Três missões chegam a Marte nos próximos dias; árabe Hope Mars é a primeira

Por Danielle Cassita | 08 de Fevereiro de 2021 às 14h10
MBRSC - UAE

Neste mês, três missões estão chegando a Marte — e a primeira delas é a missão Hope Mars, dos Emirados Árabes Unidos, que deve alcançar a órbita do Planeta Vermelho já nesta terça-feira (0) para estudar as diferentes dinâmicas climáticas que ocorrem por lá. Se tudo correr bem, o país se tornará o quinto a entrar na órbita marciana.

O momento da chegada de uma sonda espacial à órbita de outro mundo é bastante desafiador, e os Emirados Árabes estimam haver 50% de chances de sucesso, porque a Hope vai precisar reduzir bastante sua velocidade para que a gravidade de Marte possa capturá-la. Para isso, os seis motores da sonda irão queimar metade do combustível disponível durante 27 minutos, para desacelerar da velocidade de 121 mil km/h para 18 mil km/h. 

Este processo será iniciado às 12h30 (horário de Brasília). Enquanto isso, as equipes em solo não vão poder fazer muito além de esperar e observar, porque qualquer sinal vindo da sonda irá levar 11 minutos para chegar à Terra — e qualquer sinal partindo da Terra levará o mesmo tempo para chegar até lá. Assim, as expectativas são altas, pois, se tudo correr bem, a missão irá incluir o país na 5º posição da lista daqueles que já entraram na órbita de Marte — os outros foram os Estados Unidos, a União Soviética, a Agência Espacial Europeia e a Índia. 

Lançada em julho de 2020, a ideia é que essa sonda utilize três instrumentos científicos para monitorar a atmosfera de Marte. Os dados obtidos deverão ser transmitidos para a Terra em setembro, e serão disponibilizados para cientistas de todo o mundo. Embora a sonda tenha sido projetada para estudos da dinâmica climática do planeta, ela é um grande passo em direção ao ambicioso projeto da construção de um assentamento humano daqui a 100 anos.

Mais missões a caminho de Marte

A missão árabe não ficará na posição de "novata" na órbita marciana por muito tempo: nesta quarta-feira (10), a missão Tianwen-1, da China, também chegará ao planeta. Essa missão conta com uma sonda orbital, um módulo de pouso e um rover, que irão trabalhar juntos para estudos da geologia de Marte e do que há abaixo da superfície. Se tudo correr bem, o pouso será feito em Utopia, uma grande bacia de impacto em Marte.

A missão Tianwen-1 (Imagem: Reprodução/Nature Astronomy)

O rover, que é o primeiro enviado pela China ao Planeta Vermelho, irá enfrentar os “sete minutos do terror” durante a descida pela atmosfera de Marte — uma etapa que é feita sem o apoio da comunicação com as equipes em solo. Para isso, o rover irá contar com o auxílio de um escudo, paraquedas e foguetes que, juntos, irão desacelerar e permitir que pouse suavemente. É esperado que a sonda passe pelo menos um ano marciano na ativa, enquanto o rover deverá seguir durante três meses.

Por fim, existe também a missão Mars 2020, da NASA, que deve chegar ao seu destino em 18 de fevereiro e irá representar o quinto rover a ter sucesso na viagem ao nosso vizinho, sendo que todos os anteriores também eram dos Estados Unidos. Essa missão conta com o rover Perseverance e o helicóptero Ingenuity, e terá foco na astrobiologia e busca de possíveis sinais de formas de vida microbianas. O Perseverance irá coletar rochas para serem analisadas, e o Ingenuity deverá realizar primeiro voo de helicóptero em outro planeta.

Fonte: Space.com, Phys.org, The Next Web

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.