uma introdução sobre ele e como tudo vai funcionar dali em diante. O anúncio real, então, estaria marcado para agosto, possivelmente durante a Gamescom 2021.

Postagem de um dos principais subReddits focados na conspiração, indicando que existem segredos em Abandoned, ainda que não sejam aqueles que os jogadores esperam (Imagem: Captura de tela/DekoStrife/Twitter)

No meio do caminho, ainda, um dos principais centros da chamada Conspiração Blue Box foi, também, o local de um grande desmentido. Moderadores verificados do subReddit tiveram acesso a materiais sobre Abandoned pelas mãos da própria desenvolvedora e, por mais que não possam revelar nada, deixaram claro que não se trata de um novo Silent Hill nem um jogo com o envolvimento de Hideo Kojima. Como nada pode ser claro nessa história, a publicação foi deletada minutos após a postagem, supostamente, por conter elementos que não poderiam ser divulgados ainda e que iriam contra o propósito do fórum — a conclusão é que ainda existe mais por trás do título, ainda que não o esperado.

Neste domingo (20), mais indícios do contrário vieram à tona, com a própria Blue Box se comprometendo, por meio do Twitter, a esclarecer as coisas após o anúncio oficial de Abandoned. Segundo a empresa, as coisas acabaram saindo do controle, mas eles ainda acreditam no potencial do título e, principalmente, que serão capazes de colocar tudo às claras.

No fim de semana, também, veio à público o anúncio da Konami que, no final das contas, era mesmo uma loja de merchandising. No que toca Silent Hill, o grande motivo de furor era o lançamento de um skate comemorativo, em duas cores e edição limitada, cuja pré-venda deve começar no final desta semana. A empresa segue sem anúncios ou comentários relacionados a novos games da série Silent Hill.

Até o momento em que esta reportagem é escrita, de forma resumida e apenas com os principais fatos da conspiração, Sony e Hideo Kojima seguem calados, assim como a própria Konami, que além das divulgações relacionadas a seus produtos, não falou sobre a conspiração. O silêncio, no final das contas, acaba sendo a última fagulha de esperança para aqueles que ainda acreditam que Abandoned pode ser algo mais do que apenas um game de terror ambicioso, feito por um estúdio pequeno que tentou surfar em um hype que pode, no final, acabar se voltando contra os próprios. Como muitas divulgações da própria Blue Box afirmam, o tempo dirá.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.