Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Vídeo da NASA mostra como foi ver o eclipse solar na ISS

Por| Editado por Luciana Zaramela | 09 de Abril de 2024 às 15h44

Link copiado!

NASA/Roscosmos
NASA/Roscosmos

Enquanto observadores na América do Norte e Central se maravilhavam com o eclipse solar total, os astronautas na Estação Espacial Internacional (ISS) acompanhavam o evento de um lugar ainda mais privilegiado. Na segunda-feira (8), a NASA publicou no X, o antigo Twitter, vídeos do evento capturados pelas câmeras do laboratório orbital, que orbita a Terra a 400 km de altitude.

A cidade de Mazatlán, no México, foi a primeira em que a fase total do eclipse (quando a Lua cobre totalmente o Sol e o dia escurece) ficou visível, durando quatro minutos e 20 segundos. Depois, foi a vez de observadores nos Estados Unidos e Canadá conferirem oe vento. 

Já na ISS, os astronautas tiveram três oportunidades para ver a umbra e a penumbra enquanto a Lua cobria nosso astro. É que, depois de se encontrar com a sombra do eclipse no oceano Pacífico, a ISS se aproximou dos estados da Califórnia e de Idaho. 

Continua após a publicidade

Por fim, as previsões da NASA apontavam que o laboratório orbital iria se aproximar da totalidade pela terceira e última vez na região de Maine, por volta das 16h30 no horário de Brasília.

Claro que não foi coincidência os astronautas na estação poderem ver o eclipse de um “lugar VIP”. A NASA passou meses se preparando para o grande momento, ajustando a trajetória do laboratório orbital de pouco a pouco para garantir que estaria no lugar certo, na hora certa para o eclipse.

Os taikonautas (como são chamados os astronautas da China) não tiveram a mesma sorte. No momento, a estação espacial chinesa Tiangong abriga os astronautas Tang Hongbo, Tang Shengjie e Jiang Xinlin, mas eles não puderam ver o fenômeno porque o complexo orbital estava longe demais da América do Norte. 

Outras imagens impressionantes foram capturadas por um dos satélites GOES, da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA).

O dispositivo fica em uma órbita geoestacionária, e acompanhou o movimento da sombra da Lua do início ao fim do eclipse. 

Mais um eclipse solar vai acontecer em 2 de outubro e, felizmente, vai ser visível no Brasil. Quem estiver na região sul, sudeste e sudeste, bem como em parte do centro oeste e sul da Bahia, vai poder conferir um eclipse solar do tipo parcial. Vale lembrar que, para ver o fenômeno em segurança, é necessário proteger os olhos com materiais adequados.